GA 9×02 — Remember the Time

“Eu descobri que este lugar me dá o mesmo tanto que tira. Eu vivi aqui o mesmo tanto que sobrevivi. Só depende de como eu vejo.”— Meredith Grey

Não há outra maneira de começar a review a não ser reconhecendo que este episódio figura entre os melhores da série. Aqui os lenços não se fizeram necessários como no anterior, mas ainda assim o drama tomou conta dos 42 minutos.

Em Remember the Time, Grey’s voltou no tempo para contar o que houve após o resgate dos médicos. Uma simples inversão nos episódios que funcionou perfeitamente para criar suspense no rumo de um ou outro personagem.

Meredith lidou muito bem com as circunstâncias. Não saiu do lado de Yang, brigou contra a decisão de Derek de ir embora de Seattle, além de demonstrar que nada do que houve afetou seu trabalho de forma negativa. É muito bom observar o amadurecimento da personagem ao longo de tantas temporadas. Nesse aspecto Grey até lembra o chief Webber. Mesmo com seus problemas em casa, ele soube aguentar as pontas quando necessário.

Já podíamos esperar que algo sombrio fosse acontecer no pós-trauma da Yang, certo? Ela nunca foi de lidar muito bem com isso, e em certo momento (após o tiroteio) chegou até a ficar irritante. Dessa vez o trauma não durou tanto, mas foi sério. Após ficar sem falar por dias, Cristina contou para Owen como foram os dias na floresta. Digamos que “beber a própria urina” e ver “Lexie sendo comida por animais” foram os pontos altos da conversa. Quando você imagina que não, o roteiro de Grey’s dá um jeito de levar o drama a um nível ainda mais extremo.

E o quão bom foi ver o Mark sorrindo novamente? Sim, infelizmente já sabemos que ele veio a falecer, mas os últimos dias dele com vida renderam momentos excelentes. O término da relação com Julia era necessário e veio em ótima hora. E a conversa inspiradora com Avery? Poxa, nunca gostei tanto assim desses dois juntos! E aqui Richard se faz forte novamente. É de doer a cena em que ele conversa com Mark sobre os procedimentos finais.

E como nunca há drama suficiente, ainda temos Arizona lindando com sua dor. Nada mais coerente do que as verdades que ela disse ao Karev. Não que seja certo ou errado, mas justo, compreensível. Capshaw entregou uma ótima cena. Era justamente o que eu esperava dela.

Com tantos belos momentos, o final não poderia ser diferente. Mer assumiu que Cristina estava certa em querer partir, mas o Seattle Grace também era a casa dela. Assim como inúmeras coisas ruins aconteceram ali, coisas boas também não deixaram de acontecer. Grey cresceu andando por aqueles corredores, encontrou um “novo pai”, construiu uma família.

Depois de ouvir uma verdadeira declaração de amor de Grey àquele lugar, Yang disse as palavras que em mim, pelo menos, sempre abrem um sorriso. E vou transcrevê-las assim mesmo, em inglês, como gostamos de ouvir: “You are my person. You will always be my person.”

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER