AHS: Asylum — 2×08 — Unholy Night

– Feliz Natal, papai. — Criança
– Ainda não é Natal, querida. — Pai
– Não, mas o Papai Noel já está aqui.” — Criança

O Papai Noel é um personagem controverso da nossa mitologia. Para muitas crianças, é um simbolo das festas de fim de ano, de presentes e de alegria. Mas há quem ache o bom velhinho bizarro… e como um cara gordo, velho e barbudo entra nas nossas casa (em todas numa mesma noite) pela chaminé e deixa presentes altruisticamente?

Para Dr. Seuss, o anti-Papai Noel é o Grinch, um cara que consegue destruir o Natal por onde passa. Nada mais que um personagem atormentado pelo Natal e que, por algum motivo traumático, não quer que as outras pessoas tenham um Feliz Natal.

E é como uma mistura de Grinch e serial killer que conhecemos mais um personagem de Briarcliff em Unholy Night. Leigh, o bad Santa, é outro que guarda rancor extremo de irmã Jude e que faria tudo para acabar com ela. O cara foi estuprado na noite de Natal e canalizou seu ódio para matar quem estivesse feliz e comemorando o nascimento de Cristo.

Claro que evil sister percebeu ali uma oportunidade de dar cabo à irmã Jude de forma a não despertar suspeitas que ela fosse a assassina pois, apesar de diabinha, ela sabe que, para manter seu sádico plano de atormentar quem tiver em Briarcliff, ela precisa manter as aparências. Seria muito óbvio matar irmã Jude e as suspeitas cairiam sobre a recém-mudada irmã Mary Eunice, mais ousada, mais dona de si, e com um alto cargo no manicômio.

Já disse por aqui que acredito que ela seja Lúcifer, o anjo caído, que revoltado com seu Criador vem a Terra bagunçar a cabeça da humanidade. Sendo assim, estamos assistindo literalmente às artimanhas do demônio. Ceticismos e fanatismos religiosos à parte, é uma excelente forma de se contar uma história de terror.

Já passaram por Briarcliff todo tipo de arquétipos de terror psicológico, o nazista, o serial killer, o psicopata, a freira behaviorista e os personagens sobrenaturais são introduzidos na história de forma leve e coesa, como demônios, anjo da morte, monstros de Dr. Arden. O que AHS faz é tornar crível tanto os personagens reais quanto os mitológicos, numa trama que mescla os dois e intercala as histórias. Genial, Tia Ryan!

Nós estamos amaciando a carne para que Deus não tenha muito trabalho quando você for receber a luz Dele.” — bad Santa

E Mary Eunice coloca frente a frente bad Santa e irmã Jude, numa tentativa de a irmã viver seus pesadelos e sofrer o mesmo que seus “pacientes” sofreram. Claro que Jessica Lange venceu essa batalha, amigos.

Mais uma vez volto ao tom épico de seu personagem: quando você acha que nada mais pode acontecer com ela, ela prova um pouco do que fazia aos internos do manicômio.

E nestas trajetórias cíclicas de AHS, só falta Jude se apaixonar e terminar a série casada e com uma família feliz (lembram que o noivo dela a abandonou um dia antes do casamento? Acho que ainda vamos saber mais dessa história também). Sim, sou dos que torce para a felicidade dos anti-heróis.

Eu não sei até quando Dr. Arden já sabe da existência de um demônio dentro da irmã Mary Eunice. Como ex-nazista e já acostumado a lidar com o anti-Cristo, ele não está percebendo a nuance sobrenatural de evil sister e se associou a ela como mais uma aliada para atingir o objetivo, que é tomar Briarcliff novamente e continuar seus experimentos “científicos”. E ainda fomos brindados com a abdução do corpo de Grace, presenciada pelo homem da ciência Dr. Arden. Será que este fato vai mudar o modo de pensar do médico nazista? Estamos acompanhando.

Já a trama de Bloody Face teve uma reviravolta que eu ainda não vejo claramente aonde vai nos levar. Lana e Kit estão com Dr. Thredson sob custódia nos porões de Briarcliff, mas com qual objetivo? O cara já limpou todas as evidencias de que ele é o assassino. E quem vai acreditar na palavra de alguém que fugiu da polícia e de outra que fugiu do manicômio? Espero muito que este desfecho seja bem feito.

A próxima semana, The Coat Hanger é o último episódio antes do recesso de fim de ano. Nós veremos irmã Jude como paciente de Briarcliff, e a volta à AHS de Dylan McDermott, o Ben da primeira temporada da série, interpretando um novo personagem, que eu chuto que pode ser o novo Bloody Face. Ansiosos?

Fiquem com o promo abaixo para dar um tapa na ansiedade:

PS 1: Evil Sister ouvindo Christmans Tree relaxada no escritório foi lindo de se ver! A ironia está mudando de nome com esta personagem. Palmas para Lily Rabe.

PS 2: Joseph Fiennes ainda não mostrou a que veio… Tomara que seu personagem cresça nos últimos episódios de janeiro.

PS 3: Desde o episódio anterior, estamos conhecendo mais algumas freiras de Briarcliff. Ainda bem, né? Já estava achando que Jude e Mary Eunice levavam o manicômio nas costas!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER