AHS: Asylum 2×11 — Spilt Milk

É amigos, percamos as esperanças: Mary Eunice morreu mesmo. Uma grande perda para a série, e um problema para os demais episódios que já resvalou neste: será que AHS consegue manter o ritmo alucinante de histórias que tinha antes das festas de fim de ano? Eu ainda considero este episódio muito bom, com alguns elementos que fizeram dele um grande momento, mas a grande vilã era evil sister e nós a perdemos. E nem tem um “Quem matou?” para fazê-la viva até os episódios finais.

Protestos à parte, o que vimos foi um esboço de reação de Monsenhor Timothy, uma leve mudança de comportamento, agora que ele perdeu a virgindade para o demônio (bem enfatizado por Jude). A impressão que eu tenho é que a alma dele vai se enchendo de maldade aos poucos. Não estou bem certo quanto a sua possessão pelo hospedeiro de Mary Eunice, como eu vi muitos comentando. Acredito que, se assim fosse, a mudança de comportamento seria brusca, como foi em Mary Eunice. O que não aconteceu ainda. Será falta de talento do ator em distinguir as nuances entre o puro Timothy e a demônio? Enfim…

O que sabemos agora é que Timothy ainda mantém a esperança de chegar ao papado e deve ter um plano. Fez um pacto para isso? Vamos acompanhar.

A história dos ET´s foi meio decepcionante para mim. Eles sabem que Kit é especial, ok, mas por quê? Minha mãe me chama de especial também, e eu quero saber muito o porquê dele ser o novo Escolhido (Alô Alô, tem alguém na Matrix me ouvindo?). Ficou claro que eles usaram o corpo de Grace, ressuscitado, para finalizar a geração de um feto que já estava em desenvolvimento fora de um útero. Chamou-me muito a atenção de uma frase que Grace disse. Quando Kit diz que acha o neném parecido com ele, ela afirma que ele é igual ao Kit.

Igual para mim é um clone. E se, pelos ET´s terem a certeza de Kit ser especial, eles podem estar criando um exército de clones (Alô Alô Star Wars!) com alguma finalidade ainda não conhecida. O que me leva a outra questão, que surgiu no início deste episódio.

Eu ainda não acredito que Johnny seja o filho verdadeiro de Lana e Oliver. E como eu já havia dito aqui, o Best seller de Lana vai ser publicado. Mentes perturbadas diversas vezes na história se apropriaram de personagens fictícios e viveram as suas vidas. Nesta temporada mesmo tivemos a trama de Anne Frank que pode ter sido um exemplo do que estou falando.

Notemos: ele mora na mesma casa do Bloody Face. Eu tenho certeza que, se Lana teve mesmo o bebê, ela não deixaria de herança a casa do pai para ele. Provavelmente a casa é alugada, de alguém que comprou num leilão pós-morte de Oliver. A certeza que Johnny tem que é filho de Lana e Oliver é algo psicótico. Eu acredito mais que o maluco do Johnny está se apropriando desta história para justificar seu dark passeger.

E agora podemos comemorar: Lana, depois de sofrer mais que merecia, se livrou de seu algoz, e agora vai ajudar Jude à sair de Briarcliff. Excelente desfecho para sua história. Expor Briarcliff à mídia trouxe à tona a possibilidade de Jude se salvar. Claro que Lana não acreditou na história de morte da irmã e vai tentar entrar no manicômio para resgatar quem a ajudou no seu momento de desespero.

Irmã Jude, mais uma vez, chegou ao fundo do poço. Me preocupava muito a possibilidade do choque elétrico ter deixado Jude sequelada para sempre, mas por sorte, não é o caso. Ela está lúcida sim, e pela primeira vez na vida ela reza com fé, para que mantenha forças suficientes para sair da solitária e sumir de Briarcliff. Ou acabar com a instituição, já que era esse o desejo de Irmã Cláudia, que foi pra Porto Rico incentivar o Rick Martin a cantar de castigo.

Será que o retorno de Alma com um filho no colo também vai balançar a relação dele com Grace? Acredito que não, elas voltaram da nave mãe com uma missão, que é criar esses bebês para um futuro brilhante, seja lá qual for este futuro.

No próximo episódio, Continuum, teremos a adição de um novo vilão à série. Serio? A esta altura? Espero que valha a pena. Já estamos ansiosos e, para aplacar nossa curiosidade, segue o promo abaixo.

P.S.: E a Pepper? Acabou a função dela na série? Num vai ser babá dos recém-nascidos não?

P.S.1: A trilha sonora da série está impecável, é um destaque positivo!

P.S.2: Infelizmente a censura não me permite publicar aqui a foto que eu queria, mas imaginei a foto que ilustra a review em um momento 3 ou 4 segundos adiante.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!