Emmy pode cortar bloco no qual a HBO impera

O maior canal de TV a cabo dos Estados Unidos está correndo risco de perder sua grande chance comercial em TV aberta. As redes de TV que dividem a exibição do Emmy estão considerando seriamente dividir o prêmio e excluir da cerimônia transmitida ao vivo a parte dedicada a minisséries e filmes para TV, na qual grande parte das produções é da HBO e ela acaba levando todos os prêmios.

É até por conta disso que elas tem apoio de outros canais a cabo, que dividem a frustração da derrota para o canal da Warner que produz sucessos como The Pacific e Temple Grandin. Assim sendo, o programa conteria todos os prêmios para as séries de TV, mas a terceira hora do prêmio não. Esta parte seria transmitida em algum canal a cabo. Desta forma, parte transmitida em sinal aberto poderia ser mais voltada para o entretenimento, pois aproveitaria esta economia de tempo.

A Academia de Artes e Ciências Televisivas possuia um contrato com os quatro grandes canais de TV aberta americanos que foi encerrado com a exibição deste domingo. Isto abre brecha para a criação de um novo contrato e propor mudanças no formato.

Há quem defenda uma única edição do Emmy, alegando que sem a HBO o prêmio ,perderia a presença de grandes talentos do cinema, como Al Pacino, Claire Danes e Tom Hanks, astros que só estiveram na edição 2010 por conta de seus trabalhos no canal a cabo.

“É como chorar pelos seus próprios defeitos,” disse Barry Levinson, que dirigiu o filme da HBO You Don’t Know Jack. [As emissoras abertas] costumavam produzir este material. Eles pararam. Então não é justo eles dizerem ‘Nossa, agora que nós não ganhamos Emmys, estamos chateados.’ É difícil ter qualquer simpatia sobre coisas que eles abandonaram porque tomaram outro rumo.”

O produtor do filme, Steve Lee Jones, também é contra a divisão. “A HBO está gastando grandes orçamentos em filmes para TV,” ele disse. “Ao invés das pessoas apontarem o dedo e tentarem excluí-la, a HBO deveria ser recompensada por isso. Se os outros seguissem o exemplo, teríamos mais programas de qualidade.”

Uma porta-voz da HBO disse apenas que a emissora “deixará o trabalho falar por si mesmo.”

Há ainda quem defenda que seguir adiante com esta divisão pode ser incoerente, afinal e se daqui alguns poucos anos os canais decidem voltar a produzir telefimes e minisséries? Elas ficariam de fora do prêmio por conta desta decisão.

Já os diretores de TVs abertas alegam que é ridículo a HBO levar prêmios com uma parcela tão inexpressiva de audiência. “Não é que as séries da TV a cabo são sejam tão importantes,” disse um executivo. “Elas são. Mas olhe quanto a HBO gastou em The Pacific, uns 200 milhões de dólares. É um absurdo que esta cerimônia do Emmy lide tanto com formatos dominados pela HBO e algumas outras. Isso retarda o show e não é particularmente relevante para o que está acontecendo agora no resto da televisão.”

O que isso quer dizer? Que essa grande quantidade de prêmios para produções exclusivamente transmitidas pela TV paga impede a TV aberta de mostrar prêmios dedicados a ela mesma, como o de apresentador de reality shows, que este an0 foi anunciado antes da cerimônia, junto com os demais prêmios técnicos. Além disso, muitos dos que não assinam canais a cabo não entendem nem o motivo de certos concorrentes estarem em categorias de destaque, visto que eles não conhecem o trabalho de todos que estão ali.

Enquanto isso, uma análise da audiência da cerimônia feita por segmentos mostra um declínio durante os prêmios destinados a estas produções dominadas pela HBO.

A Academia se recusou a falar sobre o novo contrato para transmissões do Emmy. As negociações podem demorar bastante. Até agora, houve apenas uma reunião prévia com os representantes dos quatro canais, mas nada mais foi agendado.

Ainda no que diz respeito a dinamizar a cerimônia, há alguns anos, tentaram remover algumas categorias como de roteiristas e diretores da festa principal e colocá-las junto com os prêmios técnicos, mas o sindicato dessas categorias barrou a mudança. Resta saber agora se o sindicato deverá entrar na briga em defesa da HBO.

Para os canais abertos a questão é fazer com que o prêmio evolua, assim como aconteceu com Grammy e o Tony, trazendo mais entretenimento a quem assiste. Para o público, pode ser a perda de astros consagrados e uma amostra de produtos inteligentes disponíveis apenas em rede paga.

Fonte: The Hollywood Reporter

[As emissoras abertas] costumavam fazer produções longas. Eles pararam. Então não é justo eles dizerem ‘Nossa, agora que nós não ganhamos Emmys, estamos chateados.’ É difícil ter qualquer simpatia sobre coisas que eles abandonaram porque tomaram outro rumo.”

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!