A hora de parar

Estamos às vesperas de mais uma fall season e muitas séries vão retornar com novas temporadas. Enquanto algumas são ansiosamente esperadas e ainda tem muito a oferecer, outras simplesmente trarão ao espectador mais do mesmo… isso se ele ainda tem paciência para assistí-la, já que como comentamos anteriormente, tem séries que a gente acaba deixando pelo caminho ou vendo pela metade.

É aí que entra a importância de se saber a hora de parar. Muitas séries ótimas tiveram sua reputação manchada pela teimosia em continuar com algo que já tinha atingido seu auge e que, a partir daí, tinha como único destino o declínio. Abaixo cito alguns exemplos clássicos e o que poderia ter sido evitado se eles tivessem dado adeus na hora certa!

Heroes

Quando deveria ter terminado: ‘’Landslide,’’ o penúltimo episódio da primeira temporada, termina com o vilão Sylar olhando Nova Iorque enquanto testa seus recém-adquiridos poderes de radiação. Com um sorriso triunfante no rosto, ele diz “Bum”. É uma visão emocionante do triunfo do mal e uma síntese perfeita de tudo que Heroes fez tão bem… por uma temporada.
O que teria sido evitado: O season finale anti-climático e decepcionante, três temporadas de constantes retornos, incontáveis histórias centradas em perda de poderes e amnésia, a infinita repetição da frase “Claire Bear”, a regressão de Hiro a um criança e o interminável arco de história da quarta temporada. Ou seja, muita pagação de mico!

24 Horas

Quando deveria ter terminado: O quarto episódio da 6ª temporada termina com um par de desastres inesperados: primeiro, Jack Bauer (Kiefer Sutherland) é forçado a matar um de seus amigos mais confiáveis para salvar um terrorista; poucos minutos depois, Bauer testemunha a explosão de uma bomba nuclear em Valencia. A cara perplexa de Jack olhando fixo para o cogumelo de fumaça é inesquecível.
O que teria sido evitado: O restante da temporada completamente esquecível (ah, não, vovô malvado!), a mudança fracassada para Washington, o fiasco Dana Walsh e o fraco series finale. Parece que Curtis era o que segurava 24 Horas. Quem diria?

Arquivo X

Quando deveria ter terminado: A série já tinha passado do seu auge na 7ª temporada — lembra do episódio de realidade virtual em que Mulder e Scully interpretam um Matrix de baixo orçamento? — mas aquele season finale trouxe a história de volta ao seu começo, com Mulder e Scully retornando ao local do primeiro caso deles. E em uma reviravolta Shakespeariana trágica, o obcecado por alienígenas Mulder é abduzido.

O que teria sido evitado: As duas temporadas finais praticamente sem Duchovny, o crescimento da consciência de que a conspiração central não fazia o menor sentido, a interpretação cada vez mais entediada de Gilliam Anderson para Scully, a tentativa fracassada de substituir a dupla com Robert Patrick (que, na verdade, era bem divertido) e Annabeth Gish (que não era) e o series finale que prova — juntamente com Seinfeld — que realmente não se deve terminar uma série colocando seus personagens em julgamento.

My Name Is Earl

Quando deveria ter terminado: No finale da 2ª temporada, Earl se sacrifica para salvar sua ex-mulher Joy da cadeia e o juíz recompensa sua abnegação com uma sentença de apenas dois anos.
O que teria sido evitado: É sempre admirável quando uma série de TV tenta mudar seu formato. Infelizmente, My Name is Earl simplesmente foi longe demais. Duas vezes! Primeiro, Earl passou a primeira metade a 3ª temporada na prisão, uma locação que matou o timing cômico da série. Então, depois de finalmente sair, ele foi atropelado por um carro e enviado a um bizarro mundo de sonhos em formato de sitcom. Primeiro prisão, depois coma… assim não há karma que dê jeito.

Prison Break

Quando deveria ter terminado: Um thriller serializado não fica muito melhor que a primeira temporada de Prison Break, que esticou a história de um filme com reviravoltas incessantes e toques suculentos (como o corpo todo tatuado de Michael Scofield). Até que o primeiro season finale entregou a promessa do título original: a fuga da prisão…
O que teria sido evitado: … e nada foi como antes. Sem a prisão, a 2ª temporada foi apenas um confuso tour pelo país (o criador da série chegou a se referir a ela como “O Fugitivo vezes 8”, o que é exatamente tão ruim quanto parece). A 3ª temporada tentou recapturar a mágica, enviando praticamente todo o elenco de volta a prisão… mas desta vez, no Panamá, mas mesmo assim, não atingiu o nível da primeira temporada. Resumindo: My Name Is Earl nunca deveria ter ido para prisão e Prison Break nunca deveria ter saído.

Veronica Mars

Quando deveria ter terminado: As duas primeiras temporadas de Veronica Mars seguiu com sucesso uma história central através de vários episódios únicos — uma mistura difícil, como muitas séries fracassadas podem atestar. Engraçada, triste e emocionante, Veronica Mars também é um doloroso retrato da vida no colegial. Simplesmente, esta era a melhor série da UPN. Até que a 3ª temporada começou…
O que teria sido evitado: Não há como evitar: a faculdade acaba com qualquer série de colegial. E a decisão de mudar o formato de uma história única ao longo da série para múltiplos arcos de mistérios também não ajudou em nada. As más línguas, porém, atribuem tudo a mudança para CW!

Nip/Tuck

Quando deveria ter terminado: O produtor Ryan Murphy se especializou em coisas extravagantes. Suas séries são uma mistura de gêneros insana, o que significa que elas são muito boas… até que ficam completamente malucas. O final da 2ª temporada é mega extravagante da melhor maneira: tem suicídio, uma ótima reviravolta (ela costumava ser ele!) e uma participação especial de Joan Rivers.
O que teria sido evitado: Nip/Tuck nunca parou de ser tão maluca quanto poderia, mas a certa altura, as reviravoltas acabaram se tornando repetitivas.

Friends

Quando deveria ter terminado: Friends começou e terminou com Ross e Rachel, mas a série realmente acertou seu passo no meio, com o relacionamento entre Monica e Chandler. O final de duas partes da 7ª temporada mostrou o casamento dos dois… e eu duvido que você não tenha se emocionado quando a música A Groovy Kind of Love começou a tocar.
O que teria sido evitado: Casamento e gravidez são coisas lindas na vida real, mas por que será que elas teimam em matar as nossas séries favoritas? E aquela coisa do Joey apaixonado por Rachel costumava ser o romance mais desagradável da TV antes de George e Izzie de Grey’s Anatomy tomarem seu lugar.

The OC

Quando deveria ter terminado: Para uma série sobre garotos ricos com problemas, a primeira temporada de The OC foi surpreendentemente épica: mantendo o equilíbrio entre a graça e a tragédia, ela ainda criou uma coalisão de “tribos”: os inteligentes, os fãs de música indie, e os fanáticos por histórias em quadrinhos. O final da 1ª temporada é fantástico: o casamento entre Caleb e Julie magicamente faz todos os personagens um parente distante um dos outros e a música ‘’Hallelujah’’ nunca tinha sido usada antes.
O que teria sido evitado: Um desfile de novos personagens idiotas, um flerte lésbico sem-vergonha, um embaraçoso tour pelo sistema de ensino público da Califórnia, a jornada de Sandy Cohen ao dark side, uma série de decisões erradas de Marissa Cooper e o sentimento de que The OC tinha se transformado na série que seus detratores sempre falaram que ela era.
Mas daí que… Nem todos os novos personagens eram ruins: a Taylor Townsend (Autumm Reeser) era um sopro de ar fresco. E a quarta temporada com ela e sem Marissa reconquistou o espírito efervescente da série. Até a música ficou boa de novo!

CSI

Quando deveria ter terminado: A estreia da 9ª temporada tornou as coisas pessoais: Warrick Brown, um dos personagens originais da série, foi assassinado e seu colega CSI encontrou o assassino. É raro um drama policial fazer um episódio tão emocional com quase uma década de caminhada.
O que teria sido evitado: Mais tarde, naquela temporada, Gil Grissom (William Petersen) foi embora. A série até que continua legal, mas tente o quanto quiser, Laurence Fishburne não é páreo para Petersen.

Six Feet Under

Quando deveria ter terminado: A série podia ser deprimente, mas não há dúvidas quanto a emoção no final da 3ª temporada, no qual a matriarca Ruth casa-se novamente e alguém aparece morto inesperadamente.
O que teria sido evitado: Duas temporadas de enrolação e batalhas emocionais cada vez mais chatas.
Mas daí que… O series finale da série é, nada menos, do que perfeito, embalado em uma música fantástica, no qual não sobrou espaço para nenhum tipo de especulação quanto ao destino de cada personagem.

The Office

Quando deveria ter terminado: ‘’Niagara.’’ Porque mesmo dentre todos os ótimos episódios de casamentos das sitcoms, há alguma coisa extra-especial sobre esse de The Office. Talvez seja o fato de que são dois casamentos pelo preço de um: a deliciosa re-encenação do vídeo viral ‘’JK Wedding Entrance Dance’’e o casamento no barco sob as Cataratas do Niagara.
O que teria sido evitado: Não há como negar que o restante da 6ª temporada de The Office foi decepcionante: Jim e Pam ficaram chatos com sua vida doméstica e a série perdeu boa parte de sua graça.
Mas daí que… The Office já se recuperou de “secas” antes. E esperamos que a saída de Steve Carell dê uma rejuvenescida na energia cômica da série. É esperar para ver!

Você lembra de alguma série que deveria ter terminado antes de seu series finale? Deixe a sua nos comentários!

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!