Glee 5×10 — Trio

Rachel e Santana estão brigadas porque Santana conseguiu um emprego em Funny Girl como substituta da Rachel, mesmo que Santana seja latina e Fanny Brice seja claramente uma judia. (…) As Nationals estão se aproximando e a formatura é em duas semanas. Mas nem todo mundo sabe o que eles irão fazer quando se formarem, porque o New Directions parece planejar suas vidas como planejam suas set lists: praticamente descobrem na noite anterior.” BRENNAN, Ian

Já começamos a review (atrasadésima, eu sei, mas tive motivos pra isso, acreditem. Quem se interessar em saber manda Inbox. ~rs) jogando essa bomba de realidade em quem não sabia (como eu, até algum tempo atrás) que era Ian Brennan quem fazia a locução da abertura dos episódios de Glee (eu achava que era o Cory). E, gente, sério. Como não amar essa delícia de série quando eles mesmos não se levam a sério? To começando a acreditar que tia Ryan e seus comparsas começaram a desandar as coisas só pra poderem escrever esses textos zuera e rir da própria cara. Não condeno e aprovo fortemente.

Trio foi um bom episódio, boas histórias, boas performances e até Ohio funcionou, apesar de muito pouca gente ainda se interessar pelo que acontece por lá. Ou se lembrar do quinteto inexpressivo. Vocês perceberam que eles limaram a Quinn negra sem pensar duas vezes, né? Pois é, mas mal percebi que ela tinha participado, pra falar a verdade.

Como o nome do episódio sugere, trios foram formados durante o episódio. Will e Emma passam o episódio discutindo suas tentativas frustradas de engravidar, até que no final descobrem que também serão um trio. E com isso já temos a dica de que o casal, e seu herdeiro (/Caras), não continuará na série.

Glee 5x10 Trio

Tina, Artie e Sam formam um dos dois trios principais e o plot, apesar de meio capenga, é bonitinho, principalmente se você considerar que Tina também irá deixar a série, então toda essa tristeza tem outras justificativas, além do óbvio “acabou o colégio e vou perder meus amigos”. Toda essa choradeira e as tentativas de animar a garota acabam sendo uma chance para vermos Blaine de legging e para Sue e Becky fazerem o que sabem fazer de melhor: nos deliciar com suas tiradas non sense.

Em Nova Iorque, como sempre, as coisas se desenrolaram muito bem, obrigado. Rachel e Santana seguem se desentendendo sobre Santana ter conseguido a vaga de substituta de Rachel na Broadway, o que a gente sabe que é surreal, porque a substituta jamais seria escolhida nas vésperas da estreia, mas, ficção, certo? O outro trio principal fica sendo então Rachel, Santana e Kurt, que fica perdido entre as duas. Mas ele também é substituído como third wheel por Elliot, que também acaba ficando no meio da relação conturbada das duas garotas, já que Kurt e Santana expulsam Rachel de casa e é em seu apartamento que nossa estrela favorita vai buscar abrigo. Dani faz uma pequena aparição na nova formação do Pamela Lansbury (que agora se chama One Three Hill e vai fazer os fãs insuportáveis de OTH virem aqui me encher o saco porque, ai, Ryan Murphy está homenageando aquela aberração protagonizada pela Sophia Bush. Não. Só não) e eu cheguei a pensar que, hey, Demi Lovato não é tão insuportável. Mas esse pensamento bonito e positivio durou apenas até a hora em que a garota abriu a boca para “atuar”. Desejei que um raio caísse sobre mim.

A parte do musical foi uma delícia como há muito tempo não conseguia ser, com músicas que não estão no top 40 da Billboard (pelo menos não agora). Destaque para Barracuda, do Heart, Don’t you (forget about me), do Simple Minds, Gloria, de Laura Branigan, e The Happening, das Supremes. Como dá pra ver, Nova Iorque segue superior no quesito Performance, mas Darren Criss segurou muito bem o clássico oitentista do Simple Minds. Jumpin, Jumpin, das Destiny’s Child, poderia ter entrado pra essa lista, mas, sei lá, Artie me incomoda muito quando tenta ser pop e descolado. Prefiro o garoto nas performances indie dele.

O próximo episódio é, finalmente, episódio de competição, ou seje, muita música e pouca história. E eu prometo que a review não vai demorar tanto pra sair. Só um pouco.

BRINKS.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER