Demolidor da Marvel 2×05 — Kinbaku

A chegada de Elektra faz com que Kinbaku mantenha o ritmo, mesmo que esteja mais focado na relação tempestuosa do casal no presente e no passado.

Sempre houve essa gloriosa escuridão dentro de você […] é por isso que eu te amei, é por isso que você me amava também. Não negue o que tivemos.” NATCHIOS, Elektra

É quase como um sonho poder dizer que a segunda temporada de Demolidor da Marvel conseguiu superar a primeira até aqui. Mesmo mantendo a complexidade da trama , adicionando ainda mais pontos de conflito, é notável que todas as bases são cobertas pelo roteiro, que continua espetacular.

Com a chegada de Elektra, pela primeira vez temos Matt trilhando o caminho conflituoso de sua ideia de relacionamento.

No passado e no presente, vemos como ele se comporta quando está com a assassina grega. A personagem emite certa forma de magnetismo que no passado parecia atrair Matt sem reservas, enquanto no presente faz com que ele tente repelir sua influência a qualquer custo.

Apesar de Frank Miller ter renegado a releitura da personagem para TV, a versão da ninja na série da Netflix deveria ao menos agradar seu criador, uma vez que Elektra é graciosamente inserida na trama da forma mais próxima possível da personagem original de Daredevil #168 de 1981.

Mesmo com sua origem ainda não revelada na série, a Elektra que vemos tem os trejeitos mais admirados pelos fãs da personagem original. Extremamente sedutora e confiante, um tanto arrogante e manipuladora, a ex namorada de Matt está longe de ser uma mocinha em apuros.

Nesse ponto, Matt precisa orbitar entre sua vida como advogado, o reencontro com sua antiga amada e a nova fase de seu relacionamento com Karen. Os flashbacks mostrados em Kinbaku indicam o tom do relacionamento dos dois que é, de certa forma, mantido no tempo presente. Para a assassina, todo diálogo entre eles é um jogo, as regras no entanto não são claras e Elektra normalmente sai vitoriosa, mesmo quando não parece.

Ainda que não retratado de forma clara, é perceptível o quanto a volta de Elektra afeta a relação de Matthew e Karen. A ex, assim como retratado nos flashbacks, parece estar em todos os lugares, preenchendo todos os vazios deixando o Demolidor fora de centro. Suas manipulações o mantêm em uma coleira firme, querendo ou não, e ela parece especialista em fazê-lo seguir suas ordens.

O enredo sobre o Justiceiro não acabou com sua prisão. Karen está decidida que é responsável por contar a verdade sobre o passado de Frank. No entanto o comportamento da personagem não é pode ser considerado puramente teimosia, a evolução da moça na série é clara, mas ainda resta a dúvida sobre a motivação de seus atos. Ainda é perceptível como ela parece querer compensar seus erros do passado.

A guerra contra a promotora de justiça também continua de pé, principalmente com Nelson e Murdock envolvidos com o julgamento do Justiceiro. Podemos ver que o interesse de Reyes na condenação de Frank Castle vai além de suas ambições políticas, ela parece ter algum tipo de rixa com o ex-militar que antecede sua onda de assassinatos contra as gangues de Hell’s Kitchen.

Sem poder contar com o apoio de seus amigos, Karen está mais uma vez em uma jornada solitária pela verdade, essa face da personagem parece ser o que os produtores estão mais preocupados em trabalhar. Para isso ela busca a ajuda do editor chefe do Boletim, Ellison. O que é uma adição interessante ao roteiro, pois mantém o clima jornalístico investigativo mantido na série em sua primeira temporada.

Enquanto Karen busca informações sobre o caso do Justiceiro, Foggy procura Marci para tentar aliviar a pressão que a promotora Reyes tem colocado sobre Nelson e Murdock. Entre as duas situações temos citações que pontuam a ligação do universo da série aos Vingadores e Jessica Jones.

Mesmo sem as grandes cenas de ação, primorosamente coreografadas Kinbaku, mantém um ritmo tenso ditado principalmente por Elektra. Nas cenas finais, tanto no passado quanto no presente ela coloca Matt diante de uma decisão crítica, no passado ele escolheu não matar o assassino de seu pai, mas agora ele precisa ficar e lutar para ajudar sua antiga paixão.

Depois de um fim assim só nos resta continuar a maratona, mas não se esqueça de comentar o que você está achando dessa temporada e dar uma nota para este episódio no nosso placar.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER