Falling Skies 4×08 — A Thing with Feathers

Não consigo esquecer! Eu entrei com o meu filho na ambulância. Ouvindo o bipe dos batimentos cardíacos, até que… Até que parou. E ele se foi.” — BOTHA, Dingaan

O episódio que serve como uma folga para a pressa que foram tantos outros episódios. Sem grandes rodeios o episódio investiu bastante nos dramas de Dingaan, Sara e Hal. Mas não necessariamente foi algo bom.

No caso de Dingaan, foi excelente. O ator deu um show perto do fim do episódio, colocando o resto do elenco no chinelo. O que ele passou com seu filho foi realmente algo terrível. A dor de perder um filho naquele momento que não o olhava, mesmo que um milésimo de segundo, deve ser a pior de todas. A culpa nunca vai embora, ela corrói cada pedaço. Dingaan conseguiu forças para seguir em frente, mas a esposa não. E, ao ficar soterrado, ele acreditava mesmo ser uma punição. Fica até a dúvida sobre de onde o personagem encontrou forças para escapar e lutar contra os espheni até ali. Por sorte, Tom é sempre o otimista e jamais teriam saído dali sem essa.

Hal e Maggie entraram em uma situação bem estranha. Ela queria muito morrer. Ela lutou por tanto tempo e tantas coisas diferentes que a morte tão próxima parecia um alívio. Só faltou ela expressar isso de maneira mais clara e embarcar no drama. Ponto falho. E Hal se esforçando ao máximo para salvá-la apenas põe à prova que seu extremismo racional é um pouco inútil, mas nada do roteiro se esforçar em demonstrar isso. O personagem podia ao menos admitir seus erros.

Falling Skies 4x08

Com Ben foi uma dupla situação. Primeiro com Lexi e a sua suposta evolução. De onde ela tirou que aquilo é algo bom? O papo de criar paz com os espheni era uma coisa, supper hippie mas ainda cabível. Agora, transformar a raça humana em seres obedientes já foi longe demais. A única explicação é realmente que ela está sob controle das ideias dos soberanos. Não é como a incapacidade dos volms de entenderem que os humanos querem lutar até o fim, mas uma ideia absurda e estranha. Ben tenta mostrar isso para a garota, mas serviu apenas para ter a certeza que aquela não é mais a garotinha que conheceu.

A segunda situação foi com Maggie e todo mundo já percebeu que isso vai dar em segregação na casa dos Mason. Ele tá mesmo criando uma relação forte com a garota e ela dá corda. Também pudera, Hal é uma montanha-russa que perdeu a graça faz tempo. Ben se encaixa na ideia dela de encontrar sossego, algo legítimo e sem complicações. De duas, uma: ou vai dar em uma briga chata como na segunda temporada, ou vai fazer o Ben fugir de novo.

Apesar de ser um episódio que jogou alto nos personagens, não teve muito sucesso. O roteiro parece esquecer que desenvolve uma mesma trama duas vezes. Já foi o segundo episódio que a desculpa para o choro foi ficar soterrado e também segundo episódio com paralisia para as mesmas funções. Se ao menos funcionasse de forma bacana, seria melhor.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER