Curiosidades épicas de Roma

Roma foi um drama histórico da HBO, em parceria com a BBC e a RAI, entre 2005 e 2007. Considerada a mais cara série televisiva até hoje (cerca de 100 milhões de dólares gastos na produção), foram apenas duas temporadas, que retrataram os acontecimentos do fim da República romana e o surgimento do Império com Otávio Augusto.

Vamos saber mais Curiosidades sobre Roma?

# Com produção americana, inglesa e italiana, Roma foi criada por Bruno Heller, John Milius e William J. MacDonald. As gravações foram feitas na Itália — nos estúdios da Cinecittá (nos arredores de Roma), onde foi construída uma réplica da cidade histórica — e impressionaram pela qualidade e grandiosidade dos cenários, figurinos e elementos de cena. Sucesso de crítica e de público, a série é considerada, até hoje, uma das melhores do segmento histórico-épico para televisão e só não teve mais temporadas devido ao alto custo para a HBO e a BBC.

# Roma venceu quatro das oito categorias do prêmio Emmy, em 2006, por sua primeira temporada. No ano seguinte, a segunda temporada da série levou três Emmys, de sete indicações. O Globo de Ouro, o BAFTA e o Satellite Awards também indicaram Roma em diversas categorias.

# O diferencial da série foi apresentar os acontecimentos históricos romanos, entre 52 a.C. e 27 a.C., pela ótica de dois soldados. Titus Pullo (Ray Stevenson) e Lucius Vorenus (Kevin McKidd) eram das tropas do general e cônsul Júlio César (Ciarán Hinds) e, no desenrolar da trama, acabam se relacionando com Marco Antonio (James Purefoy), a manipuladora Atia dos Julius (Polly Walker), a rainha do Egito, Cleópatra (Lyndsey Marshal) e dezenas de outras figuras históricas.

# A trilha sonora de Roma é outro destaque a parte. Composta e orquestrada por Jeff Beal (responsável pela trilha de Carnivàle), toda a trilha foi gravada com instrumentos da época da Roma Antiga, conforme era o desejo do roteirista Bruno Heller. Para cada episódio, Beal tinha cerca de duas semanas para trabalhar na trilha sonora. Relembre o tema de abertura aqui.

# A BBC decidiu reeditar os três primeiros episódios em apenas dois, alegando que o público inglês estava mais familiarizado com a história do que o público americano, e por isso, muitas das explicações não eram necessárias. O diretor dos episódios, Michael Apted, entretanto, acredita que os episódios foram editados apenas para diminuir a importância das cenas de sexo e violência, o mesmo que aconteceu na Itália, onde a RAI mostrou uma versão dublada com linguagem muito mais moderada e sem a maioria das cenas perturbadoras.

# Ainda sobre a violência e as cenas de sexo, Roma é lembrada também pelo realismo com que abordou estas questões. Assim, tivemos incesto entre irmãos, casais homossexuais, nudez explícita (feminina e masculina) e dezenas de sequências sangrentas, deleite dos romanos da antiguidade. Podemos dizer que a série fez escola: Spartacus, por exemplo, segue a cartilha realista do roteiro de Roma, apesar da produção mais modesta.

# As filmagens começaram em março de 2004, nos estúdios Cinecittà da Itália, com uma equipe de mais de 350 pessoas e mais de 50 cenários recriando uma série de vilas romanas, o Fórum e uma vasta área de favela da cidade antiga de Roma. Uma parte significativa deste conjunto foi, mais tarde, destruída por um incêndio que queimou uma parte dos estúdios, em 2007. De acordo com a HBO, o fogo começou depois que tinha acabado de filmar a segunda temporada de Roma.

# Apesar da produção e roteiro serem os mais fiéis já feitos para televisão, é inevitável algumas “adaptações” históricas. Segundo Bruno Heller, “A série é muito mais sobre como a psicologia dos personagens afeta sua trama, do que simplesmente seguir a história como a conhecemos”. Assim, por exemplo, temos o destaque de Atia e Marco Antonio, em detrimento de outros parentes também importantes de César. Algumas batalhas notáveis, vencidas pelo cônsul Pompeu Magno (Kenneth Cranham), também ficaram de fora.

# Parte do elenco de Roma se reuniu recentemente no filme John Carter: Entre Dois Mundos: Ciarán Hinds (que depois de fazer Júlio César “bombou” no cinema, estando em filmes como Harry Potter e O Espião Que Sabia Demais), James Purefoy e Polly Walker foram três dos principais personagens com os quais o herói Carter conviveu em Barsoom (Marte).

# Ray Stevenson, o Pullo, é outro ator que deslanchou no cinema após Roma. Ele pode ser visto em filmes como Rei Arthur, Thor e Os Três Mosqueteiros. Por sua vez, Kevin McKidd (Lucius Voreno) esteve presente em Cruzada e Percy Jackson, além da série médica Grey’s Anatomy, como Owen Hunt.

Lembra de mais fatos curiosos sobre Roma? Tem saudades da série? Deixe seus comentários!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER