AHS: Freak Show 4×04 — Edward Mondrake part. 2

Sempre achei ousado o roteiro de AHS. E fico temeroso quando ousado demais e peca pela falta de histórias, o que não é o caso de Freak Show. O roteiro é ousado a ponto de tirar o melhor personagem da série no primeiro terço desta temporada: Twisty, the clown. E ousado ao usar de um mito urbano para contar-nos grande parte das histórias dos freaks que estão no show de Elsa Mars.

Edward Mondrake em si nada tem de assustador. É uma lenda urbana, que leva as pessoas desta vida para juntar-se a sua trupe. Mas para pessoas que já viveram o inferno na terra, morrer não é um calvário, é um prêmio pela vida que passaram. E foi exaramente a história de vida de cada que levou o maestro de duas cabeças a escolher Twisty como o novo integrante da trupe do além.

Mas vamos por partes, pois este episódio trouxe a tona muita coisa importante, como a história de vida de dois dos freaks mais bizarros da série: Paul, o homem foca e Suzi, a moça sem pernas. Ambos sofreram muito com suas aberrações morfológicas. Paul e Suzi não encontraram lugar na sociedade e foram obrigados a entregar-se ao lugar onde os acolheria melhor, o freak show. Um lugar onde as pessoas viram para vê-los, e não para ignorar a existência deles, como aconteceria no mundo fora as tendas do circo. Naquele lugar eles poderiam ser eles mesmos e ainda ganhariam por isso. Um grupo de desajustados sociais, capitaneados pela desajustada mor, Elsa Mars.

AHS freak show 4x04

E vem de Elsa a história mais sádica da série. Já sabíamos que ela vinha da Alemanha fugida, em busca do sonho americano, como tantos outros vieram nos períodos de guerra. Na Alemanha pré-nazista, na qual os animos encontravam-se exaltados e mazelados pela fome e pelo desespero, restava às pessoas vender-se. E foi assim que Elsa sobreviveu, como uma rainha do sadomasoquismo. Pega em sua ganância, ela é forçada a ser a estrela de um filme snuff, que é um tipo bizarro de cinema na qual são gravadas cenas reais de mutilação ou assassinato.

O termo não era usado nos anos 50, mas é mais uma das licenças poéticas de Ryan Murphy e um alerta à sociedade moderna: será que vamos retornar esse tipo de filme, agora que temos celulares com câmeras potentes e internet para sermos vistos? Vários casos aparecem dia após dia de pessoas que torturam, lincham e até matam e gravam para seu deleite, espalhados via aplicativos de mensagens instantâneas. Essa é a nossa era, e Elsa foi vítima deste comportamento tão atual.

E foi mais interessante ainda ter pena de Twisty, mesmo que por apenas um segundo. O palhaço foi vitima clara do bullying praticado pelos anões, que em nada lembram os senhores minerados de Branca de Neve. Ele tinha uma propensão à ser coagido, e nestes casos, faltava à ele um estímulo para despertar a violência que existia dentro dele. Vimos que foi na loja de brinquedos, aquele que ele matou o dono em uma de suas primeiras aparições na série, que ele é humilhado, onde apareceu o gatilho para sua tentativa de suicídio e transformação em assassino. E dai ele começa a montar dentro de seu trailer um lugar para as crianças se divertirem, com direito a babá e tudo mais. Claro, que dentro de sua psicose, elas estariam felizes ali e isso o faria feliz também.

Twisty não era o meu favorito para que Edward levasse, mas o plot seguinte fará surgir algo muito inspirador e interessante na série, o nascimento de um assassino. Dandy, que de “normal” nunca teve nada, se fascina com o modo de vida de Twisty e passa a segui-lo. Porém, o estimulo do menino mimado nunca foi entreter os outros, e sim a ele mesmo. Os assassinatos, sequestros, o cárcere das crianças alimenta o ego do garoto egoísta que existe dentro dele. Confesso que fiquei temeroso ao ver a máscara de assassino mudar de rosto, mas empolgado por ser um assassino frio que a tomou. Promete muito.

E em um episódio sem momento Glee, fica a certeza que Freak Show já é uma das minhas temporadas favoritas de AHS. O próximo episódio, Pink Cupcakes, será marcado pela chegada do médico caçador de aberrações para venda e sua caçada pelos freaks. Fiquem com a promo e até semana que vem!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER