Aeon Flux: Futuro do Pretérito

Não, não vou falar daquela aberração que foi o filme Aeon Flux de 2005 com Charlize Theron.

Aliás, àqueles que assistiram o longa e berraram: “Copiaram Matrix! Essa Aeon Flux é um clone da Trinity”. Só posso dizer que tenho pena de vocês, por dois motivos:

– Primeiro, por terem perdido seu tempo assistindo aquela porcaria;

– Segundo, por vocês não fazerem a menor idéia do que estão falando, já que Aeon Flux teve sua primeira transmissão em 1991, anos antes de qualquer sonho de Matrix. Logo, fica evidente que quem bebeu de fonte alheia foram os irmãos Wachowski, e Trinity é apenas uma cópia covarde e com tez menos desnuda da Aeon Flux original.

A série foi criada por Peter Chung e estreou no segmento de animações da MTV, o Liquid Television, em 1991.Foi projetada, inicialmente, como uma série de 6 curtas (com 2 minutos cada episódio) e teve uma nova temporada no ano seguinte, com 5 episódios, que variavam de 3 a 5 minutos de duração cada.

Aeon Flux conta a história da assassina homônima, que vive num futuro corrompido e trabalhando para o governo de seu país, e segue na tentativa de assassinar um inescrupuloso comandante de uma nação vizinha.

Apesar de criado por um coreano que vive nos Estados Unidos, o estilo da animação exala influência européia, principalmente do cinema francês. Isso fica evidenciado não só pelo estilo de animação adotado, mas também pelo conteúdo altamente sexual. Cenas de fetichismo, dominação e violência sexual são empregadas com freqüência. Definitivamente, não é um desenho para crianças.

O fato de ter uma temática mais adulta permitiu ao seriado construir um roteiro mais denso, cheio de conflitos políticos e filosóficos, permitiu também ousar mais artisticamente. Um exemplo são os episódios da primeira temporada em que não existe um diálogo sequer. Toda a história é construída através das imagens, nem por isso deixando menos claras as mensagens.

A ousadia se transformou em sucesso de crítica e público, o que em 1995, garantiu que a terceira temporada de Aeon

Flux fosse uma série independente, com seu próprio segmento na MTV. A série teve seu fim naquele mesmo ano, após a conclusão do arco de 10 episódios (com duração de 30 minutos cada).

Aeon Flux não é uma animação fácil de digerir, mas é extremamente gratificante àqueles que buscam experiências novas. Mesmo sendo uma animação velha, por estar à frente de seu tempo, continua atual e desafiante.

Para os que queiram deixar sua zona de conforto, os episódios podem ser conferidos, na íntegra, no site da MTV americana.

E não esqueçam de comentar!

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!