Fringe 5×05 — An Original Story

Aí, agora sim. Era isso o que Fringe estava precisando: de um episódio como esse. Um episódio que faz jus à série e ao fim dela. Que não fica enrolando, cheio de reviravoltas e principalmente com um gancho sensacional (um dos melhores da série, até aqui, na minha opinião).

Eu disse na review anterior de que talvez o Peter ficaria furioso com os Observadores por causa da morte de Etta. Até aí eu acertei. O que eu não imaginava era que ele viraria um torturador e assassino frio por causa disso. É incrível o que a perca pode fazer a um pai. Dá dó dele, pois sabemos suas motivações, o que faz com que suas ações sejam entendidas. Não aceitas, que fique bem claro, mas entendidas. Torna-se algo meio ambiguo.

Foi muito interessante de vermos também o contraste do sentimento de perca entre Peter e Olivia. Enquanto um estava lá matando um Observador para vingar a morte de sua filha a outra estava vendo uma fita de um aniversário dela para talvez tentar superar o trauma. O mais engraçado é que na primeira vez que isso aconteceu, em 2015, quem ficou mais emotivo foi Peter e Olivia é quem partiu mais pro lado “frio” do ser humano, para suportar sua dor. Isso causa uma reação interessante à série, e abre um leque de possibilidades interessantes para seus personagens desenvolverem mais seus novos sentimentos.

Na trama do episódio, os Observadores estão transportando caixas através de um portal que liga 2036 com o futuro. Com isso, a resistênvia conseguiu capturar um Observador e um dispositivo de abertura de um desses portais. Depois de um ótimo plano de Walter (estava sentindo muita falta das explicações loucas dele nos episódios HAHAHA) onde eles conseguiriam, de uma vez só, destruir o corredor do portal e ainda destruir o mundo do futuro com um buraco negro. Tudo lindo e bem organizado. Eis que Peter erra em seu cálculo (levando em consideração a humanidade dos Observadores para o insucesso do plano) e todo o plano vai por água abaixo quando eles percebem que o buraco negro que eles criaram não foi absolutamente nada para as pessoas do futuro e eles continuam a mandar as caixas para 2036. Realmente algo muito estranho nisso… estou louco para ver como isso aconteceu.

E agora vamos à melhor cena do episódio. Aquela cena que faz com que queremos o próximo episódio pra ontem: Peter “se transformando” num Observador. Sim, porque foi isso o que eu entendi. Eu imagino que aquele negócio que ele implantou em si mesmo (que foi tirado da nuca do Observador) é, na verdade, uma placa-mãe dos Observadores. Um lugar onde tudo é processado e tudo passa por lá. O que fica no ar é saber qual será a mudança que isso provocará em Peter. Será boa? Ruim? Só o próximo episódio nos dirá, e que ele venha logo. Já estou contando nos dedos…

GLYPH CODE — A palavra dessa semana foi FIGHT, que quer dizer “lutar”, “combater” e/ou “disputar”. Coloquei várias conotações da mesma palavra porque, bem, é uma palavra com multiplos significados. A mais provável, e a pela qual eu mais espero que seja, é a de que ela remete ao combate entre a Fringe Division e os Observadores.

PS: Lindo aquele vídeo da Etta criança. Mais lindo ainda a Olivia chorando e passando a mão na TV. Chorei nessa cena.

PS2: Nina, cadê você??????

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER