A evolução da TV por assinatura nos últimos anos

De uns tempos para cá vem sendo cada vez mais notável, principalmente aqui no Brasil e nos Estados Unidos, o crescimento da TV por assinatura, através de sistema a cabo, digital ou satélite. Uma das coisas mais evidentes em função disso é a significativa queda de audiência que as emissoras da TV aberta vem sofrendo nos últimos anos e o crescimento dos números em relação aos canais fechados.

Para averiguar tais fatos de forma mais profunda e detalhada, contando com a ajuda do grande Fabricio Horta, nada melhor do que Manual Prático entrar em ação para entender melhor essa evolução dos canais pagos.

adesão-tv-por-assinatura

O crescimento da adesão de TV a cabo

Esse primeiro fator engloba diversas questões. Aqui no Brasil, por exemplo, o crescimento da economia nos últimos anos, consequentemente trazendo a ascensão da “nova classe C”, a quantidade de pessoas que hoje possuem TV por assinatura em suas residências — legalizadas ou não — aumentou consideravelmente.

Além disso, em vários países é notória a evolução do sistema, e com ela o surgimento de novas operadoras e diversificação de pacotes, atraindo cada vez mais o público ao redor do mundo.

investimento

Investimento

Com o aumento da adesão de telespectadores na TV por assinatura, é óbvio que o faturamento das operadoras e das emissoras participantes cresça também. O retorno vindo, é claro que fará os canais investirem cada vez mais em produções próprias, pois muitas vezes parte da programação é de outros países.

Graças ao salto de investimento feito pelas emissoras, é cada vez mais evidente mais produções próprias e de qualidade desses canais.

TWD 3x07

Liberdade de produção

Apesar de cada emissora da TV aberta ter um perfil diferente — no Brasil temos o SBT que é caracterizado por seus programas de auditório para a família e exibição de séries e novelas mexicanas, enquanto a Globo é marcada por suas novelas e a Record por tentar copiar as duas anteriores — pelo fato de terem acesso a todo o público sem exceção, eles sempre acabam seguindo um modelo mais caricato por questões também de classificação indicativa, horários e tudo mais.

Já nos canais fechados esse tipo de coisa não há, pois eles sempre deixam evidente qual o seu principal público-alvo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o ABC Family e MTV investem em produções mais voltadas ao público jovem, enquanto o FX foca mais no masculino, e por aí vai.

Por conta dessa liberdade, as produções acabam ganhando uma qualidade mais visível e notável em relação aos canais abertos. Por que aqui no Brasil séries como as feitas pelo Multishow estão sendo cada vez mais prestigiadas? Por que séries da TV por assinatura são sempre as mais indicadas nos principais prêmios?

Em texto produzido pela nossa super Dai, essa abordagem é bem clara. Consequentemente por conta dessa maior alçada, é notável a presença de grandes nomes de Hollywood em produções televisivas nos Estados Unidos.

charlie-harper-two-and-half-men

Migração de roteiristas e artistas

Por causa dessa liberdade criativa, é cada vez mais comum de vermos grandes roteiristas e artistas conhecidos por grandes (ou não) produções na TV aberta migrarem para as emissoras fechadas.

Não que isso queira dizer que uma vez eles migrando para um canal pago, podem causar o samba do criolo doido, mas sim eles maiores inspirações de criação, os roteiristas por conta de abordagem de tramas mais profundas, e os artistas pelo fato de incorporar com mais profundidade tais personagens.

game-of-thrones-11

Audiência

O fator audiência com certeza igual aos canais convencionais, é o principal fator pela continuidade ou não de uma produção. Porém na TV por assinatura esse é um tema um pouco mais complexo de se abordar.

Para as emissoras fechadas o mais importante é a contagem de espectadores, mas há um critério mais complexo em cima disso. A distribuição de tais canais é um fator que determina mais essa complexidade. Por exemplo, na terra do tio Sam a TNT e o USA fazem parte do pacote básico na TV por assinatura, aqui no Brasil tal perfil se encaixa a canais como Multishow e Viva. Esses canais “básicos” tem uma certa missão de atingir índices mais altos. Já em canais mais premiums, como HBO (americano e brasileiro), Showtime e AMC, é mais comum os seus índices serem mais inferiores.

Só que nem sempre também isso é levado em conta, uma vez que certas produções desses canais que fazem parte de pacotes mais avançados atinjam índices superiores até de emissoras abertas, sendo The Walking Dead e Game of Thrones os mais recentes casos do tipo. Assim também válido para emissoras de pacotes básicos que possuem produções com audiência lá embaixo. É claro que ultimamente vem sendo produzida tanta coisa boa por esses canais, que tais exceções vem se repetindo.

Assim sendo, o termo audiência é bastante complicado de se falar porque canais ou outros que esse tipo de padrão não se adota, em relação a contagem de espectadores. A prova mais clara é o canal americano Cinemax, que optou em renovar a série Banshee, que mal alcança o público de 1 milhão, porém cancelou Jane By Design que atingia aproximadamente dois milhões de espectadores.

pretty-little-liars-embed

Destaque nas redes sociais

A internet de uns tempos para cá vem se tornando um dos principais fatores para a decisão do futuro de diversas produções. A repercussão das séries por meio das redes sociais é cada vez mais frequente a cada dia que passa.

Os seriados adolescentes são a prova mais do que clara disso, uma vez que exibido um episódio das mesmas, chovem menções sobre ela através do Twitter e do Facebook, além também de outros meios que vem ganhando mais destaque. Teen Wolf e Pretty Little Liars são exemplos mais que claros, pois ambas não possuem audiências tão honrosas, mas são campeãs de citações na internet.

Nos últimos tempos para cá foi criado inclusive o Social TV, medidor de audiência de séries conforme citações que ela possui na internet. Essa ferramente se tornou tão essencial de uns tempos para cá, que acabou se tornando um dos fatores decisivos no momento de renovação ou cancelamento. Reza a lenda que muito em breve as produções brasileira — abertas e por assinatura — adotarão esse método também.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER