Falling Skies 4×05 — Mind Wars

Sendo parentes de sangue ou não, irmãos cuidam um do outro. [Nick e Cooper] talvez podem ser parentes, mas não eram irmãos. Tem uma diferença.” — MASON, Tom

A série conseguiu se recuperar de um problema poucos episódios atrás, retornando para um bom fôlego. Mas a série parece alternar entre episódios recheados de emoções e outros mais leves. Até mesmo em cenas de ação ou fugas, Mind Wars foi mais preciso e ágil, dando mais enfoque nas tramas. E tramas não tão relevantes assim, com a exceção de Lexi, como sempre.

Hal mal continuou sua história de liderança ou tentar se virar sem o patriarca Mason. Foi uma pequena trama de sobrevivência que apenas serviu para não deixar os personagens sem cenas, infelizmente. Nem mesmo a divertida relação entre Pope e Sera foi devidamente explorada no episódio, o que é triste. O mais interessante ficou com os volms e humanos soltando a criatividade para conseguir chegar no bairro chinês.

Com Tom, foi aquela trama que toda temporada tem: uma exploração do tema familiar que vai além da família Mason. A relação de Nick e Cooper parece sempre ter sido algo destrutivo. Nick trabalhava em um ramo de atividade em que a lábia era primordial e a sobrevivência para poucos. É inacreditável o egoísmo extremo que o personagem cometeu contra o próprio irmão ao vender os próprios sobrinhos em troca da liberdade. Tom foi esperto em usar essa relação destrutiva para se salvar, mostrando como Nick sempre comandou e abusou do irmão. O resultado não podia ser outro.

Falling Skies 4x05

Matt, por outro lado, mostrou um lado mais sentimental. Para alguém que estava organizando uma fuga no campo de concentração e que tem se tornado cada dia mais soldado, se mostrou bem molenga. Ou, ao menos, com um grande valor pela a vida. O coelho ao começo do episódio mostra bem este lado dele. Já estavam praticamente perto do acampamento, onde poderiam comer, então pra que caçar?

Lexi, apesar de a mais relevante no episódio, foi a trama mais devagar. Uma doença e tudo somente para ela revelar que Tom não é o real pai dela, mas sim Gemini, o espheni. Agora faz total sentido chamá-la de híbrida e, pelo jeito, não vai demorar até ela passar por transformações que a deixe mais espheni. Mas ainda fica aquela nuvem negra sobre qual o objetivo da personagem. Ela realmente acredita em pregar união entre as raças, mas pode ser mais pra baixo esse buraco.

Mesmo sendo um episódio que foi divertido e sem grandes derrapagens, acrescentou quase nada à trama da temporada. Se a série já está apelando para esse tipo de episódio ainda antes do meio da temporada, é sinal vermelho. Ao menos a série já garantiu sua quinta e última temporada, então o medo maior já passou.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER