Glee 5×17 — Opening Night

Aparentemente alguns sonhos se tornam realidade. (…) É, eu peguei um lugar para ele esta noite. Eu sei, é estranho, mas ele me fez prometer que eu daria um ingresso a ele na estreia. (…) A única coisa que me assusta é passar por ‘Who Are You Now?’. É a última música e eu sempre penso nele quando eu canto.” — BERRY, Rachel

E o episódio mais esperado desde quando foi anunciado chegou: “Opening Night” veio e trouxe a tão esperada noite de estreia de Funny Girl!

O episódio pode parecer um pouco decepcionante para quem esperava que o musical fosse mostrado pelos 43 minutos da história, porém, não foi bem assim que aconteceu nesse episódio. Mas se levarmos em consideração, quase todas as músicas do filme (para quem não sabe, Funny Girl também é um filme) nos foram apresentadas nessas cinco temporadas: I’m The Greatest Star, People, You Are a Woman I am Man, Don’t Rain On My Parade, Funny Girl e My Man. E podemos acrescentar a versão da Rachel de I’m The Greatest Stor e Who Are You Now?, sendo essa última, do musical da broadway. E cá temos mais uma prova da genialidade de Ryan Murphy, afinal, por mais de 5 anos, ele vem nos apresentando o musical até chegarmos aqui, o seu grande momento.

Quem diria que a Rachel iria ficar tão nervosa com a sua grande estreia. Nos primeiros 15 minutos do episódio ela nem pareceu ser aquela Rachel determinada que enfrentou Carmen Tibideaux e decidiu sair do NYADA para fazer a sua vida do jeito que ela queria fazer. As primeiras críticas aterrorizaram a garota de um jeito gigantesco que foi preciso uma intervenção de todos os amigos, mas sem sucesso. Só Santana conseguiu fazer com que a nova Fanny saísse da cama para sua noite de estreia. Incrível como a Naya e a Lea funcionam perfeitamente quando estão juntas numa cena! Tomara que a volta de Santana faça com que mais cenas como essa — ou melhores — aconteçam!

GLEE 517 Opening Night

Assim como fazem os críticos do TIMES fazem as suas críticas, o musical nos foi apresentado da seguinte maneira: Pelo começo e pelo fim! I’m The Greatest Star é, originalmente, a segunda música do primeiro ato do musical e foi muito bem performada pela Lea. Sua Fanny Brice não se separa muito da feita pela icônica da Barbra, mas não é o seu reflexo completo. Who Are You Now, é a antepenúltima música do segundo ato do musical, mas Rachel nos fez entender que essa é a última e bem, ela poderia ser melhor aproveitada!

A música tem toda uma mensagem da Rachel para o Finn, como da Lea para o Cory. Mas, qual o sentido da Sue cantar para o Mario? Ok que ele disse que ela seria melhor no lugar da Berry, mas mesmo assim, não faz nenhum sentido. Porém, se fosse um pensamento da irmã dela, aí sim a cena ficaria ótima! Imaginem a Sue, mesmo não aguentando toda a peça, da plateia, cantando junto com a Rachel — num daqueles pensamentos distantes que os personagens tem -. A primeira, lamentando a saudade do seu eterno amor e desejando a sua volta e a segunda, a saudade da irmã que foi a pessoa que ela mais amou na vida. Perfeito! Mas sem desmerecer toda a performance, as últimas estrofes da música cantada pela Rachel, o Finn aparecendo… Lágrimas!

E Nova Iorque com toda a certeza foi a melhor coisa que já aconteceu em Glee desde… enfim, desde a criação do seriado. Não sei se será muito equivocado dizer isso, mas toda a cidade vem despertando o melhor dos atores, exigindo mais deles e isso vem sendo demonstrado nos personagens. É totalmente visível o crescimento de cada um deles, independente do quão gigantes alguns são. E isso também afetou a Sue Sylvester! Seu coração gelado encontrou o coração italiano de Mario e foi amor a primeira vista! E isso rendeu um dos pontos mais altos e mais bacanas do episódio. Bem que ela poderia ficar de vez na cidade e trazer a Becky junto, não? Seria uma adição fantástica nessa nova parte!

Outra coisa que não poderia deixar de ser comentada é: Daniel Finn Schuester! Sim, esse é o nome do bebê de Will e Emma que “estreou” no mesmo episódio. Lágrimas, leitores! Lágrimas! Foi um dos momentos mais lindos do episódio com toda a certeza!

Sobre as outras músicas do episódio, Lovefool, da banda The Cardigans foi a música do pesadelo da Rachel. Sua noite de estreia, sua chance de se tornar um a verdadeira diva dos musicais dependia daquela noite. E o que melhor do que uma música que implora pelo amor do próximo? Sem contar que quase todo mundo que já fez mal à Rachel ou que ela passou por cima no tempo do colégio estava lá!

NYC, do musical Annie, foi uma das melhores performances. Ótimo ver a Jane Lynch e o Matthew Morrison mostrando tudo o que sabem fazer num palco. Pumpin Blood, do trio sueco NONONO também não ficou por baixo, mas foi meio estranho. Não pelo fato de todo mundo conhecer a Rachel por causa do musical, mas sim por todos, todos mesmo, começarem a fazer a mesma coreografia. Se todos dançassem no “estilo livre”, ficaria bem mais animado do que já foi.

Assim como os outros episódios mostrados desde o episódio 100, Glee vem mantendo um padrão bastante gratificante. Tomara que seja mantido até a season finale, dando um gás ótimo para a season premiere da última temporada!

Fiquem agora com a promo do episódio “The Back-Up Plan”, com a participação da maravilhosa Shirley Maclaine e garante muita coisa boa:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER