GA 10×22 — We Are Never Ever Getting Back Together

Você está indo embora” — GREY, Meredith

Um dos episódios mais aguardados da temporada é, sem dúvidas, o mais importante deste décimo ano. Preston Burke retornou para encerrar a storyline de Yang de forma brilhante, além de fechar um ciclo essencial para a história da série.

O episódio que começou muito bem só melhorou no decorrer do tempo. Liberar os pacientes e aceitar o pedido de palestrar na Suíça levou Yang a conhecer seu futuro por meio do passado. A trama ganhou uma atmosfera diferente, seja pela música, pela fotografia, ou pelo cuidado que o diretor Rob Corn teve ao se aproximar dessa outra perspectiva.

A introdução de Burke foi executada com calma, dando naturalidade a situação. O público já esperava o retorno do personagem, mas acompanhar Yang descobrindo que seu antigo mentor estava por trás daquela viajem foi um momento único na série. Nunca alguém tão importante foi trazido de volta com tanta relevância para o curso do enredo. Ponto pro núcleo criativo que soube reconhecer não apenas a importância de Preston, mas também a necessidade de mostrar que uma situação mal resolvida está superada de vez.

Não seria um exagero dizer que a química ainda é a mesma, mas a verdade é que Sandra Oh e Isaiah Washington fizeram um trabalho excelente ao mostrar como deveria um reencontro de quase sete anos. A hesitação está presente, junto com a vontade de mostrar que ambos estavam melhores longe do outro. Burke precisou literalmente fugir de Cristina para ter a vida que sempre quis, assim como ela precisava viver sem ele para aprender a andar com as próprias pernas. E veja bem onde eles estão agora.

Você se tornou tudo o que eu sonhei que você seria.” — BURKE, Preston.

SANDRA OH, ISAIAH WASHINGTON

O diálogo final, quando Burke confessa a Yang o real motivo de tê-la levado a Zurique, foi bonito e emocionante. Se deixar a direção de um hospital para sua ex-noiva pode parecer uma atitude precipitada, o roteiro de Joan Rater deixa claro que não é bem assim. Houve uma forte construção de personagens, tanto que Preston já está uma vida na frente de como estava quando abandonou Yang no altar. Cada palavra que saía da boca de Isaiah Washington provou que sua participação era essencial e foi bem aproveitada.

O retorno de Cristina à Seattle rendeu uma cena que certamente entrará para a história da série. Em apenas um olhar, Mer decodifica a decisão de sua melhor amiga e, naquele momento, sabe que ela está indo embora. Uma cena que resume não apenas o objetivo da temporada, mas a relação fraternal que se desenvolveu entre as duas.

As outras tramas pareceram pequenas diante do plot de Yang, mas ainda assim quase nada perdeu espaço. Quase porque fora Alex que mal apareceu, tudo teve destaque merecido. Até a ausência de Karev foi usada para dar notoriedade à Jo, tornando tudo o mais funcional possível em prol da história. Wilson, que fica sobrecarregada, se encontra na mesma situação que os colegas internos que diante do medo de serem demitidos imaginam como seriam suas vidas fora do hospital. O resultado foi uma cena cômica que lembrou os icônicos momentos dos internos originais no bar.

A perda de recursos e cirurgiões no Grey-Sloan está se tornando em uma polêmica, o que só deve aumentar com a saída de Cristina. É o primeiro passo para se desfazer de quem não soma e quem sabe incluir novos nomes, abrindo espaço para Amelia Shepherd conquistar de vez seu lugar. Mas será que o hospital não ficaria pequeno demais para dois grandes neuro-cirurgiões? De jeito nenhum. Derek já se adiantou e indicou Amy para substituí-lo no projeto de Callie. Outro detalhe é o bom uso dos irmãos com casos complexos como o desta semana, além do potencial cômico e do clima familiar que se estabelece quando os Shepherd estão juntos em cena.

Bailey está indo em direção de uma situação que pode ser seu paraíso ou sua ruína. Steph descobriu que a melhora de Braden não é um milagre, mas Miranda parece não se importar. O desfecho do caso é promissor. Já o casamento está sendo um tema bastante discutido. Enquanto Calzona brincam com nomes de bebê, April e Avery lutam para recuperar a fase positiva da união. Por outro lado, o casamento vira uma metáfora para a relação de negócios entre o hospital e a fundação, que se compara facilmente à Webber e Catherine, que continuam não muito bem.

Entre idas, vindas e uniões em ruína, a temporada Grey’s está cada vez mais perto de encontrar seu clímax. Apesar de tudo, fica a impressão de que ninguém está pronto para se despedir.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER