Dumbledore: discreto, não afeminado e fora do meio

Diretor de Os Crimes de Grindelwald confirma: homossexualidade do personagem não será explorada “explicitamente” no filme.

É oficial. Falta sensibilidade na equipe de produção do Mundo Mágico de Harry Potter nos cinemas. David Yates, diretor dos filmes da franquia Animais Fantásticos, tem se mostrado muito empático com as minorias que acompanham o universo mágico de Harry Potter. Só que não.

Em novembro de 2017 ele deu uma entrevista ao EW na qual quebrou o silêncio sobre a polêmica envolvendo Jhonny Depp, que interpreta o vilão título da sequência:

“Há uma questão relevante neste momento e diversas pessoas estão sendo acusadas de diversas coisas, por múltiplas vítimas, o que chama bastante atenção e assusta. No caso do Johnny, me parece que uma única pessoa se queixou dele. Só posso falar sobre o homem que vejo todo dia: ele é um homem cheio de decência e gentileza, e isso é tudo que vejo. Qualquer uma dessas acusações não condiz com o tipo de ser humano com que tenho trabalhado.”

Em um único depoimento, Yates fez exatamente o que mascara a quantidade de abuso que é sofrido calado, principalmente por mulheres, colocando em cheque a denúncia de uma vítima de violência doméstica.

No início de seu depoimento, Yates se refere ao movimento anti-assédio sexual que mobilizou Hollywood. Dados da US Equal Employment Opportunity Commission, a agência federal americana que faz cumprir as leis contra a discriminação nos locais de trabalho, mostram que três de quatro casos de assédio no trabalho naquele país não são reportados a supervisores.

A questão da violência doméstica é similar. A maioria das vítimas não denuncia o abusador por medo do descrédito. Amber Heard não fez uma denúncia vazia, como mostra este vídeo. Ainda assim, um homem branco, do alto de seu privilégio, resolveu testemunhar o quão digno é Jhonny Depp ao ser dirigido por ele.

Como se toda sua sensibilidade sobre violência doméstica não fosse suficiente, agora Yates quer falar sobre a homossexualidade de um dos maiores personagens do universo mágico de Harry Potter, Alvus Dumbledore. Na verdade, ele não quer falar…

Há quase uma década J.K. Rowling surpreendeu seus fãs comentando que sempre viu Dumbledore como um homem gay. Detalhou que o maior mago de todos os tempos foi apaixonado pelo notório bruxo Gellert Grindelwald, durante a juventude de ambos os personagens.

O próximo filme de Animais Fantásticos introduzirá um Dumbledore (Jude Law) mais jovem do que conhecemos na franquia canônica. Nesta história veremos a perseguição de Grindelwald (Johnny Depp), que escapou do Macusa e pode estar escondido em Paris.

Mas a cidade luz não será o cenário perfeito de um romance gay. Isso já era um tanto óbvio para os mais fanáticos. Afinal, a paixão entre Dumbledore e Grindelwald aconteceu em um período anterior à fuga de Grindelwald.

O que incomoda é que a sexualidade de Dumbledore permaneça intocada enquanto o longa narra justamente como ele perseguiu seu ex-grande affair. De acordo com David Yates, o próximo filme não fará referência à sexualidade do personagem. “Não explicitamente,” disse Yates. Seja lá o que isso signifique.

“Acredito que os fãs já estão cientes disso. Ele teve um relacionamento muito intenso com Grindelwald, quando ambos eram mais jovens. Eles se apaixonaram um pelo outro, por ideias e ideologias,” disse. E ainda assim, o filme não mostrará que Dumbledore é gay e que foi apaixonado pelo vilão do filme.

Sim, nós sabemos que Dumbledore é gay. E NÓS QUEREMOS VER ISSO!

Resumindo: Dumbledore será aquele gay que se descreve como “não afeminado e fora do meio”. Não dará pinta e será discreto. Seu relacionamento foi todo na surdina. Ao menos a história se passa no início do século passado, o que condiz com um posicionamento tão retrógrado.

Entendemos que o Dumbledore que conhecemos nos longas de Harry Potter seja um personagem já mais velho, calejado e reservado, que suprimiu suas necessidades pessoais em troca de um mundo mágico mais estável. Ele tem traumas e sublimou características consideradas mais humanas. Talvez até a necessidade de romance, diante de tudo o que perdeu por sua relação com Grindelwald.

Velar a homossexualidade em sete livros é talvez a maior falha da saga original, junto da gordofobia. O possível enredo do jovem Dumbledore Gay seria a oportunidade perfeita de redenção.

Vai ser difícil aceitar que o jovem Dumbledore tenha anulado sua sexualidade, força tão latente em qualquer ser humano nesta faixa de idade. Inaceitável que sua sexualidade não o afete durante a perseguição do homem pelo qual foi apaixonado a ponto de deixar sua família de lado.

Esse tipo de conflito deveria gerar pelos menos um diálogo ou reação, aprofundando o personagem. Transformando Dumbledore no sábio que ele é.

Novamente, os produtores da franquia desapontam o público no trato de um tema tão sensível e esperado pela audiência. Escolheram o que é fácil, e não o que é certo. Justamente o contrário do que Dumbledore ensina em uma de suas maiores lições.

É válido dizer que o posicionamento de David Yates não encerra a possibilidade de que a sexualidade de Dumbledore seja explorada em um dos próximos filmes da franquia. Isso mostrará o quanto J.K. Rowling tem voz ativa nesta produção. Ou o quanto esta produção é meramente um produto dos Estúdios Warner.

Na realidade, Rowling até disse anteriormente que isso inevitavelmente irá acontecer.

“Não posso dizer tudo que gostaria pois este filme é parte de uma história dividida em cinco atos. Portanto, há muito a ser revelado sobre este relacionamento,” disse a roteirista e criadora de Harry Potter em uma entrevista há dois anos. “Veremos Dumbledore mais jovem e bem problemático – ele nem sempre foi o sábio que conhecemos. Vamos vê-lo no período em que seu caráter foi formado. Quanto a sua sexualidade, é melhor esperar para ver.”

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald estreia 15 de novembro de 2018.

Sobre o Autor

Caio Fochetto

Fundador do site BOXPOP, profissional de mídia e comunicação com experiência em TV aberta, TV paga, portal web e rádio. Potterhead sonserino com muito orgulho e apaixonado por cultura pop.

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!