Arrow 1×11 — Trust But Verify

Você não mudou e nunca mudará. Já estava na hora de eu aprender isso e parar de deixar você me desapontar.” — Thommy Merlyn para o seu querido pai.

Oliver Queen protagonista? Pelo menos não em Trust But Verify. Laurel Lance protagonista feminina? Muito menos. Os nomes nesse episódio sensacional de Arrow foram ninguém menos que Diggle e Thea. Os dois coadjuvantes mais amados da série finalmente tiveram destaques mais do que merecidos. Sem contar é claro da ótima sequência inicial.

Depois de certo tempo a lista de David Clarke, quero dizer, Robert Queen voltou a ser utilizada. O nome da vez trouxe o maior desentendimento entre Oliver e Dig Diggle. Os dois já trocaram umas farpas quando o herói estava em sua crise existencial no episódio anterior, mas dessa vez a coisa foi mais tensa. Não é sempre que o nome de alguém que a gente acha que confia é colocado como suspeito de ser um corrupto e liderar uma gangue que pratica assaltos, aí o título do episódio.

É em cima disso que Dig Diggle se torna uma das grandes estrelas da vez. Apesar de ser leal a Oliver, ele tenta abrir os olhos de Oliver, alegando que o nome de Ted Gaynor, que o comandou durante sua primeira missão no Afeganistão, seria a última pessoa na face da Terra a ser corrupto. Caro John Diggle, lembre-se sempre que devemos duvidar até da nossa própria sombra. A cena do acerto de contas entre o vigilante e Gaynor poderia ter sido melhor elaborada, mas conseguiu construir um arco para a cena seguinte, aumentando ainda mais o atrito entre Oliver e Dig Diggle, eu até cheguei a pensar que os dois romperiam a parceria por um tempo, mas acabei me enganando.

Não sei o que mais gostei nesse episódio, que todos os personagens exceto Quentin tiveram destaques de maneira bem medida com os fatos, ou do pai de Laurel ter aparecido apenas cinco segundos. Outro ponto positivo foram os retornos de Malcolm Merlyn, o nosso até então grande vilão e da deusa Felicity, aliás volto a dizer que as cenas em que ela contracena com o Oliver são as melhores, e torço para que os roteiristas ainda façam deles um casal no futuro, pelo menos já deu para notar que ela tem uma queda pelo rapaz.

Arrow - 1x11 Trust But Verify

De volta a trama central, Oliver nada besta é claro que teve que pegar algo de Gaynor quando foi ter o seu primeiro acerto de contas. Graças a ajuda de nossa nerd, ele pode mostrar ao comparsa que o idolatrado vilão, que na cabeça de Dig Diggle é o salvador da pátria, realmente não é flor que se cheire. É claro, que o segurança ficou com a pulga atrás da orelha, mas ainda não é o suficiente para convencê-lo, uma vez que ele descobre que Gaynor contratou um de seus maiores desafetos dos tempos de Afeganistão, que era um verdadeiro mau caráter, Knox. Realmente ele foi esperto em ligar os pontos, mas mesmo assim ainda acreditava no ex-militar.

Diggle chegou ao caminho certo, e precisou ser atingido pelo seu ponto fraco, a ex-cunhada Carly, para perceber que Oliver estava certo desde o começo (toma). Deu para perceber que nem todos que estão no famoso caderninho são pessoas podres de ricas. A cena do embate entre ele, Gaynor e Knox foi sensacional, deixando o gran finale para o vigilante. Bravo!

No começo da review eu havia dito que Thea brilhou também nesse episódio. As cenas entre ela e Moira foram sensacionais, desde o momento Gilmore Girls no início do episódio, até o momento Julie e Marissa Cooper de The OC no final. Aliás ao que tudo indica Thea terá papel fundamental na série cada vez mais, agora que ela cismou de que a mãe tem caso com Malcolm Merlyn e também por conta de sua prisão no episódio final, podendo render um ótimo gancho nos próximos episódios, dando maior ênfase a personagem, ou ser já solucionado nessa semana. É esperar pra ver.

E para encerrar não podemos esquecer de Malcolm. O vilão foi apresentado melhor, assim como o drama familiar envolvendo os Merlyn. E é claro que os produtores com uma carta na manga estão fazendo um maior mistério em relação a morte da mãe de Thommy, porém deu para perceber que isso foi a grande causa dele ter se tornado o Arqueiro Negro.

Quem prestou bem atenção, Moira revelou a Oliver que Robert era infiel. Ela e Malcolm têm um grande segredo, que na minha teoria é de que Robert traía Moira com a esposa do vilão, e que então os dois descobriram as respectivas traições. Como forma de se vingar, Malcolm poderia ter tentado matar Robert, mas acabou matando sua esposa, e a origem do Arqueiro Negro é nada menos do que uma forma de vingar da família Queen, utilizando o orgulho ferido de Moira. Agora mais do que nunca eu acredito que Moira é sim vilã, mas nas atitudes, como forma de proteger seus filhos de quem o pai deles realmente era.

Com tantas revelações, esse foi mais um brilhante episódio de Arrow, o qual os próximos têm tudo para serem extremamente explosivos.

PS 1: Laurel não apareceu muito, mas com certeza ela será fundamental na relação entre pai e filho.

PS 2: As cenas de flashback já estão mostrando um Oliver menos inocente. Porém, qual foi a verdadeira intenção do Yao Fei?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER