Chicago Fire 3×15 — Headlong Toward Disaster

Você sabe que está com problemas, quando Kelly Severide, pensa que você está com problemas”. CASEY, Matt

Só queria começar a crítica dizendo que Headlong Toward Disaster, foi um tanto injusto, pois quem pagou a maior parte do pato foi o coitado do Otis. Dick Wolf e sua equipe de roteiristas se superaram na criação do personagem Pat Pridgen, cara chato, chato mesmo, extremamente chato, eu quero mata-lo chato. Eu amei odiar esse episódio, mas eu só odiei mesmo o Chefe Pridgen, mal amado, com problemas de ejaculação precoce com certeza, pronto falei, mas enfim, era para isso mesmo que servia o episódio, que se despiu da tensão e emoção de seus antecessores e nos trouxe uma atmosfera mais divertida, ainda que tensa, sobre a vida e o trabalho dos nossos personagens queridos.

Estou profundamente decepcionado com o rumo que tomou #Dawsey, porque se ter Pridgen como novo chefe temporário é ruim, ele trazer ninguém menos que Welch para substituir Newhouse (que ninguém sabe exatamente onde foi parar) foi no mínimo golpe baixo, e o que o Welch tem a ver com #Dawsey? Porque se já não fosse ruim o bastante Matt seguir os conselhos de Kelly e acabar na cama da ex mulher do Pridgen, é o Welch quem descobre e conta para Gabriela no fim do episódio, sério, poderia ficar pior?

Bom, espero que nem tudo esteja perdido, mas isso só saberemos nos próximos episódios, se é que vai rolar tensão sobre o novo afair de Casey, porque Dawson não ajuda muito quando o assunto é conversar e resolver os problemas de forma adulta, evitar, correr, se separar e coisas do gênero parecem mais o estilo dela. Na verdade ficaria bom mesmo se #Linstead se separasse e a Gaby voltasse com o Haustead, assim acabava com meus dois ships favoritos de uma vez só, pronto Dick Wolf, uma ótima dica para acabar com a minha vida (crítico dramático).

NUP_167207_0064_FULL

Com um episódio cheio de problemas pessoais, tivemos também os clássicos salvamentos, mas tudo girou em torno mesmo dos personagens principais da trama, enquanto Donna tomava todas as providencias para o funeral do Papa Boden, o chefe Boden ficou de babá, e entre um ou dois tropeções foi fofo ver ele finalmente se dando conta que sua família é mais importante do que qualquer outra coisa, o que nos faz lembrar do batalhão e seu novo chefe temporário, espero que esse surto de amor do Boden não faça ele querer abandonar a profissão, ou eu ficarei extremamente irritado, começando a campanha #OutPridgen? Sim, por favor, obrigado.

Pelo menos o Matt cara de pau ainda roubou os charutos da casa de Beth, ele o Severide tirando sarro enquanto pagavam seu castigo por impertinência com o novo chefe, felicidade que não durou muito, mas foi o suficiente, porque agora o Matt tem que sofrer por ter “traído” a Gaby, só porque eu quero.

Gente, mudando de assunto, completamente, não entendi nada o que eles quiseram fazer com a Sylvie nesse episódio. Ficou claro que ela reencontrou a Celia e quis fazer amizade, enfim, ela mesmo conta como se identificou com a garota e tudo aquilo foi muito fofo, ao mesmo tempo que foi totalmente aleatório e não exatamente necessário, eu gosto desse tipo de coisa em Chicago Fire, acredito que mantém-se dentro do espirito da série, mas foi um tanto fora do lugar, no entanto se você parar para pensar não há um momento certo para inserir esse tipo de contexto, eles simplesmente acontece, e achei legal que não foi tão fácil. O que também é normal acontecer depois desse tipo de história, é a Celia sumir e Sylvie nunca mais nem lembrar dela, porque afinal era só uma história para preencher o episódio e dar um pouco mais de carisma para personagem, aguardaremos cenas dos próximos episódios.

Como aconteceu em Arrow, série que eu também faço reviews aqui no Box, Chicago Fire teve um daqueles episódios que só servem para enrolar, pois estamos na reta final de mais uma temporada e é tempo de premiações em Hollywood, logo é melhor não colocar muitas respostas importantes nas series que estrearam na fall season, ou é só uma pausa em todos os acontecimentos muito marcantes, para o público respirar um pouco, só os próprios criadores e showrunners para responderem isso, mas o importante é que diferente de outras séries e outras épocas, esses episódios estão cada vez melhores e não deixam o público na mão.

Preciso comentar que o promo de Red Rag the Bull, me lembrou o episódio de Grey’s Anatomy em que a April foi demitida, porque cometeu um erro e um paciente morreu, o episódio inteiro foi sobre desvendar quem havia cometido o erro que levou a morte do paciente. Só para registrar que se acontecer isso em Chicago Fire essa semana, minhas suspeitas estão registradas aqui. E por hoje é só pessoal, dúvidas, comentários, xingamentos e tc no box abaixo.

P.S.: Estou morto por descobrir que essa semana não tem Chicago Fire, Red Rag The Bull vai ao ar dia 3 de março.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER