Game of Thrones 3×02 — Dark Wings, Dark Words

Game of Thrones é uma série provocante sobre expectativas. Tudo está chegando ao mesmo tempo, todos estão se preparando para algo, sempre tem alguma coisa para acontecer logo ali virando a esquina. Mas nem sempre acontece. Isso não é negativo, mas resoluções amontoadas no final geram confusão e falta de foco. A série continua viciante em cada uma de suas cenas e histórias, mas essa já é a terceira temporada, e seria bom receber algumas objetivações. Blackwater, por exemplo, foi uma delas.

Mais uma vez, acertaram em cheio na dosagem no episódio. Personagens novos (e sempre são muitos) são lapidados com a mesma atenção que os que já conhecemos. No episódio anterior conhecemos Mance Rayder, talvez o mais importante dos recém-chegados, e agora fomos apresentados aos irmãos Reed, Olenna Tyrell, aos guerreiros da Irmandade Sem Bandeiras, e nos aprofundamos na mitologia dos wargs, na qual Bran faz parte. As novidades vieram com muito mais força nessa temporada.

Game of Thrones 3x02 (2)

Quando se pensa em construção de personagem, o que está acontecendo em King’s Landing é o ponto mais interessante da série. É quase engraçado observar a definhação da mente de Cersei e Joffrey, que levam um relacionamento doentio, cercado de perturbações, mentiras e estranhezas. Cersei cutuca, só para Joffrey devolver uma patada. Margaery é um bom catalisador, uma cabeça aparentemente sã e planejada infiltrada em toda essa loucura. Em dois episódios, a moça se tornou de longe uma das personagens mais instigantes. A cena no quarto do rei, com a arma e a tensão entre os dois, foi extremamente bem escrita e atuada. E Jack Gleeson costuma falhar em atuação desde o começo da série. Uma notável melhora.

É triste ver Catelyn com o coração tão partido. Mãe é mãe, impulsiva e protetora, e o próprio filho não entendeu isso. O caminho agora é rumo a Riverrun, lar dos Tully, família de Catelyn. Boas expectativas, mas, como já lembrado, apenas expectativas. O mesmo vale para o patético Theon e seu misterioso grupo de torturadores.

Game of Thrones 3x02

Alguns dos arcos favoritos do público retornaram neste episódio, e todos acabaram “topando” com alguém no caminho. Jaime e Brienne tem tudo para render aquela boa história que será lembrada logo de cara quando a série terminar. São dois fortes personagens com inclinações para a guerra e a batalha como Robb, mas que não largam a língua afiada e os bons diálogos como Tyrion.

Finalmente, Arya e Bran estão de volta. Arya quase chegando em Riverrun, o que cruzaria caminhos com a mãe, e Bran querendo chegar na Muralha na esperança de encontrar Jon… Alívios que nenhum dos dois terá por enquanto. Ambos encontraram imprevistos, felizmente de partidos que parecem ser do bem, mas que os induzirão a mais conflitos. Bran sempre me pareceu de extrema importância, e agora essa teoria foi confirmada. Ele é essencial para o que está vindo, seja lá o que for.

Game of Thrones é sem dúvidas uma das melhores séries no ar; e manter o viés das principais histórias escondido é o que nos mantém interessados, querendo mais. Sabemos que, uma hora, tudo vai se encontrar e caminhar de uma só vez na direção de um único objetivo. Só peço que isso de “O próximo episódio vai ser demais!” seja substituído mais vezes por “Esse episódio está demais!”.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!