É hora de morfar: vinte anos de Power Rangers

Power Rangers.

Essa matéria vai fazer você se sentir velho. Muito velho. Isso porque os Power Rangers, aqueles super-heróis coloridos que defendem a Terra e já foram discípulos dos dinossauros, cadetes do espaço, motoristas de carro de corrida, entre outras coisas, estão completando duas décadas de existência. Enquanto você estava aí ocupado envelhecendo, os Power Rangers acumularam mais de 800 episódios, divididos em 20 temporadas, lutando contra os monstros mais bizarros e soltando faíscas em vez de sangrarem praticamente todas as semanas nestes últimos anos. E fazer uma viagem no tempo até 1993 é, no mínimo, nostálgico. Vamos relembrar como tudo começou?

Mighty Morphing Power Rangers, ou simplesmente Power Rangers, estreou em 1993 pela TV americana Fox Kids e era uma “colagem” americana da série Esquadrão Jurássico Zyuranger. Este sistema consistia em pegar as cenas de ação da série original e mesclar com as filmagens de atores americanos — reduzindo assim o orçamento. Haim Saban foi o responsável pela série, que já era dada como fracasso por alguns especialistas. Quem na época apostaria em uma série que mostrava cinco adolescentes lutando contra o crime, em roupas coloridas e que soltavam faíscas ao serem atingidos? Pois é. Por incrível que pareça, as crianças adoraram.

Imediatamente, a série virou febre no mundo todo — incluindo no Brasil, que teve um maior acesso ao ser usada como trunfo pela Rede Globo, em suas manhãs dentro da TV Colosso (que estreava naquele ano de 1993, e tentava conquistar o público órfão do recém extinto Xou da Xuxa). Para se ter uma ideia, a série conquistou, em seu primeiro ano, cerca de 5 milhões de espectadores por episódio, aumentando para 6 em seu segundo ano. O fato é que a série redefiniu a forma americana de fazer shows infantis, com um apelo global e pop inimaginável.

A primeira fase de Power Rangers foi dividida em três temporadas — cada uma com uma média de 50 episódios. No início, apenas cinco guerreiros lutavam e defendiam a Alameda dos Anjos — cidade fictícia da série -, sendo eles Jason (Ranger Vermelho), Trini (Ranger Amarela), Billy (Ranger Azul), Kimberly (Ranger Rosa) e Zach (Ranger Preto). Alguns episódios depois da estreia, Tommy — o ranger Verde — e depois o Branco, entraria na história para consagrar-se como o mais famoso da equipe, fardo que o ator Jason David carrega até hoje. Em auxílio aos heróis, vinham os Zords — gigantes robôs que lutavam contra os monstros quando eles cresciam de tamanho.

Os heróis, que eram instruídos por Zordon e Alpha 5, lutavam contra Rita Repulsa e seus capangas, que a partir da segunda temporada ganhou o reforço de Lord Zed. Era uma história capenga, mal produzida… Mas quem liga? Tenho certeza que todo mundo achava o máximo.

Em 1995, devido ao tamanho sucesso, a série ganhou um longa metragem caprichado. Armaduras, alta produção e um Mega Zord em animação 3D. Obviamente o filme foi um sucesso — e até ganhou uma continuação que já não foi tão bem sucedida. Entretanto, Power Rangers nunca deixou de ter força entre as crianças.

Prova disso eram os produtos licenciados, que iam desde camisetas, chinelos, mochilas, videogames até os clássicos bonecos que viravam a cabeça pra morfar. Vai me dizer que você nunca teve um?

Mighty Morphing terminou em 16 de fevereiro de 1996, quando passou a bola para a segunda versão de Power Rangers a estrear nos Estados Unidos: Power Rangers Zeo. A partir dali, a cada ano, a série se reinventava, e inseria novos atores, novos rangers e novos poderes. Fórmula que dá certo até hoje! Entretanto, nunca uma temporada foi tão marcante quanto essa primeira fase.

Os atores são reconhecidos e lembrados até hoje pelos marmanjos que cresceram. Prova disso é que Jason David, que interpretou o Ranger Verde e Branco, e que vira e mexe volta a série. Na comemoração dos 20 anos, ele é presença garantida — e única da fase Might Morphing. O ator, entretanto, virou lutador profissional de MMA. Aliás, falando nisso, dentre os rangers clássicos, a única que se destacou realmente foi Amy Jo Johnson, que até pouco tempo fazia a série Flashpoint. Os outros nunca tiveram um outro sucesso reconhecido que não fosse Power Rangers.

Em 2010, a série foi remasterizada e teve sua primeira temporada exibida nos EUA novamente. Seja de qualquer forma, Power Rangers marcou a infância de muita gente. Vira e mexe, lembramos de algo relacionado à série, e isso prova que ela ainda está viva na memória de muita gente. E continua criando novos fãs, a cada nova temporada. Vida longa aos guerreiros.

E para finalizar, que tal matar as saudades com a abertura da série clássica? É, parece que foi ontem…

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER