Agents of SHIELD 1×11 — The Magical Place

Don’t Touch Lola!” — Skye

Sim! Deixe-me repetir: Sim! Era isso! Agora continuem nessa direção porque agora sim está correta!

Os detratores de Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. apontam que a série falha em coerência, em explicação. Até agora ela apresentou pedaços pequenos de um universo extremamente vasto (o universo Marvel) visto por uma ótica que não o favorece muito. As histórias entrecortadas são de pequeno/nenhum interesse para quem se importa com o reduzido número de personagens que vale a pena se importar: Fizt, Melinda, Simon e Coulson. Sorry Grant e Skye.

O fato de viverem em um avião exclui a possibilidade de personagens secundários interessantes se envolvendo e irmos nos afeiçoando também. A previsibilidade da sequência torna bem maçante acompanhar o que se passa porque sempre será: 1) Começa o episódio com cena do avião (presente em 8 dos 10 episódios anteriores) 2)Alguma coisa chama atenção 3)Eles investigam 4) Eles resolvem 5) Impacto na trama principal igual a zero. Toda semana episódios fundamentalmente iguais não dá.

Agents of SHIELD -1x11- The Magical Place

Mas então veio o episódio 1×06 — FZZT e mostra que é possível, que o cerne de algo bom está ali, só tem que ser aproveitado. O 1×10- The Bridge inicia com um previoulsy — o que é um bom indicativo, pois estabelece conexão dele com algum anterior e mostra Michael morrendo, Coulson sendo capturado, coisas acontecendo! O roteiro continua vacilante, mas a proposta muda e, com isso, nossa forma de assistir ao episódio também! Existe emoção aqui e a promessa, no fim do episódio, de que após o intervalo teríamos notícias de muitos dos mistérios da trama. E é isso que tivemos.

Descartamos todas as teorias da internet: Coulson foi reconstruído e seu cérebro reprogramado por ciência. Medicina pura. Nada de magia, asgardianos, forças cósmicas, ou tudo o que foi dito nos fóruns da online. Quais os limites dessa revelação, levando em conta que ele passou muito tempo (conforme o médico disse) morto? Quem mais poderia ser ressuscitado? Qualquer um?

Michael não foi morto! Foi desfigurado pela explosão e teve uma amputação na altura do joelho e, além de capturado, teve um olho biônico controlador implantado! Ele será, quer ele queira ou não, inimigo dos agentes!

Victoria Hand reapareceu! Ela está bitch e ambígua como gostamos no universo dos quadrinhos (gostávamos né? Ela morre em New Avengers). Não sabemos se devemos gostar ou não, confiar ou não. Perfeito! Fiquei balançado também por Skye, que superou sua conduta em qualquer dos episódios anteriores sendo um ás na manga da equipe, mostrando que as aulas de combate com Grant realmente surtiram efeito e resolvendo o que os agente da S.H.I.E.L.D. sozinhos não conseguiriam! Eles deveriam manter esse tom da personagem, muito mais adequado ao que se propõe do que a frágil menina piadista que só quer achar os pais.

May também mostrou que é uma agente superior (repararam que ela não é atingida em combate enquanto o agente Grant sempre apanha? Observem na luta que abre o episódio…), além de manipular o seu time inteiro e Victoria, posicionando seus aliados a favor dos objetivos da missão (no caso fazendo Skye sair de perto da S.H.I.E.L.D. para o que sabe fazer melhor, mesmo que isso cause uma reação negativa entre seus aliados no momento). Uma espiã com potencial de combate enorme e capacidade de manipulação notável. Exatamente o que sempre esperamos dela!

E a organização criminosa Centipede, comandada por um misterioso telepata (olha o telefonema dos advogados da FOX aí, gente!) foi desbaratada e a Garota do vestido de flores capturada. Ela deverá revelar mais informações porque foi levada para a sede da S.H.I.E.L.D. para ser questionada.

Terceira vez que digo: SIM! Não tivemos receita de roteiro nesse episódio e o avanço da história central sobre a Centipede e principalmente, sobre a morte de Coulson somado a uma boa caracterização de todos os personagens (com exceção do Grant, que ainda posa como o “agente normal”, sem muitas características para serem ressaltadas, e de Fitz-Simmons, que tiveram pouco tempo de tela. Aliás, Fitz parece mais nervoso, mais macho até, depois da missão que fez com Agente Grant em 1×07- The Hub, repararam?). Tudo isso junto faz um episódio bom! Não ótimo, notem, ainda temos caminho a andar, mas bom mesmo!

Era isso que esperávamos há 10 episódios, é nessa direção que o show tem que ir, é esse o caminho e espero que os produtores continuem andando por aí. E parece que continuarão, haja vista a expansão no universo da série prometida no próximo episódio, ao mostrarem a base da S.H.I.E.L.D. e a academia onde os agentes treinam.

Depois de muito tempo, estou ansioso para saber o que o próximo episódio nos reserva!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER