Demolidor da Marvel 2×03 — New York’s Finest

New York’s Finest vem cheio de tensão e referências as HQ’s do Justiceiro com direito a conclusão épica.

Você sabe o que eu acho de você herói? Eu acho que você é ineficaz. Eu acho que você é um homem que não consegue terminar o trabalho. Eu acho que você é um covarde. E você sabe de uma coisa que ainda não consegue enxergar? Você está há um dia ruim de ser como eu.” CASTLE, Frank

Seguindo os acontecimentos de Dogs to a Gunfight, chegou a hora de fazer a felicidade dos fãs das HQ’s. A vantagem de uma produção diferenciada como o Demolidor da Marvel para Netflix é que o tempo é aproveitado. A trama principal é trabalhada de forma minuciosa e os personagens atingem todas as vertentes de sua complexidade.

New York’s Finest se aprofundou, como nenhuma série de super heróis antes fez, em um momento icônico das HQ’s. Mais precisamente a The Punisher #3 de 2001, onde o Justiceiro acorrenta o Demolidor em um telhado e prende uma arma em sua mão.

Assim como nos quadrinhos o foco é questionar o trabalho do Demolidor. Como ele age e a repercussão de seus atos. Além de entendermos melhor as motivações do Justiceiro, que como já comentamos, a série tem uma origem muito parecida com a do surgimento do personagem em 1975. Ex militar enviado para guerra e em seu retorno para casa tem a família morta no fogo cruzado entre uma guerra de gangues.

Durante todo o tempo em que estão no telhado, um tenta descobrir um pouco mais sobre o outro. Outra referência clássica as HQ’s, é o Justiceiro chamando o Demolidor de Red, ele tira sarro apontando todos os problemas de não matar os bandidos que ele enfrenta.

Toda a cena, que se estende por cerca de oitenta por cento de New York’s Finest , não soa forçada. E apesar da complexidade da discussão ela não tem um tom pedante ou moralista. Os dois não conseguem concordar, afinal apesar de lutarem contra as mesmas pessoas acabam tendo ideias diferentes sobre como lidar com elas. No entanto mantem-se firmes as suas convicções.

Grotto finalmente encontra seu fim pelas mãos de Frank. Diferente do que acontece nas HQ’s onde Matt aperta o gatilho contra o Justiceiro, mas a arma não funciona, na série ele atira nas correntes e escapa tentando impedir seu oponente. O resultado não é exatamente o esperado, mas a sequência seguinte vale por toda a série até agora.

Sim, temos uma cena de luta em um corredor, como aconteceu no segundo episódio da primeira temporada. Só que dessa vez são vários corredores, escadas e até a ajuda de um elevador. Provavelmente teremos sequências de lutas épicas ainda nesta temporada, mas o Demolidor contra a gangue de motoqueiros Dogs Of Hell definitivamente entra para o hall das melhores cenas já mostradas em uma série do gênero de todos os tempos.

A cena no telhado é interrompida durante o episódio para mostrar mais uma vez a maratona de Foggy para tentar encontrar Matt. E pela primeira vez na temporada vemos Claire, ela também acaba sendo o link fraco entre os acontecimentos de Jessica Jones e a nova temporada de Demolidor.

Infelizmente Rosario Dawson acaba não fazendo uma aparição tão significativa, além de dar oportunidade para Foggy usar seu poder de persuasão contra bandidos no hospital. Como acontece com os personagens centrais da série, dessa vez parece ser a vez do advogado gorducho vai ganhar um pouco mais de destaque além de ser o alívio cômico.

Só para constar nós também queríamos as coisas tivessem funcionado entre você e o Matt, Claire. Mas ficamos felizes que as coisas parecem estar se acertando entre ele e Karen.

E por falar na secretária mais amada da ficção, neste episódio ela continua sua jornada solitária, assim como aconteceu na primeira temporada, em busca da verdade. Se levarmos em conta tudo o que Karen viveu desde o começo da série seria plausível se a personagem simplesmente decidisse não se envolver em mais problemas. No entanto, felizmente, não é isso o que vemos.

Decidida a descobrir a verdade por trás da história do Justiceiro, até mesmo para silenciar seus próprios demônios, a moça convence o assistente da promotora de justiça a lhe fornecer informações confidenciais sobre o caso. E em mais uma cena icônica vemos, de certa forma, o tradicional crânio do Justiceiro, aqui é literalmente uma radiografia de Frank que faz referência ao símbolo usado pelo personagem nos quadrinhos.

Separamos para vocês uma imagem da página da HQ mencionada acima onde vemos a cena da escolha que o Demolidor precisa fazer. Notamos que a situação foi muito bem montada e a referência é clara.

Não se esqueça de comentar o que você achou desse episódio e seus palpites para o futuro que não precisa aguardar. E de uma nota para New York’s Finest em nosso placar.

[taq_review]
Punisher1

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER