Faixa a faixa: as 13 músicas do tão esperado ANTI, de Rihanna

O dia chegou: ANTI, o oitavo e mais aguardado álbum da cantora Rihanna já está entre nós, com 13 faixas e muita novidade.

Para os fãs mais ansiosos da cantora Rihanna, a quarta-feira do dia 27 foi bastante movimentada, marcada pelo lançamento de WORK, primeiro single do CD, seguida por um erro que causou o vazamento antecipado no TIDAL, até chegar, finalmente, no seu lançamento oficial pela plataforma.

As expectativas estavam altíssimas, afinal, foram anos de produção e meses de espera para a chegada deste dia. Mas enfim as 13 faixas (até agora) de ANTI — que não incluem as músicas já lançadas pela cantora em 2015 — chegaram aos ouvidos do público, e soam um pouco diferente de tudo que Rihanna já entregou até hoje.

A pergunta que fica é: toda essa espera e todas as expectativas foram supridas em 43 minutos de uma Rihanna que parece não estar preocupada em fazer música para a rádio?

Até agora as opiniões são muitas e diversas sobre as músicas, e claro que nós também temos várias para contar. Por isso vamos fazer da forma que mais gostamos, analisando o álbum faixa a faixa:

Consideration (feat. SZA)

A música abre o álbum com força, atitude e empoderamento, já com a participação de SZA, cantora de R&B do cenário alternativo americano. Rihanna já manda o verbo “Eu tenho que fazer as coisas do meu jeito, querido”. Um recadinho para os mais apressados pelo lançamento do álbum? Talvez

James Joint

A versão completa da interlude apresentada no website de Rihanna em Abril, chega na segunda faixa do álbum, sem grande presença. Se não estivesse lá ninguém perceberia.

Kiss It Better

NOW WE’RE TALKING! Que hino! Uma das melhores músicas do álbum inteiro, quiçá da carreira de Rihanna. Um R&B maravilhoso, misturado com guitarras elétricas que acompanham a track até o final e dão um super clima. Alguém reúne as Destiny’s Child ou as TLC já, que a gente quer curtir os anos 90 que Kiss It Better trouxe pra gente.

Work (feat. Drake)

O lead single oficial de ANTI foi liberado oficialmente ontem e, assim que anunciado, derrubou com um twerk os iTunes do mundo inteiro, ficando em #1 em 70 países em poucas horas. A faixa conta com participação do Drake, um caso profissional e pessoal bem antigo de Rihanna. A música é a única que chega perto do que pode ser considerado “farofa”. Pra quem estava esperando um ANTI baladeiro, vai ter que se contentar com a faixa de apenas três minutos.

Desperado

Não é um grande destaque do CD, mas é onde a Rihanna thug life ganha seu espaço e reaparece. Uma música para quem sente falta das vibes Rated R e das músicas mais darks dela. Uma base pesada, obscura, que quase sai do tom linear que o álbum tem.

Woo

Uma ótima chance de unir Riri, Kanye West e FKA Twigs se perdeu nesta faixa. A música é tão alternativa e tão “esquisita” (num bom sentido), que poderíamos chamá-la de “Diferentona”.

Needed Me

Aqui voltamos para o hip-hop, com muito swing e vontade de rebolar junto com as batidas marcantes e já conhecidas do DJ Mustard. Já adicionamos Needed Me na playlist de final de semana, bem ao lado de Pour it Up.

Yeah, I Said It

Mais um R&B, mais uma música curtinha, mais uma faixa fácil de esquecer. Yeah, I Said It entra para a lista de enchimentos do álbum.

Same Ol’ Mistake

Não se engane, a faixa pode até parecer que foi feita especialmente para o ANTI, mas é só o tal cover do Tame Impala que estava previsto para entrar no álbum, como foi informado há meses. A única diferença é que a música original se chama New Person, Same Old Mistakes. Poxa, Rihanna, podia ter feito uma mudancinha aqui e ali pra disfarçar, né?

Never Ending

A primeira balada do CD foi co-escrita pela Dido e tem toda a pegada da compositora. Uma das “lentinhas” mais lindas da Rihanna, inteira aucústica e distante de qualquer outra balada clichê. Uma das faixas que nos deixaram mais felizes.

Love On the Brain

Prepare-se, porque se você acha que Rihanna foi longe demais nas suas mudanças, você não viu nada. Em Love On the Brain nós temos um soul music puro, no nível de cantoras como Paloma Faith, Duffy, Macy Gray e Amy Winehouse; sofrida, crua, verdadeira e tudo o que você pode esperar de uma mulher desiludida, com um microfone e uma garrafa de vodca na mão em um cabaret. Só podemos agradecer por esta surpresa maravilhosa e esperar para o primeiro live da música.

Higher

Mais uma baladinha estilo retrô, com vocais altos e crus. Poderia ser uma obra-prima, um dos maiores hits do álbum e, literalmente, o mais alto que ANTI poderia chegar, mas aí a música acaba… Mais uma faixa de dois minutos. O gosto amargo de quero mais fica na garganta, e o jeito é beber o whisky que faz Rihanna se sentir linda, como é cantado nos primeiros versos da música, para esquecer mais uma frustração.

Close to You

Seguindo as últimas três músicas, Rihanna fecha o tão esperado ANTI de forma melancolica com Close to You. Uma piano ballad que tem potencial para ser a próxima Stay. Não é gloriosa, nem marcante o suficiente para fechar o álbum, mas ganha pontos no quesito letra e, claro, na incrível voz da nossa bad girl.

Considerações feitas, agora é hora de ouvir o ANTI o máximo possível, para nos acostumarmos com esta nova Rihanna. O que realmente sentimos falta no CD foi um momento épico e grandioso, como foram criadas todas as polêmicas e todas as promessas feitas ao seu redor.

Mas ainda é cedo pra dizer se ANTI tem todo o potencial para ser considerado o melhor álbum da carreira de Rihanna. Até porque, pouco se sabe ainda sobre o futuro do disco, se existirão versões Deluxe, se ainda vem mais faixas por aí com os novos segredos que foram liberados esta madrugada…

O que podemos concluir agora é que a pressa foi a grande inimiga da perfeição que ANTI poderia ser.

Atualização:

As versões deluxe do ANTI foram vazadas, logo após o seu lançamento oficial no TIDAL. A nova versão conta com mais três músicas, e nós já temos as primeiras impressões sobre elas:

Goodnight Gotham

A interlude com sample de Only If For a Night, da banda Florence + The Machine, foi apresentada no ano passado, durante o vídeo feito por Rihanna para a Dior, e também marcou presença no setlist dos shows feitos no Brasil e Chile. E é só isso que temos pra falar sobre a track

Pose

Para quem estava esperando um pouco mais de ação e diversão, aqui está. Pose, apesar de ser adicionada como bonus track do álbum, rouba a cena e tira os holofotes de várias outras músicas da versão original.

Sex With Me

Mais um R&B que é para a gente não esquecer que o ANTI não é um álbum pop. Em Sex With Me, Rihanna flerta com elementos que lembram muito o Unapologetic, seu álbum de 2012. Outro desperdício jogado para o escanteio.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER