Glee 5×11 — City of Angels

Você não perdeu, William. O jogo simplesmente acabou.” SYLVESTER, Sue.

Como todo episódio de competição, City of Angels foi um episódio com pouca história e muita música. À essa altura, competição é o que menos importa para quem assiste a Glee, mas Ryan Murphy teve uma sacada de mestre e transformou o episódio em mais uma homenagem à Cory Monteith. O episódio foi incrível? Não, pelo contrário, mas foi emocionante. E muito.

Começando pelas falhas, City of Angels tentou dar uma última história para o quinteto inexpressivo, mas não importa o quanto Glee ainda sinta que é importante para auto-estima dos adolescentes modernos, não dá pra engolir que Marley, uma menina que só consegue despertar repulsa com sua apatia disfarçada de fofura, seja uma ótima compositora rejeitada por ser muito jovem/desconhecida/de uma cidadezinha do interior.

Pra não fugir do padrão, a concorrência do New Directions era bem mais interessante que o coral de Ohio. Eles tinham mais talento, uma postura mais desafiadora e um lead singer com quem você consegue criar empatia, mesmo que a arrogância grite mais alto que qualquer coisa. O fato de que o repertório deles tenha sido mais fraco que o do ND, dessa vez, não convenceu no resultado final, mas vamos pensar que é ficção e que qualquer coisa pode acontecer.

Glee 5x11 City of Angels

Burt e Carole, mais uma vez, roubaram a cena. Impossível não ter que recorrer à um lenço de papel a cada cena com os dois depois da morte de Cory. Não adianta tentar se controlar, quando você percebe, as lágrimas já estão escorrendo. Acho que nem preciso dizer que Sue foi maravilhosa, mais uma vez, e dessa vez também emocionou. O choque de realidade que ela dá em Will é de dar nó na garganta.

Apesar de tudo, o episódio ainda conseguiu gerar aquela ansiedade na hora de descobrir quem ganhou a competição — e também um pouco de revolta por não ter sido o ND e sua homenagem à Finn. Depois isso passa, já que a derrota promete gerar um ótimo centésimo episódio — o fim do glee club vai ser a razão pela qual todos os antigos membros do ND vão voltar para Ohio.

Nas Nationals, o New Directions fez um medley com as músicas favoritas de Finn, More thhan a feeling, do Boston, America, do Neil Diamond, e fechando com I still haven’t found what i’m lookin for, do U2, intercalando a performance com imagens de Finn ao longo da série. Ou seja, mais lágrimas.

Provavelmente ainda veremos um um pouco de Ohio por mais algum tempo, mas se os episódios forem tão bons quanto a lista de performances que vem por aí prometem ser, não vamos ter do que reclamar.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER