Exclusivo: Entrevistamos elenco e produtores de Fear The Walking Dead

Em entrevista exclusiva durante a San Diego Comic Con, elenco e produtores de Fear The Walking Dead comentam a nova estreia da AMC.

RHSP6763-a

Durante a San Diego Comic Con nosso enviado especial Diego Freire teve a oportunidade de conversar com diversos produtores e astros de nossas séries favoritas.

Entre eles, o pessoal de Fear The Walking Dead.

Como você sabe, o spin off de The Walking Dead estreia este domingo dublado no canal AMC, disponível em SD e HD para assinantes da SKY.

Guardamos esta entrevista para o momento certo e agora você poderá saber o que os astros Kim Dickens, Cliff Curtis, Alycia Debnam-Carey, e os produtores Dave Erickson e Gale Anne Hurd nos adiantaram!

Los Angeles ou Los Zombies?

Para alguns, a grande diferença entre a série original e sua vertente está no cenário. As regras e o universo são os mesmos, mas a perspectiva de ver uma comunidade inteira cair parece interessante. Finalmente saberemos o que houve enquanto Ricky Grimes dormia em coma.

“Mostraremos a queda de LA, e como uma epidemia como esta afeta a sociedade,” comenta Alycia, que vive uma adolescente com nome parecido, Alicia Clark. “A primeira temporada é focada na destruição da sociedade,” disse ainda.

Pode parecer muito tempo dedicar seis episódios à destruição de Los Angeles, mas esta talvez seja a melhor parte da série. O ritmo como tudo acontece e como os personagens despertam para o novo mundo é realmente interessante.

Segundo Kim Madson, um dos grandes nomes do elenco, a série “Mostrará as três primeiras semanas [do levante zumbi]. Desde o surgimento de boatos na internet, até a paranóia, o vírus e as teorias da conspiração”.

Além do ruir da cidade, FTWD também trará diversidade cultural. “Los Angeles é isso, um caldeirão de pessoas de todos os cantos, vivendo muito próximos num centro urbano,” completa a produtora executiva da série, Gale Anne Hurd.

Em Atlanta você não tem isso.” ANNE HURD, Gale — produtora executiva

Segundo Kim, “Não é a típica LA dos tapetes vermelhos. Mas seria muito legal se um morto-vivo arruinasse esse momento de alguém,” brinca a atriz. Para Alycia, seria muito divertido ter participações especiais de famosos, andando por aí como zumbis.

Ainda que toda a história se passe em Los Angeles, não espere por ícones da indústria do entretenimento. Dave confessou que até consideraram personagens ligados à indústria do cinema. “Achamos que seria muito fácil ir por este caminho. Até um pouco previsível e quase caindo para a paródia,” explicou. “Talvez algo assim apareça no futuro, mas não por agora”.

RHSP7009-T1

O glamour realmente não fará parte da série. O episódio piloto foi todo gravado na parte leste da cidade, longe do litoral e dos pontos turísticos conhecidos. Não veremos as famosas colinas, nem mesmo Hollywood Boulevard.

“Filmamos o piloto em LA e depois fomos para Vancouver, para filmar os outros cinco episódios,” comentou Kim. A atriz ainda disse que ao final da maior parte das gravações, que aconteceu no Canadá, o elenco voltou a LA para algumas cenas externas.

Dave Erickson, o PE da série, conta que tanto ele quanto Robert Kirkman gostariam de retratar o universo de TWD em um ambiente assim: “Queríamos fazer algo urbano. Quando chegamos à Atlanta no final da primeira temporada, a cidade já pertencia aos mortos. Tentamos dramatizar o processo de como seria isso”.

Mas sobre o que é a série?

Como você já deve ter lido em nossa crítica ao episódio piloto, Fear The Walking Dead mostra o apocalipse zumbi sob a ótica de uma família multi-cultural e cheia de problemas. Mas para Dave, a série vai além disso.

“A série é sobre reinvenção, identidade. A Califórnia, a costa oeste, LA especificamente, é um lugar no qual as pessoas vão para desaparecer, se reinventar, mudar para se tornar algo diferente. A maioria dos nossos personagens teve experiências ruins no passado”.

E é exatamente o dilema do relacionamento dos personagens que movimentará a trama. “Travis deve ficar com seu filho e salvá-lo, ou ficar com a mulher que ama?”

O romance entre os personagens de Cliff, Travis Manawa, e Kim, Madson Clark, é tratado como um dos ingredientes mais especiais da série. E já era hora de um romance ter lugar neste universo tão sofrido. Ainda assim, não será um mar de rosas.

“Toda dificuldade trazida pelo apocalipse trará fissuras neste relacionamento, mas há uma história de amor aí. Isso para mim é o principal de tudo. Enquanto conseguirmos seguir honestos aos conflitos que criamos, estaremos ok. Vamos amar os personagens. E aí eles vão morrer e isso é bom também”.

Como os fãs responderão à FTWD?

RHSP6787-T1

Nenhum dos produtores executivos da série esperam números estratosféricos para este novo lançamento, apesar de ser um sub-produto da maior franquia televisiva da atualidade.

Eles sabem que o público poderá se dividir ao ver tantos novos elementos como zumbis diferentes, um ritmo mais devagar e personagens totalmente despreparados para um surto tão violento. Talvez este seja o segredo para despertar curiosidade dos mais fiéis.

“Quando assistirem, verão que estamos no mesmo universo. Não é uma versão mais limpa [de TWD]. Estamos começando desde a vida moderna real,” comentou Gale. Já Dave reforça algo importante: a essência da série original faz parte de FTWD, assim como das HQs.

“Gosto de pensar que se há alguma pessoa no mundo que ainda não assistiu a TWD, essa pessoa gostará desta nova série. Ela é forte e atrairá algumas pessoas pela curiosidade.

Nosso maior medo é o que vem pela frente.” CURTIS, Cliff — astro da série

Já o elenco mostra maior receio, justamente pelas diferenças com a série original. “Não sei se vão amar ou odiar, mas terão uma reação forte,” comenta Alycia. “A série é tão diferente que para alguns poderá ser um choque”.

Como sabemos, os fãs de TWD são muito apaixonados. Ainda assim, Kim Dickens considera que o novo produto tem potencial. “Acho que eles estão prontos para nos dar uma chance. Eles acreditam nos showrunners, nos criadores, em Robert Kirkman,” comentou a atriz.

Cliff Curtis, que vive Travis, aposta no reconhecimento da audiência. “As pessoas se comprometem com a série. Elas entendem que é uma metáfora da vida, que revela os medos mais profundos,” comenta.

Mas qual a necessidade de um spin off de The Walking Dead?

RHSP7106-T5

“Não temos nada à provar, nem estamos competindo com ela [TWD], ou correndo atrás para nos compararmos. Começamos do zero, é uma série nova. Em termos práticos, não temos nada a ver com ela,” disse Curtis.

Para a produtora, a diferença é que estes personagens terão de lidar com uma dinâmica completamente diferente. “Você se preocupa com seu filho viciado, a relação que você tem com sua ex-esposa, com seu filho, que sente ter sido trocado por uma nova família,” comenta ela sobre o primeiro momento dos personagens. “Até que isso [o apocalipse] acontece. As preocupações mudam: em quem confiar, em que não?”

“Sempre esperamos por uma boa história, uma boa razão para fazer isso. E é assim que a TV deveria ser”, comenta. “Apesar de The Walking Dead ter seis temporadas, nós gravamos um piloto para assistir e pensar ‘será que esta série se manterá por si só, e que merece estar na TV?’”

Com sorte, todos os executivos da AMC gostaram e já temos duas temporadas confirmadas. Você pode até conhecer os personagens e o mundo de The Walking Dead, mas ainda não conhece os personagens de Fear The Walking Dead.

Vale a pena conhecer!

Texto: Caio Fochetto
Entrevista: Diego Freire

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Será que a Elsa se assumiu lésbica cantando e ninguém percebeu?

Curiosidades de Euphoria, a série BAFOOOO da HBO.

Viajamos no verdadeiro trem do Harry Potter! Na vira real!!! Veja como foi a experiência neste vídeo.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER