Fallout 4: forte candidato a jogo do ano

Fallout 4 chega pela Bethesda como um dos lançamentos mais aguardados do ano, e é um forte candidato a melhor jogo de 2015.

War never changes” — SURVIVOR, Sole.

Dos criadores de Skyrim, um dos jogos mais esperados do ano, Fallout 4 é o quinto título da franquia de RPG pós-apocalíptico criada pela Bethesda, seguindo a mesma linha dos jogos anteriores, que se passam anos após bombas nucleares serem lançadas na terra, a história principal foca nas consequências das ações humanas durante uma guerra. Tema mais atual seria impossível.

Em 2077, a escassez de petróleo e as tensões crescentes entre os Estados Unidos e a China provocam uma guerra nuclear. Durante um ataque, uma explosão acaba com toda a costa oeste da América do norte. O governo dos EUA, como precaução, havia construido vários abrigos nucleares chamados Vaults, e mandou para esses abrigos cidadãos americanos devidamente escolhidos.

A série Fallout é retratada em um cenário pós-apocalíptico, baseado na visão das pessoas dos anos 50 de como seria o futuro, misturando tecnologia com o passado, nos transportando para um mundo Steampunk. Diferentemente dos títulos anteriores, o jogo começa um dia antes das bombas serem lançadas, você e sua família vivem na cidade de Boston.

No prólogo você está em casa vivendo sua vida cotidiana, com sua esposa e filho recém nascido, um funcionário da Vault-Tec, empresa responsável por construir os Vaults, bate a sua porta e lhe informa que sua família havia sido selecionada para terem um lugar num dos abrigos. Minutos depois é noticiado que uma bomba nuclear havia sido lançada. O caos se instaura, todos seguem para o abrigo e segundos antes dele ser fechado é possível ver a bomba atingindo a sua cidade.

Já dentro do Vault 111, você e sua família, junto com alguns vizinhos, são conduzidos por funcionários para uma área de esterilização. Após todos entrarem nas câmaras, você descobre que se tratavam de câmaras de criogenia, e que o Vault era um laboratório de estudo de suspensão humana durante longos períodos.

Após um tempo você é acordado e vê pessoas abrindo a câmara da sua esposa. Seu filho é sequestrado e sua esposa é assassinada. Não há como reagir e você é novamente congelado.

Posteriormente você acorda e descobre que todos dentro do Vault estão mortos. Ao sair do abrigo, 200 anos se passaram e a terra foi praticamente destruída. Você precisa sair em busca de informações sobre o paradeiro do seu filho. Assim começa Fallout 4.

Uma das fortes características da Bethesta são os seus jogos de mundo aberto e todas as possibilidades que eles oferecem. Com Fallout 4 isso não é diferente. É possível explorar o mundo e fazer praticamente tudo, desde construir casas, cuidar de seu acampamento ou apenas sair caçando animais e conhecendo pessoas pelo caminho.

Com todas as possibilidades que Fallout 4 nos oferece, a história principal fica em segundo plano, algumas buscas paralelas, as chamadas side quests, são bem mais interessantes do que a trama principal. Não é algo que chegue a atrapalhar a experiência do jogo, mas depois de tantos jogos da empresa que sofrem desse mesmo problema, era de se esperar uma melhora — que aliás, não veio.

A trilha sonora não traz nada de espetacular. É bem feita, mas sem nenhum grande destaque. As vezes fica repetitiva e poderiam ter dado um destaque maior à trilha, evitando esse aspecto.

Fazendo um carinho no Dogmeat.

Os gráficos são a melhor característica do jogo, com bom nível de realidade na representação dos personagens e caracterização dos inimigos não humanos. As paisagens são muito bonitas, um convite para aqueles que costumam usar as opções sociais de compartilhamento de fotos e vídeos dos consoles.

A jogabilidade poderia ser melhor. Existe a possibilidade de alterar entre primeira e terceira pessoa, o que facilita em determinados momentos. O sistema de mira é um pouco falho e não muito preciso. O nível de dificuldade é muito balanceado, mesmo no modo normal é oferecido algum desafio. O sistema de evolução do personagem é bem dinâmico e de fácil compreensão.

A melhor parte do jogo sem dúvida são as suas customizações. Você pode fazer a sua arma de inúmeras formas, utilizando lixo encontrado pelo mundo. Existe um tipo no qual o lixo é a própria munição. Nesse ponto acertaram em cheio pois você pode usar praticamente tudo que existe para conseguir material, de canecas a árvores.

BUGS, BUGS e mais BUGS

Não tem como escapar, em um jogo dessa magnitude, com todas as possibilidades de customização e com um mundo aberto tão livre, é impossível escapar dos bugs. Quem compra os jogos da Bethesda já está acostumado, especialmente se for no lançamento.

Os erros são diversos: falta de som, atravessar objetos — meu cachorro está neste momento no meio de uma mesa. Esses bugs são aceitáveis, mas há casos mais graves, como ocorreu em meio a uma luta quando o jogo travou e desligou o Playstation 4. Todo progresso foi perdido pois o salvamento foi corrompido. Sorte daquele que fizer backup!

Mesmo com todos os problemas, Fallout 4 é um jogo incrível, forte candidato a melhor jogo do ano. Na certa o gameplay passará de 100 horas (assim como foi com Skyrim), isso é algo muito raro hoje em dia já que a maioria do jogos são finalizados em 10 horas com facilidade.

A melhor parte é que se você não conhece a série, pode começar por Fallout 4 sem problemas. É um jogo que merece ser jogado.

Fallout 4 foi lançado no dia 15 de novembro e está disponível para Playstation 4, XBox One e PC, com legendas em português.

Confira a abertura live action:

Abaixo está nossa nota ao jogo. Deixe a sua também!

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER