Fringe 4×21 — Brave New World — Parte 1

Nessa primeira parte da quarta season finale de Fringe tivemos de tudo um pouco. Tivemos Olivia dando umas indiretas em Peter sobre filhos… tivemos Jones agindo… tivemos respostas… tivemos mortes… tivemos drama… tivemos tiroteio, onde isso causou o momento mais dramático do episódio… tivemos reotorno de um personagem, até então, amado pelo público… e muitas outras coisas. Tudo o que uma season finale de uma série sensacional pede. E não sai nenhum pouco decepcionado com o de Fringe.

Então é isso. Devid Robert Jones não é a mente por trás do vilão da série, como muitos (eu incluso) acreditava. Não. Ele era apenas um peão nesse jogo. Na verdade um bispo. A mente maléfica criativa por trás de todo o plano da destruição dos universos e criação de um novo era, na verdade, de Willian Bell. Essa revelação mostra que os roteiristas da série são ousados. Afinal, trazer “dos mortos” um personagem que era amado pelo público, transformá-lo no maior vilão que a série já viu e ainda por cima ter que criar uma desculpa racional para como ele não morreu da última vez vai ser algo que quero muito, mas muito, acompanhar no próximo episódio.

Colocar Belly como vilão eleva ainda mais o nível de complexidade e periculosidade de tudo o que pode acontecer. Que Jones era inteligente, isso nós não temos dúvida, mas agora saber que ele respondia à Bell deixa tudo diferente. O que um multi-milionário cientista extremamente inteligente não conseguiria fazer? Que ele é tão inteligente quanto Walter nós já sabemos, mas e se ele for mais? Poderia a Divisão Fringe conseguir pará-lo? Porque duvido que apenas o desligamento da máquina tenha acabado com os seus planos, aposto que ele tem idéia, maquinário e loucura o suficiente para continuar com seu plano. Eu estou louco pra ver isso em prática.

Quanto à Jones. Achei forçada sua morte. Não que ele não deveria morrer, mas a maneira como aconteceu foi tudo tão rápido e sem climax. Um choquinho naquela antena foi o causador daquilo? Ele foi virando pó. Isso não foi… hummm… meio demais pro caso? O que salvou nessa cena foi a Olivia aprendendo a controlar seus poderes, fazendo os policiais soltarem as armas junto com ela e depois fazendo Peter bater em Jones. Isso é algo que deveria ser aproveitado antes, ao meu ver. Seria algo interessante de se ver e não foge em nada do tema central da temporada. Mas já que decidiram usar isso só agora, vamos aproveitar. Quero mais da Super Olivia.

E Walter e Astrid? Não é lindo vê-los juntos? A química criada entre os dois atores é tanta que chega a me arrancar sorrisos apenas de vê-los na mesma cena. A Astrid (Alex, Walter? Alex?) se preocupando e agindo como se fosse uma mãe pra Walter é algo que já vem sendo tratado à um tempinho na temporada, e isso além de aumentar o humor na série, ainda ajuda na dinâmica entre os personagens e do caso. Resumindo: perfeição! E quando esse dinamismo chega em seu auge (com Astrid bicudando e atirando) eis que chega o momento em que pulei da cadeira. Sim, Astrid levou um tiro. Ela não pode morrer, seria loucura demais da parte dos roteiristas… mas estou ansioso para ver a conclusão desse plot.

No mais, fico aqui com muita expectativa para a parte final desse episódio. Alguém aí duvida que será épico? Quero ver mais sobre aquele futuro onde os Observadores tomaram o mundo. Se não mostrá-lo diretamente, quero que algo seja citado ou insinuado para aquilo. Podemos perceber que aquele futuro ainda pode acontecer porque, como prevíamos, Bell voltou, o que por si só já é um indício de acontecerá. Estou ansioso. E também quero ver sobre o futuro de Olivia. Será que ela será morta por Bell, por isso Walter está bravo/triste com ele no futuro? Aiai são muitas perguntas. Tenho certeza que tudo será respondido logo. Nos vemos semana que vem?

OBSERVADOR: Sendo um dos mais difícios de encontrar, e também como de praxe, mostrarei-lo o pra vocês. Ele está bem ali atrás da porta da ambulância quando Walter e o FBI chega pra examinar o caso do episódio. Você consegue ver? (dentro do quadrado, para melhor auxiliá-lo na procura)

GLYPH-CODE: A palavra dada foi POWERS, que significa “poderes” em portugues, claramente citando os poderes ganho por Olivia por causa do cortexiphan. Alguém discorda e tem uma outra teoria? Divida com a gente nos comentários.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER