A espontânea New Girl… ou The Schmidt Show?

Pink me deixa com cara de cadela safada! — Day, Jess

Entres as grandes comédias que abastecem a grade televisiva americana, Zooey Deschanel e sua personagem merecem uma atenção considerável pelo grande trunfo que a faz tão cativante. Mas analisar a comédia de maior sucesso da FOX é como brincar com bons argumentos e logo derrubá-los com críticas contrárias; as falhas e acertos de New Girl quase se anulam, porém, ainda sim, acompanhar Jess, Nick, Schmidt e Wilson é um ótimo passatempo para os fãs do gênero. Afinal, vítima de tamanha ambiguidade, o que faz New Girl uma série tão cativante e boa?

New-Girl-Poster-Segunda-Temporada-Divulgacao

Após ter pego seu namorado em flagrante com outra mulher, Jess está sem um lugar para viver. Sem uma condição financeira estável, a única solução encontrada pela protagonista é dividir um apartamento com três homens adultos, até encontrar uma nova residência. De fato, a convivência entre a nova garota e seus novos colegas de quarto é repleta de divergências, quando grandes amizades e um novo interesse amoroso surgem na vida de Jess, o tão monótono cotidiano se torna algo divertido e extremamente delicioso.

O que acontece quando uma comédia esquece de fazer comédia? Essa questão define bem o maior erro de New Girl. Durante sua ainda curta vida, é extremamente fácil encontrar episódios onde o cômico passa longe e não o encontramos durante nenhum segundo dos 20 minutos de um capítulo. Essa queixa pode ser melhor entendida após conferir sua primeira temporada, mas talvez seja questionada, e até desconsiderada, ao provar um pouco de seu ótimo segundo ano, quase implacável no quesito “hilariante”.

Como citado, existem muitos episódios monótonos e sem graça, mas é arduamente raro trombar com um capítulo que seja totalmente ruim. Um dos grandes méritos de New Girl é conhecer-se bem, sabendo quando utilizar seus melhores elementos nos episódios para convencer.

E assim é o roteiro da série: defectivo no humor zombeteiro, porém eficaz, proporcionando um bom entretenimento mesmo com episódios ruins. O segredo para total aproveitamento é não criar expectativas elevadas ou esperar demais de Jess e sua turma, pois a inconsistência narrativa no roteiro assombra New Girl, e incomoda. Mas apesar de todas as críticas, as aventuras da nova garota e seus amigos compensam. E muito.

JESSNICKNEWGIRL

Se o roteiro e a ausência do fator cômico no mesmo prejudicam a apreciação de New Girl, os méritos da comédia veterana da FOX são sólidos o suficiente para ofuscar os equívocos destacados. Os personagens, as tramas e a narrativa conquistam ligeiramente sem muito esforço.

Quando me referi anteriormente que New Girl sempre proporciona um bom divertimento, esse feito fica por conta dos três elementos citados acima, mas são os personagens os maiores responsáveis por isso. É incrível como os roteiristas criaram caráteres tão diferentes e cativantes em um quarteto de personagens extremamente carismáticos. Não importa quem esteja em evidência no capítulo, pois todos dão conta da responsabilidade dada. Isso acontece principalmente com Schmidt, o coadjuvante com potencial de personagem líder que, muitas vezes, joga Zooey Deschanel para escanteio.

New Girl marca mais um gol na escolha dos intérpretes de seus personagens. A maior prova disso é Zooey Deschanel; sem a adorável moça de olhos azuis, Jess não seria dona de imenso carisma e, talvez, não sustentaria a série da maneira que faz.

Outro ponto fortíssimo de New Girl são as tramas vivenciadas pelos personagens. O roteiro aposta em tramas mais simplórias e familiares, visando sempre os laços de amizade. Não obstante, a narrativa da série também ajuda no fluir dos plots, uma vez que tudo ocorre de forma espontânea e natural, onde nada soa forçado ou criado para agradar o espectador. New Girl é o que é, não tenta ser algo que jamais será e surpreende com tal sincera espontaneidade.

newgirl_group

Ainda sim, o que faz de New Girl uma comédia tão boa e digna de ser assistida é a sua unicidade (o que eu chamei de trunfo, anteriormente). Enquanto comédias como 2 Broke Girls, Two and a Half Men e outros grandes nomes do gênero apostam no humor sujo, a veterana da FOX faz humor de forma charmosa: New Girl não utiliza de sexo, insultos, piadas perversas ou maconha e seus derivados para fazer comédia; o humor da série é light e harmonioso, zombando das amizades, as reviravoltas da vida e clichês do cotidiano. Sim, é um tipo de humor quase extinto hoje em dia, porém bastante funcional e refrescante.

Quem é aquela garota? É a Jess!” — Jess (cantarolando)
“Você fez uma música tema para você mesma?!” — Nick

A série pode não ser a melhor escolha caso você esteja procurando uma comédia para borrar as calças ou fazer a barriga doer, mas entre acertos e falhas, New Girl pode proporcionar um entretenimento diferenciado e leve. Não ouso dizer que a mesma é uma das melhores séries atualmente, mas apresenta diversos méritos que têm potencial para conquistar e manter-nos interessados. Tudo flui muito bem, e mesmo quando algo dá errado, temos Jess e companhia para garantir o divertimento, transformando 20 minutos comuns em 20 minutos encantadores.

Curiosidades

# Amanda Bynes tinha o papel de Jess garantido, até a audição de Zooey Deschanel. Não se pode negar que foi uma excelente troca!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Por essa a Ru Paul não esperava. Analisamos os piores looks da Mamma Ru, como bons guest judges.

Visitamos a Casa Warner com o tema Friends e mostramos tudo nesse vídeo.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER