Arrow 1×17 — The Huntress Returns

São as garotas más que me preocupam. — John Diggle

Helena? — Oliver Queen

Sim, ou, como prefiro chamar, sua ex-namorada psicopata. — John Diggle”

Depois de mais uma pausa, Arrow está de volta e de quebra trouxe na bagagem uma das personagens que mais chamou a atenção do público: Helena Bertinelli. Se sua primeira participação especial teve uma trama com nexo, apesar de não seguir fielmente a história da Caçadora nos quadrinhos, essa segunda não se pode dizer o mesmo, apesar do retorno triunfal da vingadora.

Jessica de Gouw apesar de ser pouco conhecida ainda na TV americana, mostrou a cada cena como consegue se dedicar e entregar à personagem, eu não conseguiria imaginar outra atriz interpretando Helena. Com uma trama fraca como motivo para trazer a personagem de volta, a brilhante atuação de Jessica favoreceu o plot apresentado. A história do pai dela ser liberado da prisão e arranjar uma nova identidade soou fraca e a tal obsessão dela por vingança ficou forçada em muitos pontos.

Já deu para perceber que um herói não se pode ter uma vida perfeita. Desde que voltou da ilha, Oliver nunca esteve numa fase tão boa. O bilionário está inaugurando finalmente a sua boate (destaque para a participação especial do Dj Steve Aoki no episódio), as coisas em sua casa por enquanto deram uma acalmada e seu relacionamento com a chata da McKenna se tornando cada vez mais sério, mesmo com o clima estranho entre ele e o seu melhor amigo Tommy após ter revelado seu segredo. Aí eis que surge novamente sua ex-namorada psicopata como diz Dig Diggle para estragar com essa boa fase dele.

Uma trama que chamou a atenção e que com certeza ganhará muito destaque na reta final da temporada é sobre a família Lance. Era de se esperar que o retorno de Dinah estremecesse mais ainda a relação conturbada entre eles. Sinceramente eu achei que a reação que Quentin teve com o retorno da ex-esposa quem fosse ter seria Laurel, mas tanto o pai quanto a filha reagiram abaixo do esperado. Essa história ainda dará muito pano pra manga, se não uma das tramas principais do início da próxima temporada.

Arrow 1x17 - The Huntress Returns

A revelação de Oliver a Tommy no último episódio achei precoce demais quando assisti, só que agora mudei de ideia. Não é que foi interessante essa revelação? Se pensarmos bem, como aconteceu nesse episódio, está claro Tommy ter reagido negativamente ao saber da verdade e tal, só que a princípio ele pode rever seus conceitos em relação a Oliver como aconteceu no episódio. Sem contar que agora com Merlyn sabendo, seu poderoso e malvado pai poderá utilizar dele para descobrir a identidade do Vigilante para o então embate entre os dois arqueiros. Ou senão sem que Tommy conte ao pai, o confronto entre Oliver e Malcolm será inevitável e poderá ser o cliffhanger decisivo do final dessa primeira temporada.

No meio de uma obsessão cansativa por vingança, Helena finalmente se mostrou como uma verdadeira vilã quando não consegue a ajuda de Oliver. Para conseguir então finalmente o que quer, nada melhor do que começar a colocar no meio as pessoas com quem Oliver se importo. A primeira vítima? Tommy. Uma vez que a amizade dos dois está estremecida, por que não usar o melhor amigo de seu ex-namorado como isca? Para tentar voltar as boas com Merlyn, Oliver se vê num beco sem saída e cedendo à chantagem da ex-namorada psicopata.

No momento que Oliver finalmente aceita ajudar a ex é quando ele finalmente consegue ter destaque no episódio, que até então já passou da metade de sua duração. Mais uma vez as cenas de ação foram bem trabalhadas, através de uma incrível sequência, ponto positivo. Eu juro que fiquei receoso, porém já previa que Helena cairia numa cilada armada pela polícia, já que com certeza os oficiais utilizaram dessa tática para despistá-la, e ela encontrando o pai e fazer justiça logo de cara perderia a graça de vez do episódio.

A cena do depoimento de Helena foi um momento de bastante conflito, eu não imaginei que ela fosse dizer na lata e com maior serenidade que a identidade do Vigilante era de Oliver Queen. O que mais me surpreendeu é que Lance simplesmente não acreditou na Caçadora, o que era o meu maior medo e jogar tudo para o alto, mas causou intriga em McKenna.

Como definir Oliver Queen? Burro é pouco, principalmente por ter ajudado a vilã em se livrar de ir para as grades. Helena mexe e muito com Oliver, e como ela o conhece muito bem é claro que vai utilizar de suas vulnerabilidades, para então fazer uma nova vítima para usar de isca: Felicity Smoak. O cara precisa a ser um pouco mais racional, manter Helena presa seria um risco muito grande, mas soltá-la o problema triplica.

Você não atiraria em mim, pois você não é um assassino.” — Helena Bertinelli

Achei incrível o desfecho de McKenna por enquanto na história, no momento que Helena faz a policial de sua terceira e última vítima após um tão esperado confronto entre o Vigilante e a Caçadora. No fim ela não deu uma dor de cabeça a mais para Oliver, muito pelo contrário. Diferente de Lance, McKenna ligou os fatos e o que ela suspeitava se concretizou, e como forma de protegê-lo, viu a possibilidade de partir como uma alternativa. Mas prestem atenção no tempo que ela falou que vai demorar sua recuperação, pois não se surpreendam se ela voltar mais ou menos nessa altura da segunda temporada.

E esse foi um episódio em que apesar de um roteiro mediano, as atuações principalmente de Jessica foram espetaculares. Sem falar que trama sobre a possível sobrevivência de Sarah vai agitar e muito os próximos episódios e até a próxima temporada. As mulheres de Oliver, com exceção de Moira, foram os nomes da vez, principalmente Laurel e Helena.

PS1: Não devo esquecer de mencionar Thea, apesar de ter achado a história que foi envolvida no episódio um pouco fraca, deu para perceber que ela está ganhando finalmente o destaque que merece.

PS2: O flashback da ilha serviu para mostrar que realmente Slade não é tão confiável como foi mostrado nos episódios anteriores, mas que temos um Oliver muito mais esperto.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!