Chicago P. D. 2×09 — Called in Dead

Passei a vida toda limpando a sujeira que deixam para trás, essa talvez seja minha chance de estar um passo a frente”. LINDSEY, Erin

Gente, eu quase morri três semanas inteiras até essa fall finale pra isso? Ok, minha primeira frase na review foi só para começar um drama de quem está escrevendo aqui pela última vez em 2014. Pois é, o ano acabando e essa é minha despedida, e pra ser sincero estou me despedindo irritado, porque eu comento Gotham, Arrow e Chicago P. D. com vocês, mas eu assisto a muitas séries e grande parte delas acabou de forma irritante, mas é claro instigantes, porque já não me aguento mais esperar por janeiro.

Called in Dead começou com um drama que poderia ter levado os personagens a diversos lugares, mas o caminho escolhido para resolver o enigma da droga que estava matando jovens por toda Chicago foi definitivamente a melhor escolha, pois deixou o episódio bem diferente de tudo que já foi apresentado pela série até agora. Ainda assim, sem perder o ritmo ou divergir demais do que o público está acostumado a ver, afinal ousar é preciso, mas seria estranho os roteiristas e produtores fazerem os personagens se meterem em situações totalmente randômicas.

Enfim, como Nadia tem um passado com amizades de procedência duvidosa, para dizer o mínimo, o que dá o pontapé inicial no episódio é que a garota leva uma amiga passando mal para o apartamento de Lindsey. A stripper está quase morrendo com uma overdose quando a detetive finalmente chama uma ambulância; ela havia usado um tipo de heroína chamada de passion, que vem matando jovens nos últimos tempos.

Called in Dead - Promotional Photos

Bom, esse é um inicio de roteiro bem básico, um conflito que dá inicio a uma investigação, mas não foi tão preto no branco assim rumo adotado pelos policiais mais queridos da minha vida. Eles forjam um assalto à casa noturna onde a amiga de Nadia trabalhava e denunciam o lugar como uma fachada para produção da droga que quase a matou. É tão legal a cena que eles fogem do lugar abrindo um buraco na parede, coisa de profissional mesmo. Enfim, o episódio já começa fantástico e segue assim, mas de alguma forma para mim não tinha muito cara de episódio criado para fall finale.

Começa então um jogo de gato e rato. O roubo das drogas servia apenas para alvoroçar os bandidos que pensavam que haviam sido roubados por outra gangue, e com uma escuta plantada no telefone do dono da casa noturna eles seriam direcionados ao grande comandante responsável por toda bagunça. O plano daria diretamente certo se não fosse por um pequeno defeito: alguém de dentro estava envolvido com os bandidos, o que levou a um dos momentos mais tensos do episódio, o sequestro da esposa de Alvin. Gente, a cena do Papa Smurf explodindo a cabeça do cara com um tiro foi demais, com Chicago P.D. sempre nos dando uma amostrinha de como a série pode ser muito melhor do que já é.

No mais, não houve muitos acontecimentos super interessantes, seguiu-se uma investigação bem linear, onde até um juiz foi detido até que finalmente descobriu-se que na verdade era outro o responsável pelo acordo que acabou colocando em risco a família do Olinsky. Nesse meio tempo ,conhecemos a antiga parceira de Roman, e os dois discutindo rendeu uma boa dose de humor para o episódio, mas também gerou uma grande dose de estresse para Burgess. A coitada teve que aguentar a lavação de roupa suja do ex-casal o dia todo e no fim do episódio ela ainda leva um tiro.

Ook Dick Wolf, nós sabemos que ela não vai morrer, mas que sacanagem foi essa? Senta aqui do meu ladinho Dick e me explica. Não estou nem um pouco preocupado com a Burgess, talvez ela fique alguns dias no hospital pra fazer um drama, mas você realmente está cogitando tirar a Lindsey da equipe? Vai criar agora um Chicago Task Force? Não, já vou te avisando pra não mexer com #Linstead, ninguém pode mexer com esses dois, é bom você trazer a Sophia Bush sem demora de volta pra equipe do Voght, esteja avisado. Vai brincar de criar um Chicago Med, Chicago M. D., Chicago qualquer coisa, menos acabar com o meu #ship ok?

Tudo isso pra dizer que tirando Erin ter aceitado ir pra força-tarefa dos federais, todo mundo ter feito cara de paisagem com a notícia e a Burgess ter levado um baita tiro, que em parte é culpa do Roman, porque ele deveria estar com ela ao invés de ficar discutindo com a ex, nada demais aconteceu no episódio. Ele foi muito bom, de verdade, mas poderia ter acontecido em qualquer época da série sem maiores agravantes. De qualquer forma, segue a vida e todos esperam, no meu caso quase morrendo, até janeiro pra ver no que vai dar essa zona toda. Até lá, pessoal.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER