Acenda uma vela para David Lynch

Se você ama as séries de TV — independente do gênero — é melhor acender uma vela para David Lynch. Sim, ele mesmo, aquele que faz filmes estranhos, que gosta de yoga e acabou de lançar um CD.

Para quem não sabe, o diretor foi responsável por uma das mais representativas mudanças na história dos seriados. Ao criar Twin Peaks, David transformou a TV americana, a relação do fã com as séries e, principalmente, mostrou que uma narrativa complexa e bem amarrada é a grande chave para a imersão do público. Se listássemos as tramas que foram influenciadas pelo criador de Laura Palmer ficaríamos aqui por dias e, ainda assim, faltariam nomes. Mas por que David é tão importante para a TV?

Existem uma TV antes e depois de David Lynch.

Complexidade

Desde a década de 1950, a TV se tornou um lugar para ousar, os roteiristas podiam ir além das limitações impostas pela indústria do cinema e apresentar ao público tramas mais ousadas. Porém, foi David Lynch que trouxe para a televisão um elemento que hoje é essencial para uma boa trama: a complexidade. Apesar de logo no primeiro episódio lançar a clássica pergunta do “Quem matou?”, o diretor inovou na forma de conduzir os plots. Quando todo mundo achava que estava perto de encontrar o suspeito pela morte de Laura Palmer, Lynch invertia os arcos narrativos despertando — ainda mais — a curiosidade dos fãs.

Relação com o público

Assim, o público passou a gostar da complexidade presente nas cenas de Lynch e começou a criar listas de discussão para debater sobre a série e encontrar respostas. Em um tempo que a internet ainda não era popular, o assassinato de Laura Palmer conseguiu engajar os fãs fora de TV e de uma maneira — até então — inédita. A série da ABC foi a primeira introdução da internet nas comunidades de fãs online. Juntos, eles reviam as cenas, discutiam as possibilidades e cobravam respostas de David. Ao todo Twin Peaks conseguiu reunir cerca de 25 mil espectadores em fóruns, uma marca considerada histórica.

Temática

Se hoje temos séries que exploraram — sem qualquer tipo de falso moralismo — temas como: sexo, prostituição e drogas; é porque David Lynch teve a coragem de abordar os assuntos no horário nobre da TV americana. Twin Peaks foi pioneira ao explorar os plots em um canal aberto e sem rodeios. No início, as cenas da atração até chocaram, porém, o talento e a capacidade de amarrar os atos logo conquistaram o público e a crítica.

Entre tantas cartilhas que ensinam passo a passo como fazer um roteiro infalível, David Lynch mostrou — entre erros e acertos — que a chave mestra para o amor e o engajamento do público não está nas campanhas de marketing, na transmídia ou na recente Social TV e, sim, na história. Afinal, sem ela nada disso tem o sentido!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER