Falling Skies 4×07 — Saturday Night Massacre

Não foi tão divertido quanto você prometeu.” — SERAH

Depois de patinar bastante, Falling Skies mostra que ainda possui fôlego para sobreviver um pouco mais. Chega a ser drástica a atitude que tiveram no episódio de matar tantos personagens, mas para alguns foi muito necessário.

Lourdes passou bem da hora de ser útil ou sair, então todos comemoram. Kadar foi uma morte um pouco irrelevante. O que ele fazia ali na série, além de criar teorias sobre o que acontecia com a Lexi? E foi uma morte um tanto quanto sem graça. A Lourdes ao menos serviu para demonstrar a força de Lexi.

Falando em Lexi, a criatura saiu do casulo… do mesmo jeito que entrou. O que é isso? Gastam com volms, soberanos, skitters e para a transformação da Lexi é só uma lente de contato? Que coisa. Mas o resultado foi muito interessante, ao fim do tudo. Ela saiu do casulo com capacidades absurdas, o poder dos espheni de telepatia mesclado com a empatia humana deu a capacidade a ela de perceber nos mínimos detalhes todos os sentimentos de quem estava à volta.

Falling Skies 4x07

E, ao que tudo parece, ela vê a raça humana como um caso perdido. O medo e a luta que os levaram até ali ela considera algo ruim, que não querem terminar com tudo em paz. Mas o julgamento dela é completamente errado. Muitos poderiam dizer que a guerra só terminaria com humanos ou espheni extintos, mas a luta da grande maioria acabaria no momento que abandonassem os planos de invasão. Ela tem uma visão extremamente limitada da relutância humana em ceder à paz que ela oferece. E com total razão. Estão treinando soldados crianças e transformando humanos em monstros. Mas qual a razão de Ben segui-la até a nave? Essa atitude não fez sentido algum.

Tom encarou um momento de extremo descontrole. Perdeu mais da metade da 2nd Mass e, mais ainda, pessoas com quem se importava. Um descontrole que Tom nunca passou. Se não fosse por Tector, ele estaria nas mãos do soberano, com certeza. E o plano do personagem foi bem elaborado. Não existem restos que provem que o Fantasma que se explodiu ali nas ruas era ou não Tom, logo o soberano pode parar a caçada pessoal. O que ajuda, e muito, para o grupo prosseguir seu caminho.

Hal pagou com a própria língua. Bastou reclamar que os sentimentos atrapalham e agora está sofrendo a perda de Meggie. Caçou por todos os cantos e sem sucesso. Outro que se descontrolou em vista do que sente pela moça. Mas é um questionamento legítimo o que ele faz, apesar de desnecessário. O peso da culpa pelo que fez quando estava sob controle de Karen ainda assombra bem forte. O personagem precisa seguir em frente, esse vai e volta que ele anda passando é bem desnecessário. Parece trama somente para ocupar o personagem. A história sobre sua liderança sem o pai seguia melhor do que essa tentativa de ser mais racional.

O jeito agora é esperar a história andar bem mais. Restam ainda cinco episódios, o que é bastante para trabalhar somente Lexi e toda essa situação. É bem provável que a história volte para o campo de concentração e a transformação humana por sobrar tempo. Vamos torcer para ao menos serem bons episódios.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER