7 produções brasileiras que são série e filme

O cinema nacional nunca foi produzido com facilidade — e depois de pronto que as coisas não ficam mais fáceis mesmo: não é fácil divulgar, as salas de cinema dão pouco espaço e o público ainda torce o nariz. Mas recentemente o número de espectadores prestigiando o Brasil na telona vem subindo: foram 19 milhões ano passado! Pouco, se comparado ao total de 155 milhões que foram ao cinema, mas melhor do que nada. E boa parte disso se devem às comédias nacionais que conquistam cada vez mais audiência.

E embarcando nessa carona, um movimento muito curioso tem se tornado cada vez mais comum: a transição fácil entre a TV e o cinema, onde filmes viram séries e séries viram filmes. Sempre com aquela mãozinha da Globo, muitas produções nacionais acabaram chegando mesmo para o grande público pela telinha, e fizeram um sucesso tremendo. Se liga na Lista:

O Auto da Compadecida

Em 4 capítulos, O Auto da Compadecida arrebatou o público e a crítica no Brasil, logo se tornando um clássico. Mesmo com a minissérie chegando ao cinema com uma hora a menos de duração, o filme levou mais de 2 milhões de brasileiros para a telona e até hoje é sucesso de audiência quando exibido na Sessão da Tarde. É baseado na peça teatral homônima do mestre Ariano Suassuna, que traça um retrato regionalista do sertão em vários aspectos, falando de temas como morte, honestidade e amor — sempre com muita risada.

Ó Pai, Ó

Com roteiro de Guel Arraes, Ó Pai, Ó foi um sucesso na Globo, exibido em 10 capítulos, entre 2008 e 2009. Mas antes disso, o filme já tinha levado muita gente ao cinema em 2007, para assistir essa comédia musical que se passa num cortiço de Salvador, perto do Pelourinho, em pleno fim de carnaval. A peça em que o filme foi baseada foi na verdade um protesto contra o governador Antônio Carlos Magalhães que expulsou moradores do local para restaurá-lo.

A Grande Família

A série, que começou a a ser exibida em 2001 é na verdade uma releitura da série original de 1972. Ao longo de mais de 14 temporadas, a produção contou a história da Família Silva, tão comumente brazuca como o próprio sobrenome. O ator Pedro Cardoso chegou a ser indicado ao Emmy de Melhor Ator em 2008, um ano depois do lançamento do filme que, mesmo tendo uma dose de drama, fez muita gente rir. A série de 489 capítulos encerrou com a família produzindo um seriado sobre si mesma, para a Rede Globo (foi sensacional!).

Se eu fosse você

Juntos, os 2 filmes da franquia levaram quase 10 milhões de espectadores aos cinemas para assistir as trapalhadas de Glória Pires e Tony Ramos que, mesmo vivos, encarnaram nos corpos um do outro e mais de uma vez. Loucura, né? Engraçadíssimos, os filmes acabaram rendendo a série homônima na Fox — com Gabriela Duarte e Heitor Martinez. Além disso, ano passado o filme chegou ao teatros em forma de musical, estrelando Nelson Freitas e Claudia Netto. Aos fanáticos: o filme foi citado no episódio “Bananas for Betty”, da segunda temporada de Ugly Betty.

Os Normais

Apesar de Os Normais ter se tornado uma das maiores referências quando o assunto são as séries brasileiras, o seriado durou incrivelmente apenas 3 anos. Mas para os fãs não ficarem tristes, logo depois do fim, Vani e Rui ganharam uma continuação nos cinemas, que só na semana de estreia levou 1 milhão de espectadores para curtir umas das comédias nacionais mais aclamadas de todos os tempos. Em 2009, o filme ganhou uma outra continuação entitulada de A Noite Mais Maluca de Todas. Que saudades desse casal, heim?

A Mulher Invisível

Outro sucesso que teve vida curta, A Mulher Invisível caiu no gosto popular das plateias do cinema e depois foi em direção à telinha para duas temporadas. O resultado saiu melhor do que o previsto, com histórias que equilibravam o drama e a comédia e atuações sensacionais do trio principal, formado por Débora Falabella, Selton Mello e Luana Piovani. A produção é vencedora do Emmy de Melhor Série! Aliás, um compacto em formato de telefilme será exibido a partir de amanhã, na Globo.

Divã

Queremos mais livros de Martha Medeiros virando filme/série? Claro que queremos! Lilia Cabral interpretou Mercedes, uma mulher de meia idade curtindo as aventuras da vida e depois refletindo sobre elas na terapia, buscando respostas para a sua fonte inesgotável de questionamentos. O filme marcou a primeira aparição de Paulo Gustavo no cinema, que mais tarde se tornaria um fenômeno, e ainda mostrou Lilia num papel totalmente irreverente, diferente de seus outros trabalhos.

E aí, Boxers! Curtiram nossa seleção? Lembra de alguma série que virou filme ou filme que virou série e quer compartilhar com a gente? Só contar aqui nos comentários. Abraços e até semana que vem!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER