Chicago Fire 1×01 — Piloto

O corvo tenta se juntar aos outros corvos.” — Wallace Boden

Nada de Homem-Aranha ou Superman. Desde o 11 de setembro de 2001, os americanos elegeram os bombeiros como os verdadeiros heróis nacionais. A indústria do entretenimento, vez por outra, aposta em alguma produção tento os heróis do fogo como protagonistas. É o caso de Chicago Fire, série produzida pelo lendário Dick Wolf, criador da franquia Law & Order.

O roteiro do piloto já começa com os heróis em ação e uma tragédia abala a amizade dos protagonistas Matthew Casey (Jesse Spencer) e Kelly Severide (Taylor Kinney). Contudo, os roteiristas forçaram um pouco, afinal, quando se é bombeiro, sabe-se dos riscos. Portanto, soou forçado a birrinha de Severide com Casey. Penso que isso não pode durar mais que um episódio. Caso contrário, Severide parecerá apenas um personagem mimado.

Eis que surge a melhor coisa do episódio: Peter Mills (Charlie Barnett), o novato que entra no esquadrão. Em poucos minutos em cena, é uma grata surpresa. Carismático, cumprindo efetivamente o que lhe foi designado, foi cativante e rendeu bons interesses em seu desenvolvimento dentro da série. Tem tudo para roubar a cena muitas vezes, assim como fez no piloto. Com atuações medianas, qualquer ator um pouco mais sério consegue ser um Paulo Autran.

Taylor Kinney parece ser graduado na Universidade Ricardo Macchi de Interpretação. Em todas as cenas aparecia com a mesma cara e não me fez acreditar, em momento algum em sua dor. Outra que falhou em convencer o espectador a comprar sua história foi Lauren German (Hawaii Five-0), que interpreta a paramédica Leslie Shay. Aliás, fraquíssima. Talvez, o único interesse nesses dois foi a trama envolvendo os dois e que nos foi apresentada abruptamente. Suscitou algumas perguntas pertinentes: que tipo de medicamento é aquele? Por que Severide precisa disso? E por que é Leslie quem dá o medicamento?

Jesse Spencer foi apenas ok. Os oito anos que passou junto com Hugh Laurie deu a ele alguns recursos dramáticos que, possivelmente, ele pode ter gasto tudo no episódio piloto, deixando muito pouco para os episódios seguintes.

Além dessa trama, outra que foi deixada como gancho para os próximo episódios foi o acidente envolvendo o bombeiro Christopher Herrmann (David Eigenber de Sex and the City) que terminou o piloto na sala de cirurgia. Todavia, é mais que evidente que nada acontecerá com ele já que o personagem parece ser importante para trama.

Outros arcos que poderão ser desenvolvidos é a relação de Casey com a ex-noiva e a explicação para a queimadura grotesca nas costas do Chief (Eamonn Walker).

Os pontos positivos foram as ótimas cenas de ação, usando e abusando de uma edição ágil e tomadas para colocar o espectador dentro do fogo. Com ótimo uso dos efeitos especiais, conseguiram estabelecer um clima crecente de tensão, como se alguma coisa absurdamente dramática e surpreendente fosse acontecer a qualquer momento. Prova da competência de Wolf. Tais cenas impediram o roteiro de ficar arrastado.

A trilha sonora também surpreendeu, especialmente quando foi utilizada para conduzir o suspense e não para facilitar as emoções fáceis no espectador. Em alguns momentos, trechos inteiros de pura adrenalina em meios às chamas estavam totalmente sem música incidental. Mais um ponto para os produtores.

Se o elenco não é tão bom de atuação, o mesmo não se pode dizer de sua aparência. Meu Deus do Céu, só tem homem (ok, mulheres também) bonitos. Taylor Kinney já teve seu momento “Galã de Carlos Lombardi” aparecendo descamisado em duas ou três cenas. Apesar de ser um drama, duvido que os produtores vão deixar de apostar no filão fetichista com homens uniformizados (de preferência com eles tirando a farda pra brincar). Mais um bom motivo para acompanhar.

O piloto não atingiu 100% de perfeição, mas cumpriu razoavelmente bem o seu propósito. Fica a expectativa para a série engrenar nos próximos. Os roteiras precisam trabalhar para que esta série seja verdadeiramente relevante para essa fall season.

Até o próximo incêndio! (a timidez me impediu de fazer trocadilhos infames com bombeiros, mangueiras e fogos. O episódio também não favoreceu. Quem sabe nos próximos…)

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER