10 bruxas que enfeitiçaram as séries

O tema de bruxaria voltou com tudo nessa fall season com séries como American Horror Story: Coven e Witches of the East End abordando o assunto, mas isso não é uma proposta recente! Bruxaria e os poderes do oculto foram temas de diversas séries e, aproveitando que acabamos de passar pelo Halloween, a Lista dessa semana traz as mais relevantes bruxas que já apareceram na telinha.

Samantha (Bewitched)

Samantha era uma feiticeira que se casa com Darrin, um mortal. interpretada por Elisabeth Montgomery, ela tentava viver uma vida suburbana normal sem o auxílio de magias. Para sua infelicidade, sua mãe, Endora (Agnes Moorehead) estava sempre no seu caminho tentando provar que a união com um humano comum não era uma boa escolha. Na série, Samantha ainda teve dois filhos: Tabitha e Arthur, que ganharam um spin-off alguns anos depois. A série foi televisionada de 1964 até 1972, com 8 temporadas no total, retratando uma dona de casa com opiniões fortes e de personalidade pouco submissa para a época, além de abordar temas espinhosos como racismo e choque de diferentes culturas. O show ganhou vários prêmios e se tornou referência recorrente na cultura pop, sendo citada em programas como Simpsons e Family Guy, além de séries com temas semelhantes como Charmed e Wizards of Waverly Place.

Na época do seu fim, o programa marcava #2 em audiência e continuou sendo assistida por anos em reprises e remakes por todo o mundo. Aqui no Brasil ela é mais conhecida por sua constante exibição, desde o início da década passada, no Warner Channel e pelo desastroso filme, de 2005, que reimaginou a atração mostrando a produção de um filme baseada na série, onde os produtores escalam uma feiticeira de verdade, vivida por Nicole Kidmam, para viver o papel de Samantha.

Curiosidade: Por influência da série, o nome Tabitha se tornou muito popular nos anos após a sua exibição nos EUA, com os cartórios observando um grande aumento nos registros. Além disso, diferente de outras bruxas, o “passe de mágica” de Samantha era uma (agora) tradicional “mexidinha no nariz”.

Sabrina (Sabrina, aprendiz de feiticeira)

A série, baseada nos quadrinhos (do Archie), durou de 1996 a 2003 pela ABC (depois comprada pela The WB) e contava a história de Sabrina (Melissa Joan Hart), uma meia-bruxa que descobre seus poderes em seu aniversário de 16 anos. Ela vivia com suas tias de mais 600 anos e seu gato falante, que na verdade era um bruxo aprisionado em forma animal por tentar dominar o mundo!

O piloto do show foi um filme de mesmo nome, e dele, apenas Melissa manteve o mesmo papel para a série. O programa retratava as dúvidas da adolescência, complicando tudo pela presença da magia, e desenvolve a personagem até ela ir para a faculdade.

Uma dos maiores marcas da atração foi a constante renovação do elenco, com Melissa sendo a única fixa a permanecer por toda a série. Seu sucesso junto ao público ainda garantiu aparições em outras mídias como filmes (três no total), videogames e versões animadas. Em abril de 2012, foi anunciada a produção de um novo filme, sem entrar em detalhes se seria um remake ou uma continuação dos anteriores e quem interpretaria a bruxa adolescente.

Curiosidade: Apesar de ser um gato, Salem muitas vezes roubava o show por não ser exatamente bonzinho gerando situações bem inusitadas.

Alex (Wizards of Waverly Place)

Atrações com bruxaria catapultaram muitas atrizes para o estrelato, como as já citadas Elisabeth Montgomery e Melissa Joan Hart. A mais recente a integrar essa lista é Selena Gomez, que interpretava Alex na série Wizards of Waverly Place. Nela, um casal tradicional ítalo-mexicano esconde uma ascendência bruxa e seus três filhos, Alex (Selena), Justin (David Henrie) e Max (Jake T. Austin), têm que treinar para no futuro competir e descobrir qual deles será o Family Wizard— aquele entre eles que manterá seus poderes após a adolescência enquanto os outros se tornam humanos normais. Além de colocar Selena em evidência com sua carreira musical, a série foi vencedora de três prêmios Emmy “Outstanding Children’s Program” e seu capítulo final foi visto por mais de 10 milhões de telespectadores, dando ao show a marca de finale mais assistido do Disney Channel. Ainda, o show mostrou interação com outras atrações do canal, como um cross-over com Hanna Montanna.

Ele foi televisionado de 2007 a 2012, produzindo quatro temporadas, um filme e um programa especial, veiculado em março de 2013.

Curiosidade: mesmo após ser estabelecido que apenas um dos adolescentes manteria seus poderes após a adolescência, no episódio final “Who Will Be The Family Wizard?, apesar de Alex vencer a disputa e se tornar a Feiticeira da família, seu irmão Justin mantém seus poderes. Apenas Max se torna um humano normal, assumindo a lanchonete de seus pais.

Willow (Buffy: a caça vampiros)

Buffy: a caça vampiros tem boa parte do seu foco na personagem de Sarah Michelle Gellar, a própria Buffy. Além dela, a única personagem a aparecer em todos os episódios do show (e em alguns do spin-off, Angel) é a melhor amiga da caçadora de vampiros, Willow.

Para a maioria dos fãs, Willow representa muito da atração de Joss Whedon. Tímida, nerd, introvertida e insegura nas primeiras temporadas, ela se torna mais confiante com o tempo e desenvolve poderes arcanos cada vez mais fortes, se tornando parte indispensável da “Turma do Scooby” (forma como a equipe do show se referia a eles mesmos). Esses poderes ficam tão impressionantes que a personagem se torna a principal antagonistas da sexta temporada do programa.

Willow era judia e gay. A forma como ambas as características foram retratadas na série mostram um enorme amadurecimento sobre os temas, deixando-os fora de foco para temas “mais importantes” e não permitindo que nenhum deles limitasse ou rotulasse a feiticeira, mas sim compondo-a. Por diversas vezes, Whedon apontou a interpretação de Alyson Hannigan como o fator mais importante para balancear um personagem tão multifacetado em um programa de aventuras e torná-lo, ainda, um sucesso entre os fãs.

Curiosidade: Não era a intenção inicial dos criadores tornar a personagem gay. Inicialmente, o namorado dela na série, Oz (Seth Green), teria permanecido no show, mas os produtores foram procurados por Seth, que planejava investir em sua carreira no cinema e, portanto, sair da série, deixando Willow sem um interesse romântico. Apenas após uma cena do episódio “Hush”, da quarta temporada, em que Willow e Tara juntam as mãos para realizar um efeito telecinético, que os produtores viram uma evidente química a ser explorada e investiram na história.

Piper (Charmed)

Já falamos sobre Charmed essa semana aqui no Box. A série das bruxas que usavam o “Poder das três” fez bastante sucesso durando oito temporadas, de 1998 até 2006, na The WB. Na sua luta com demônios, warlocks e tudo mais que pudesse ameaçar os inocentes, desenvolvendo novos poderes de tempos em tempos, uma coisa sempre chamou atenção: como os melhores poderes sempre eram os de Piper! Prue podia mexer as coisas com a mente e fazer projeções astrais, e depois de morta, foi substituída por Paige que também fazia praticamente as mesma coisas, teleportando elas. A pobre da Phoebe podia “ver o futuro” (uma excelente forma de desenvolver plots sem dar muita explicação) e dar uma ligeira levitada bem desastrada. Piper não! Piper podia parar o tempo! E se isso fosse pouco, ela podia explodir coisas! Além disso, o anjo da família ainda termina apaixonado por ela, que termina sendo a personagem com o desenvolvimento mais consistente em toda série.

Curiosidade: Foi recentemente anunciado a intenção de fazerem um reboot sobre a série. Algumas de suas ex protagonistas já demonstraram desagrado com a notícia.

Marnie (True Blood)

Principal antagonista da quarta temporada de vampiros do sul dos EUA, Marnie inicialmente é uma bruxa tímida e gentil, mas ao entrar em contato com o espírito de Antonia, uma vitima da inquisição, ela se torna obcecada em destruir todos os vampiros! Aos poucos, nem mesmo Antonia é capaz de suportar a transformação da personalidade de Marnie, que se torna realmente má, a medida que seu poder aumenta. No fim, cabe a Bill matá-la e Sookie convencer seu espírito que já é hora de deixar o plano dos vivos.

Curiosidade: Foi Marnie quem apagou a memória de Eric, deixando ele vulnerável e menos maligno e fazendo com que Sookie se apaixonasse por ele. É dela também a melhor cena do seriado. Confere aí embaixo:

Bonnie (The Vampire Diaries)

Bonnie (Kat Graham), uma grande amiga de Elena, logo nas primeiras temporadas descobre que descende de uma família de feiticeiras e começa a estudar com sua vó. Além da velhinha, Boonie também estuda com Articcus Shane, e termina aprendendo a usar “Expressão”. Mais tarde, já bem poderosa, ela usa a “Expressão” para tentar deter Silas e recuperar a vida de Jeremy, mas isso termina custando sua própria vida.

Curiosidade: Apesar de falar sobre vampiros, tudo que acontece em The Vampire Diaries foi consequência das ações de bruxas! Esther Mikaelson, mãe de Klaus e seus irmãos, é a grande culpada da formação da “família original” que deu origem ao vampirismo!

Joanna Beauchamp (Witches of the East End)

A novata na competição — com cinco episódios no ar até agora — é baseada nos livros de Melissa De La Cruz e conta a história da imortal Joanna, mãe de Ingrid e Freya, todas as três, bruxas. O diferencial aqui é buscar uma narrativa mais séria, ligando as personagem à proibição de usar seus poderes pelo julgamento ocorrido em Salem.

Curiosidade: Três bruxas, cada uma com um poder, unidas para destruir o mal? Ei! Esse é o plot de Charmed!

Fionna (American Horror Story: Coven)

Jessica Lange volta em mais uma temporada de American Horror Story, produzida por Ryan Murphy, desta vez interpretando Fionna, a Suprema. Líder de uma escola de Bruxaria e inimiga das bruxas Voodo de New Orleans, a Suprema só procura uma coisa: manter-se imortal e bela. Ainda temos pouco a dizer sobre essa temporada, mas o trabalho de Jessica é invariavelmente sensacional!

Curiosidade: O personagem de Kathy Bates na série, Delphine Delalaurie, realmente existiu!

Bônus Witch: Bruxa Keka (Xuxa no mundo da imaginação)

Foi a personagem de maior repercussão do programa, mostrando a Xuxa usando ~ironia~. Fantasiada de bruxa, Xuxa dava conselhos de coisas erradas, esperando que as pessoas entendessem que era para ser feito o oposto, que aquele era o exemplo a NÃO ser seguido mas, obviamente, não foi isso que aconteceu e choveram críticas à personagem até todo mundo entender o que estava acontecendo.

Curiosidade: Ela também tinha música. Sofram comigo.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER