Downton Abbey 5×07 — Episode Seven

– Como diz isso com um Governo Trabalhista no poder? (…) Da próxima vez que forem eleitos será por mais tempo, e em breve um Governo Trabalhista pode parecer normal”. MASON, Mr.

Foi só quando eu já estava no meio da projeção do episódio sete, desta atual temporada, é que me dei conta que estamos no fim, e na semana que vem teremos o season finale.

Fato é que, para entendermos os grandes dramas dessa temporada, e deste episódio, e talvez apreciá-la em todo o seu potencial, Julian Fellowes exigiu de seus expectadores, principalmente nós os “não ingleses” certo conhecimento histórico, tanto que não foi uma, mas várias vezes que me vi em frente ao Google digitando e pesquisando alguns termos presentes no show.

Isso leitor é rico, pois de certa forma, Conde Fellowes nós tira de nossa vivencia passivo-educativa através das mídias e nós força a uma postura educativa-ativa ao nos levar a pesquisar, por exemplo, o sistema politico inglês em 1924.

Dwonton Abbey 5x07

E é em 1924 que o Partido Trabalhista chega ao poder pela primeira vez, com Ramsay MacDonald eleito Primeiro-Ministro, ainda que apenas por seis meses, mas que foi tempo suficiente para, ao menos, lançar dois pilares da sua política neste século: a Weathling Housing Act, uma agressiva política de moradias populares que pretendia construir 500 mil residências para alugá-las aos trabalhadores, influenciando diretamente, por exemplo, a Sra. Patmore ao investir sua herança em um imóvel, ou como a construção de casas populares que tanto vemos Robert, Mary e Tom discutirem, (e qualquer semelhança com o programa de nosso atual governo Minha Casa Minha Vida não é mera coincidência) e a Secundary Education for All, cujo objetivo era estender às massas o ensino secundário até os 15 anos de idade.

Torna-se evidente que Daisy é a personagem mais afetada em toda a temporada, não só pelo movimento feminista crescente na época, como também pelo novo modelo econômico de governo, e percebam como isto, na verdade, afeta a todos os empregados de Downton.

Daisy voltou aos estudos, a Sra. Patmore agora tem sua casa própria, Sr. Carson e Sra. Hughes pensam em adquirirem juntos um imóvel, assim com o casal Bates. É a ascensão dos trabalhadores.

E a independência dos trabalhadores esta cada vez mais perto, como a frase da Sra Hughes que destaquei no episodia dois: “– Sortuda será a casa que tiver um mordomo”.

Com o advindo dos direitos trabalhista e ascensão da classe media, a monarquia inglesa mostra todo o seu discurso elitista, cheio de xenofobia e preconceitos encarnados no filho de Lord Metron na fática cena do jantar, ao apontar como estava deturpada a monarquia pelo simples fato de estarem jantando com um judeu, um irlandês ex-chofer, uma jovem solteira querendo adotar um filho e uma Sra. de classe media. Quanta hipocrisia.

Juro que torci para que Tom mostrasse dotes de um pugilista irlandês neste personagem, e que maravilhosa a interpretação de Penélope Wilton nesta cena, que me deixo em frangalhos.

E quando a ITV anunciou em seu trailer que esta temporada não haveria mais segredos, não haveria mesmo. Finalmente Lady Edith teve um confronto com sua mãe, e a verdade veio à tona e parece que a mesma teve seus dilemas resolvidos com quem deveria contar deste o inicio. Sua mãe. Afinal qual mãe que não protegeria sua filha?

Lady Mary, através de um estratagema um tanto novelesca consegui se livrar das insistências do Sr. Gilligham e firmar-se como uma mulher independente, e devo afirmar que a arrogância da personagem e falta de empatia com os dilemas de sua irmã me irritam um pouco. Uma características de criação de personagem muito rica, não deixando a personagem no maniqueísmo.

A direção de Philip John acerta em trazer os planos filmados com a câmera na mão, para nos momentos mais tensos e dramáticos trazer aqueles leves movimentos que junto com a trilha nos causam mais comoção e sensações de empatia, como quando a Condessa Viúva se abre com Mary ou sensações de desprezo como o discurso no jantar.

Caminharemos para o finale com o dilema de John Bates em provar sua inocência na morte do Sr. Green e de Tom em decidir-se se fica na Inglaterra ou muda-se para os EUA.

Fato é que politica seja ela travestida de época ou não sempre levantará os discursos mais fervorosos, e este episodio não poderia ser mais atual, afinal eles poderiam estar sentados à mesa discutindo se votariam em Dilma Roussef ou Aécio Neves, que o desfecho poderia ser, quiçá, igual.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER