Glee 5×20 — The Untitled Rachel Berry Project (Season Finale)

Não, ele está certo! É como se fosse o fim de uma era! Sam disse que vamos estar todos espalhados por todos os lugares em breve! Quer dizer, você se deu conta que se eu conseguir esse programa de TV, será a primeira vez que estaremos separados em cinco anos?
(…)
Vamos fazer um acordo: de hoje à seis meses, todos nós vamos voltar, bem aqui, para esse lugar, porque eu vou precisar de algo para olhar para frente!” — BERRY, Rachel

The Untlited Rachel Berry Project foi, assim como muitos e sem dúvidas, foi um excelente episódio! Porém, diferente das finales anteriores, essa não me deixou com um gosto de “quero mais”. Entendo perfeitamente que o episódio deixou ganchos enormes para a sua última temporada, mas se olhar perfeitamente, enquanto Pompeii tocava ao fundo, a sensação que se tinha era que todos iriam conseguir alavancar as suas carreiras para o topo do mundo e do sucesso! E isso me deixou feliz! Mas, voltando para a review…

Samcedes terminou mais uma vez ! A carreira dela começou a dar certo, a tour nos shoppings dos EUA iria começar, então ela não poderia deixá-lo só, esperando. E por mais que a conversa com as meninas (incluindo Kurt) tivesse feito um pouco de pressão, ela optou por fazer isso para ninguém sofrer. E aqui temos mais um sinal que os personagens estão amadurecendo. E esse foi o desfecho do “primeiro ato”!

Klaine no entanto… Na verdade, não o Klaine, pois o Kurt vem mostrando o quão maduro pode ser desde a primeira temporada, mas sim, o Blaine. Blaine ainda olha o Kurt como alguém indefeso, que necessita estar nos holofotes por algum tempo para não “desaparecer” ou que sempre precisa de ajuda para conseguir algo. Em contrapartida, foi ótimo vê-lo passando por cima da June e convidando-o para se apresentar. E melhor ainda foi a June reconhecendo que os dois funcionam bem juntos (voltaram a funcionar) e convidando o Kurt. Desfecho do ato de número 2!

GLEE 520

Antes do terceiro e último desfecho, o que foi o tapa buraco da Brittany? Estava certo de que ela voltaria e estava mais certo ainda de que ela voltaria para ficar com a Santana. Porém, como a Naya misteriosamente foi cortada do último episódio (com a desculpa de que Santana estaria em Iowa gravando um comercial por uma semana) depois de gravar as músicas e algumas cenas, precisaram deslocar a Brittany de seu real sentido para suprir essa falta. Foi bom vê-la dançando como há muito tempo não era visto, mas depois de quase um ano no MIT, era de se esperar que ela mudasse um pouco, não? Mas ok! Talvez agora, nessa sexta temporada, ela venha com muitas novidades!

A participação de Kristen Schaal como Mary Halloran rendeu algumas boas risadas no episódio. E alguém reparou como ela parece com a Lena Dunham (não, eu não assisto Girls, mas sim, achei altamente parecida em tudo)?. Esperei mais 3 amigas aparecendo e tornando tudo super entediante. Ainda bem que isso não aconteceu!

Rachel continua sendo a personagem mais complexa! Ela já deu a entender em alguns episódios passados que se tivesse a oportunidade, estrelaria alguns seriados de ótimos canais, mas só depois de sua carreira deslanchar. E não, não foi isso o que aconteceu! O que realmente aconteceu foi que ela recebeu uma ótima crítica do The New York Times, o que conta muito lá fora para muitas coisas, mas isso não quer dizer que ela seja a melhor. Por mais que ela esteja se dando bem, isso tudo foi apenas sorte de principiante. Rachel, que até uns episódios atrás passava por cima de muitos para conseguir seus sonhos e vontades, agora está passando por cima dos próprios sonhos para conseguir! Tudo o que ela precisa é de um ótimo elogio e por mais ambiciosa que ela seja e que ela saiba que é, ela vai atrás sem pensar duas vezes. Agora é arriscado, pois ela pode perder toda uma carreira na Broadway e por causa disso, perder qualquer outra coisa que possa vir por causa da falta de profissionalismo.

Por outro lado, esse seriado da FOX — possivelmente o spin-off de Glee — pode reiniciar o começo da sua carreira e, como ela mesmo disse, receber convites e aceitá-los apenas para juntar mais dinheiro. Não sei se isso ainda é o certo, pois não vimos muito sobre Funny Girl. Esperávamos por muitas cenas de bastidores, mais performances nos palcos, a “possível” queda do musical ou da própria Rachel. Mas vimos rapidamente a sua produção, o começo e o fim da peça e só. E agora temos o seriado sobre a vida da Rachel. No que isso pode dar eu realmente não sei, mas vamos criar mais expectativas e ver se não nos decepcionam. E esse foi o desfecho do terceiro ato!

Sobre as performances, Shake My Head, música original do seriado, mas aqui da Mercedez, não pareceu algo que ela faria ou representaria. E é bastante claro que Santana participou da música, pois dá para ouví-la. Por outro lado, ver a Heather dançando no palco e sendo o destaque daquele corpo de baile, juntamente em saber que ela irá entrar em tour com Mercedes e Santana.

All of Me, do Jhon Legend, foi mais uma das músicas que sempre são cantadas quando alguém se chateia com alguma coisa. Apenas no piano, como Blaine vem fazendo já tem um tempo. Mais do mesmo, assim como No Time At All, do musical Pippin — por mais que a Shirley seja ótima em cena e cantando — e American Boy, da Estelle com o Kanye West — e ainda tendo aquela dança com todo mundo bem desnecessária — !

Girls on Film, do Duran Duran, foi sexy e bastante atraente! E foi nessa performance que deu para perceber que o Sam não aguentaria muito tempo em esperar a Mercedes, do mesmo jeito em que percebemos o bom modelo que ele poderia ser.

Glitter In The Air, da P!NK, foi uma das melhores performances desse episódio. E pode ser “mais do mesmo” também, mas é do tipo que não importa quantas vezes seja cantado ou feito, assistiremos!

Mas o ponto do episódio foi realmente Pompeii, do Bastille. A música combinou perfeitamente com cada desfecho dado para os personagens — inclusive o Artie -. E poderia ser apenas mais uma performance final em grupo para fechar o episódio, mas essa veio em especial. Como foi fito no começo dessa review, tudo foi tão amarrado que o sentido foi de Series Finale, marcando sem sombra de dúvidas o final de Glee, nos deixando uma temporada simbólica por vir!

Bem, antes de finalizar esse post, gostaria muito de agradecer a todos pelo apoio e os bons comentários desde quando assumi aqui! Obrigado mesmo!

That’s All!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER