10 episódios mitológicos de Supernatural

“The road so far…”’

No último Guia de Episódios falamos sobre os Episódios Divertidos de Supernatural e tudo de mais cômico que aconteceu na vida dos irmãos Winchester. O quê?! Você não viu? Nós explicamos tudo da série, desde sua criação e citamos os episódios feitos apenas para serem engraçados. Corre e clica aqui para ler!

Mas a série é mais do que Dean imitando cachorro e Sam #chateado por perder o sapato. Uma mitologia interessante norteou os episódios, especialmente as cinco primeiras temporadas, e fez com com o show durasse por todos esses anos sendo coerente,com exceção da sexta e sétima temporadas que são um lixo e instigante dentro da fantasia que propõe.

Quais são os 10 episódios que melhor contam a trajetória da série? Esses aqui…

Pilot -1×01

Depois da morte de sua mãe em um incêndio suspeito, Dean (Jensen Ackles) e Sam (Jared Padalecki) foram criados de maneira rígida por John (Jeffrey Dean Morgan), um caçador de criaturas sobrenaturais. Com o desaparecimento de seu pai, Dean (que permaneceu na vida de caçador com seu pai) procura Sam (que renegou tudo isso e foi para a universidade) para juntos procurarem o pai. Após descobrir uma criatura sobrenatural e destruí-la, Sam volta para a universidade apenas para assistir sua namorada sendo morta de maneira muito semelhante à sua mãe, anos antes, o que o leva a se reunir com Dean em buscas de respostas e de seu pai.

Por que é essencial: Os irmãos Winchester têm suas personalidades definidas aqui. Dean é o salvador da pátria que seguiu o caminho do pai, Sam é o nerd rebelde que quer viver uma vida normal e renega tudo isso… Com o passar das temporadas, as maiores mudanças nesses personagens seriam a voz de Dean (o tom que ele usa hoje é muito mais grave) e o cabelo de Sam (que é um indicativo de que temporada o episódio se passa, visto que muda bastante ao longo da série). Mas eles permanecem basicamente desempenhando esses papéis que se tornariam importantes para o plot das primeiras cinco temporadas (por eles serem os “vessels” de Lúcifer e Michael que tinham personalidades semelhantes). A morte da mãe deles e da namorada de Sam, de maneira semelhante, também aponta para o primeiro grande vilão da série: o Demônio de olhos amarelos. Falar nela, vamos assistir à morte da namorada de Sam no primeiro episódio?

Dead Man’s Blood -1×20

Um caçador de vampiros é morto e seu nome é reconhecido pelos Winchester, que vão investigar o caso. Um ninho de vampiros então é descoberto e John e seus filhos recebem uma carta apontando que uma arma sobrenatural, a mítica Colt, está em posse desses vampiros. Com ela, é possível destruir qualquer criatura e os Wintchester planejam se apossar dela para destruir Azazel, o terrível demônio de olhos amarelos que matou sua mãe.

Por que é essencial: Todos os episódios anteriores de Supernatural fogem de conexão uns com os outros, sendo basicamente casos da semana. A presença da demônio Meg ligando alguns deles e sua busca por John Wintchester é a única coisa que os conecta. Tudo isso muda nesse episódio, que tem a primeira aparição de vampiros na série (que são bem diferentes da cultura popular) e também da lendária Colt! Ela voltaria a ser mencionada e utilizada bastante nos episódios a seguir. Vamos assistir ela sendo usada a primeira vez?

Devil’s Trap — 1×22

Depois de obterem pistas de onde está John, Sam e Dean procuram Bobbi, um amigo caçador. Eles são seguidos por Meg, que é capturada por uma armadilha chamada Devil Trap. Com ela capturada e à beira da morte, os irmãos fazem o exorcismo dela. Antes de morrer e sem a influência do demônio que a possuía, ela revela aonde está o pai dos Winchester. Após resgatá-lo, eles descobrem que John está possuído e cabe a Sam atirar na perna do seu pai, libertando-o de Azazel. Tudo bem, todos felizes rumam para um hospital para cuidar dos ferimentos quando são brutalmente atingidos por uma caminhão enorme dirigido por um motorista possuído….

Por que é essencial: Muita coisa foi inaugurada aqui. Até então demônios eram imortais, indestrutíveis e praticamente nada do que era feito contra eles realmente funcionava. Esse capítulo mostra o primeiro exorcismo e a Devil Trap, que era capaz de capturá-los! Além disso, temos a introdução de Bobbi — que seria um pai para os irmãos -, o reaparecimento de John Winchester, a morte da primeira Meg, a primeira derrota de Azazel e o fim do capítulo… que deixou todo mundo com o coração na mão. Assiste comigo:

All Hell Break Lose part I e II — 2×21 e 2×22

Na primeira parte, Sam é capturado por Azazel e levado para uma cidade fantasma junto a outras pessoas com poderes especiais. Azazel aparece em sonho para Sam e explica seus planos e a origem dos poderes emergentes do mais novo Winchester: sangue de demônio. A proposta é que eles lutem até a morte para decidir quem será o líder do exército de Azazel. Quando Dean e Bobbi finalmente acham Sam, o jovem caçador é ferido e morre nos braços do irmão mais velho. Dean então faz um pacto pela ressurreição do seu irmão e deve pagar tendo apenas mais um ano de vida. Após investigação, eles descobrem que Samuel Colt — que criou a pistola acima citada- fez uma imensa Devil Trap com linhas de trem protegendo uma localidade que possui um portão que liga diretamente ao inferno. Após um intenso combate — onde vários demônios escapam do portão — e da reaparição da alma de John Wintchester, Dean é capaz de utilizar a Colt e atirar em Azazel, finalmente matando o demônio.

Por que é essencial: A segunda temporada fecha o arco iniciado no começo da série. O demônio dos olhos amarelos é morto, o espírito do pai dos caçadores parte finalmente e nunca mais é visto e os planos de uma invasão demoníaca são contidos. Ou não? A única coisa pendente é que, em um ano, Dean irá morrer e sua alma irá para o inferno, mas esse twist foi acrescentado na finale, já preparando o plot da terceira temporada. Olha Azazel tomando seu tiro de Colt aqui….

No rest for the Wicked — 3×16

Para ressuscitar Sam, Dean vendeu sua alma no finale passado, certo? Aqui eles descobriram quem possui o contrato dele, Lilith, e partem atrás dela. Numa vizinhança suburbana rodeada de demônios possíveis de serem identificados por Dean, que está “mais pra lá do que pra cá”, eles encontram a demônio possuindo o corpo de uma menininha bem macabra. Depois de muitos problemas e planos, Ruby é expulsa por Lilith para algum lugar “bem distante” e Sam é nocauteado. Quanto a Dean? O contrato dele acaba e os Hellhounds estraçalham ele e é o fim do mais velho dos Winchester, pelo menos por enquanto.

Por que é essencial: Veja bem, com raras exceções, Dean e Sam sempre vencem. Eles enfrentam criaturas de todo o tipo e fazem o diabo a quatro, literalmente! O finale antecipado da terceira temporada (encurtada por conta da greve dos roteiristas) mostra eles tomando uma surra dos demônios e principalmente de Lilith. Os Winchester perdem aqui. Mesmo com os regadores de água benta (melhor invenção anti-demônios da série, cortesia de Bobbi) o resultado final é Dean morrendo e indo parar no inferno! Aliais, a cena da morte de Dean é bem brutal! Confere aí embaixo:

Lazarus’s Rising — 4×01

Quatro meses depois de sua morte, Dean acorda em seu caixão. Depois de sair de debaixo da terra, e rencontrar Sam e Bobbi, ele procura auxílio de uma paranormal para descobrir quais motivos o trouxeram de volta do inferno. Assim, ele toma conhecimento de Castiel (Misha Collins), que desceu ao inferno para salvá-lo. Só de vislumbrar a entidade, a médium fica cega. Junto com Bobbi, ele realiza um ritual para convocar a criatura e descobre que Deus ainda possui planos para sua vida e que Castiel é um anjo do senhor!

Por que é essencial: Antes de mais nada, Castiel é introduzido na trama. O sucesso do personagem foi tamanho que o papel, que seria apenas uma participação, virou regular e depois fixo na série. Além disso, o plot do inferno de Dean é considerado um dos melhores da série e Lazaru’s Rising marca o começo da melhor temporada de Supernatural. Além disso, temos Sam com seus poderes demoníacos bem desenvolvidos e numa relação tórrida com Ruby (Genevieve Padalecki), que se tornaria esposa de Jared após conhecê-lo no set de filmagem. Sejamos honestos, Sam maligno e demoníaco é muito mais bacana que o Sam banana nerd. Agora também, com Castiel, temos novos seres sobrenaturais, que até então eram citados mas não tinham grande participação na trama: os anjos! Olha a primeira aparição de Castiel aí:

Lucifer Rising — 4–22

O último selo do apocalipse está para ser aberto e com ele, Lúcifer andará na Terra! Sam se une a Ruby para, com o sangue da demônio, conseguir matar Lilith. Dean é sequestrado por Zacariah, que explica a ele que os anjos não querem impedir o fim do mundo, querem que aconteça para limpar toda a Terra. Auxiliado por Castiel, que usa um selo de sangue para derrotar Zacariah, Dean chega até o templo onde Sam — completamente abastecido de sangue demoníaco — dá uma surra e mata Lilith…. quebrando o último selo e libertando Lúcifer! Esse era o plano desde o começo e Ruby era uma aliada de Lilith desde o princípio (BURRO!!!!). Os irmãos então se unem e matam Ruby enquanto o tinhoso emerge de sua prisão para iniciar o fim dos tempos!

Por que é essencial: Tudo nesse episódio funciona bem! Os papéis dos irmãos: Dean sempre porra louca, Sam sempre certinho, se invertem. Sam confiou em Ruby e ela era uma traidora. A luta contra Lilith é sensacional, as cenas com Zachariah são ótimas e a antecipação em saber qual era o quarto selo e se eles conseguiriam impedir a chegada de Lúcifer ou não era desesperadora! E eles não conseguem! E sabe quem era Lúcifer? VOCÊS SABEM QUEM ERA LÚCIFER?! MARK PELLEGRINO, O JACOB DE LOST!!!! #CORRAMPARAASCOLINAS

Swan Song — 5×22

O episódio começa com Chuck, o profeta que escreve o Evangelho dos Winchester, narrando a vida dos irmãos no Impala. Enquanto isso, o plano de Sam e Dean de usar os anéis dos Cavaleiros do Apocalipse para abrir a caixa que prende Lúcifer continua a todo vapor. Apesar disso, Sam se oferece como vessel esperando superar o controle de Lúcifer, mas falha. Nessas, Dean descobre o local da batalha final do apocalipse entre Michael e Lúcifer e ruma para lá. Castiel interrompe a luta banindo Michael com Fogo sagrado e é prontamente destruído por Lúcifer que, já que tá nessas, quebra o pescoço de Bobbi também! O Tinhoso parte para espancar Dean quando um detalhe dentro do Impala faz Sam relembrar sua infância e recuperar parte do controle. Michael retorna e Dean usa os anéis para abrir a caixa e termina prendendo Sam, Lúcifer e Michael no interior da caixa. Castiel ressuscita, traz Bobbi de volta à vida e sobe aos céus para ver como está tudo agora que Michael foi embora. Dean procura Lisa, a mulher que ele ama, para viver feliz para sempre. Chuck termina de contar sua história e desaparece. E esse é o fim de Supernatural, certo?

Errado… A última cena mostra Dean com sua namorada na sala de sua casa, vivendo sua vida em paz e sendo observado por Sam que, de alguma forma, escapou da caixa que nem Lúcifer escaparia.

Por que é essencial: Tinha que ter terminado aqui. O episódio é sensacional e amarra todas as pontas da série: Sam preso na caixa com Lúcifer e Michael, Dean realizando seu destino como a “espada de Michael” que derrotaria Lucifer. Tudo levava a esse momento. Se esse fosse o series finale, teríamos assistido a um belo show. Mas não foi o que aconteceu e a emissora cometeu a sexta e a sétima temporada. Depois dessa season a atração passou por muitas mudanças e apenas na oitava ela deu sinais de que voltaria a ser o que era uma dia. Só pra vocês entenderem um pouquinho o personagem Dean, vejam como se interrompe a luta do apocalipse com estilo.

Sacrifice — 8×23

Os Wintchester trocam a tábula dos demônios com Crowley pela tábula dos anjos e a promessa de que o demônio pararia de matar todos os que Sam e Dean já ajudaram. No final é revelado que Metatron, o escriba de Deus, queria se vingar dos arcanjos que o deixaram aprisionado tantos anos na Terra. Ele não queria trancar o céu com os anjos dentro para resolver a guerra civil angelical e por isso expulsou todos os anjos do céu (numa impressionante sequência final), matando a inabalável Naomi e tirando a “graça” de Castiel como ingrediente! O André Nunes do Box de Séries falou desse episódio nessa review aqui ó.

Por que é essencial: O improvável aconteceu! Sabe a sensação de urgência que era sentida nas primeiras cinco temporadas? Nada de Castiel virando Deus, Leviatãs, Monstros Alphas (Urght!), avôs viajando no tempo ou bobagens do tipo. A urgência retorna com tudo aqui e Sacrifice foi a água benta e o Devil’s Trap (referência direta a série… viu? viu?) necessários para exorcizar as duas temporadas anteriores e devolver para Supernatural o clima que a fazia tão boa. Ele abre caminho para uma nova fase da série que se liga com o início e termina num cliffhanger que ó, vale a temporada toda! Se liga aí embaixo:

Holy Terror — 9×09

Facções angelicais rivais lideradas por Malaquias e Bartolomew lutam por soberania e uma contra a outra. Esse episódio apresenta o panorama de como ficou a condição dos anjos após a queda na Terra. É revelado que Metatron, que ainda está no céu, quer restaurar o lugar e se tornar o novo Deus. Possuído por Gaadrel, o anjo que guarda o jardim do Éden, Sam (sempre ele…) termina matando Kevin, o profeta, levando consigo a tábula dos anjos e deixando Dean vivo.

Por que é essencial: Mas esse episódio foi ao ar semana passada! Como você coloca ele numa lista de 10, na frente de outros tantos que foram tão fundamentais para a mitologia até aqui? Esse episódio determina um novo ritmo ao show, ligando ele às guerras angelicais e a um background muito mais rico que as temporadas anteriores, flertando com características antigas e conhecidas dos fãs (como Sam estar possuído por alguma coisa/alguém e sair fazendo maluquice) com dados novos, que alimentarão essa e as próximas temporadas. Se a sexta e a sétima temporadas do show merecem ser esquecidas, essa merece ser lembrada e o motivo começa aqui. Esse é o episódio, depois de quatro temporadas, que mais aproxima o show do que ele foi um dia. O André também fez a review desse episódio, deem uma olhada aqui ó!

E o Sam mais uma vez possuído assassinando um inocente, vale a pena rever? (tem uma semana que todo mundo viu isso…)

E aí? Seguindo a ordem dos episódios dá pra entender o que o show tem de bom ou vocês tirariam algum para colocar outro? Qual entra então? E qual sai? (ESSA É A PARTE DIFÍCIL!) Comentem abaixo!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER