GA 8×24 — Flight [Season Finale]

O prometido season finale foi ao ar, e nem todo mundo gostou. Ruim, o episódio não foi, embora esteja longe de ser um dos melhores finales da série. O problema é que a serial killer da Shonda Rhimes matou Lexie Grey. Little Grey morreu. Não soa estranho quando a gente fala? E fica pior: ela morreu aos 15 minutos do episódio.

“Amo você. Sempre amei, sempre vou amar. Por isso você precisa viver. Nós vamos nos casar, você será uma grande cirurgiã, nós vamos ter dois ou três filhos… Vamos ser felizes, Lex! Você e eu vamos ter uma vida maravilhosa. Vamos ser muito felizes! Você não pode morrer, certo? Você não pode morrer. Porque nós temos que ficar juntos. É o nosso destino.”— Mark Sloan

A cena é inacreditável, e na hora a ficha não caiu. Eu pausei o episódio e me perguntei porque a personagem iria embora dessa forma, e claro, não consegui pensar em nada plausível. Lembrei imediatamente do “suicídio” da Meredith na terceira temporada, e depois lembrei que a série introduziu um fantasma no enredo. Dessa vez, um avião caiu, ficou despedaçado, e todos que estavam a bordo permaneceram vivos durante algum tempo. É tanto absurdo que eu me perguntei se a Lexie não seria trazida de volta de alguma forma, porque, como podemos ver, qualquer coisa pode acontecer nessa série.

Elogiei essa temporada desde começo. Elogiei como o roteiro tratou o processo de adoção da Zola e a separação de Yang e Owen de forma tão madura. Ficou claro que a série cresceu com seus personagens, então por que criar um plot tão absurdo quanto este para encerrar a jornada de uma personagem? Lexie ainda não tinha se resolvido, e durante mais de uma temporada (alguém aí lembra quando começou o rolo dela com o Sloan?), teve sua história escrita para no fim ser feliz com o homem que ela ama. Se Lexie e Mark eram “destinados” um ao outro, e ela teve que sair, por que o casal não foi embora juntos? Sloan foi o alívio cômico da série, o que me faz imaginar se ele realmente permanece vivo por muito tempo.

Apesar da morte mal construída e muito mal aproveitada, os atores fizeram um trabalho excelente. Ellen Pompeo e Chyler Leigh sabem emocionar, e o Eric Dane, fantasmagórico, teve seu melhor momento na série. Os interpretes de Arizona (vocês viram o barrigão de 9 meses?), Derek e Yang também foram excelentes.

“Se tem uma coisa que aprendi com as bombas, e as armas apontadas para minha cabeça, e os ônibus atropelando meus amigos, é que não estou interessada em morrer!”— Cristina Yang

Depois de tudo o que a Cristina passou, o mínimo de se esperar é que resulte em uma indicação ao Emmy. Sandra Oh teve momentos fantásticos com Kevin McKidd e Kim Raver, e a finale, com Yang mantendo o controle da situação mesmo que desesperada, só deixa a atriz mais perto da indicação. Será que rola? Ela merece.

Saindo um pouco da ilha de Lost, digo com segurança que gostei de tudo o que aconteceu no Seattle Grace Mercy Death. Acho que a saída da dra. Altman não poderia ter sido melhor, e a cena da demissão mais uma vez mostra como McKidd e Raver tem química. Sem Teddy, e (provavelmente) sem Yang, o que será do Owen? Será a vez dele ser esquecido pela Shondalouca? Acredito que seria interessante se, em algum ponto da próxima temporada, o próprio personagem refletisse e decidisse ir embora. Seria um desfecho satisfatório.

Analisando apenas este episódio, gostei de ninguém no hospital saber do acidente por enquanto. Ficou como se qualquer coisa pudesse acontecer com os médicos perdidos, o que da mais liberdade para os roteiristas quando a série retornar. Analisando a temporada como um todo, diria que foi um erro dos grandes, já que tivemos alguns fillers e tudo poderia ser resolvido com um episódio duplo, aproveitando a Lexie por mais tempo. Ficou claro que a Shondatroll não tinha ideia do que estava fazendo quando escreveu a tragédia. Nem precisava ela ter desabafado no Twitter e em entrevistas, como tem feito desde o fim do episódio.

Com o final em aberto, novos arcos e perguntas surgem:

– Yang assumirá o lugar de Teddy e poderá (ou não) dar mais uma chance ao casamento;

– Derek certamente terá problemas em operar por causa da mão ferida durante o acidente. Preston Burke reloaded;

– O que será do Mark (Izzie reloaded)? O desenrolar da trama dele vai afetar Calzona, que vai afetar Karev e Avery. Já sabemos que o Alex terá que adiar Hopkins pra substituir Arizona pelo tempo que for necessário. Se não der a louca na Shonda de novo, isso pode resultar em algo realmente interessante;

– Kepner foi demitida, mas se o acidente for mesmo um divisor de águas como prometido, o status da moça poderia ser revertido, certo?

A nona temporada tem tudo pra ser boa. Shonda Rhimes ainda pode recuperar o prejuízo (RIP Little Grey❤33) se souber desenvolver as tramas de forma sensata. Neste momento, parece que a série não será mais a mesma, que uma personagem querida a menos pode comprometer o sucesso da próxima temporada. Agora vamos lembrar que Grey’s Anatomy funcionou bem sem O’Malley e sem Izzie, e pode funcionar bem sem a Lexie.

Setembro nem está tão longe. Então, nos vemos na próxima temporada?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER