Forever: quem quer viver para sempre?

Meu nome é Henry Morgan. Minha história é longa. Pode parecer um pouco improvável. Provavelmente, você não acreditará. Mas vou te contar assim mesmo porque, além de tudo tenho muito tempo.” — MORGAN, Henry

Sensacional. Eu precisava começar esse texto com essa palavra. É a melhor forma de descrever esse piloto. Não que seja uma nova série, totalmente inovadora, diferenciada, inédita…

Não, nada disso. Dá para ir sacando diversas referências ao longo do episódio. E certamente deixei passar mais outras tantas. Para começar, é mais um procedural sobre um detetive que sabe absolutamente tudo. Dr. Henry deixa o Sr. Holmes no chinelo. E o Sr. MacLeod mandou lembranças.

Bem, quem quer viver para sempre? A ideia é tentadora, até que se tenha a oportunidade de realmente viver para sempre. Dr. Henry Morgan é um médico de 200 anos de idade. Não tem absolutamente nada de normal com isso. Ou melhor, tem. Ele morre normalmente. Mas quando isso acontece ele logo aparece na água. Pelado.

forever

Pelo visto, além de voltar sempre, ele também não envelhece. É um cara de 200 anos mas com corpinho de 40. Está conservado. Tem um olhar apuradíssimo, nada escapa à sua percepção. Só de olhar para as pessoas ele consegue perceber muitas coisas. Como foi o caso no metrô, ao perceber que o lábio daquela gata russa estava sujo com chocolate russo.

Ele já está acostumado com a morte. Ele estuda a morte. Até cataloga suas próprias mortes, dando notas para a dor. Excêntrico? Tamanho fascínio fez com se tornasse legista, algo que pode colocá-lo em maus lençóis.

A história do piloto começa com ele no metrô, quando sofre um acidente e morre. Logo retorna no mar, é preso mas logo vai trabalhar. Faz a perícia do motorista do metrô, chamando a atenção da detetive Jo Martinez, que não tarda a descobrir que ele estava lá. Ao ser descoberto, resolve ajudar com a investigação.

Ao mesmo tempo, recebe uma ligação de alguém que afirma ter descoberto seu segredo. O que torna tudo ainda mais legal, dá um ar de Highlander para a coisa toda, que já é cheia de semelhanças.

Ele vive em um antiquário, já foi apaixonado por uma mulher, que morreu e por isso nunca mais se permitiu o amor novamente, até agora. Tem como sidekick para a vida um filho adotivo, que é o único a conhecer sua imortalidade. É praticamente o “único da sua espécie” — por assim dizer — mas há mais imortais. Só faltou o “fã” dizer que só pode existir um.

Mas também tem seus incômodos. A começar pelo fato de ser um detetive perfeito. É incrível que toda temporada tenha um desses, cheios de insights que faz deduções brilhantes. É verdade que sempre tem fundamento, no caso do Henry, o cara viveu 200 anos, tem que saber interpretar padrões. Mas ainda é incomodo.

Tem também as coisas que não são explicadas, embora façam parte do grande mistério da série. Como que funciona o retorno? Ele morre e seu corpo desaparece para retornar na água. Ninguém nunca viu o corpo sumir? As roupas se perdem no processo de ressuscitar, mas e os objetos que ele carrega?

Apesar de ser um procedural, Forever parece ser uma série que vale a pena acompanhar.

Sobre o Autor

Avatar

Thiago de Carvalho Rêgo

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER