Glee 6×09 — Child Star

Todos os anos haverão crianças novas aqui. Alguns vão desaparecer, alguns vão te tocar mais do que outros, você apenas tem que dar seu melhor, esperando fazer a diferença.” SCHUESTER, Will.

Aí está o roteiro de Glee nos mostrando que os newbies da quarta temporada foram daquele jeito por pura preguiça de trabalhar uma personalidade marcante neles. Já que é mais fácil copiar a personalidade dos veteranos que tinham acabado de sair da escola. Mas depois de vários tapas na cara, para aprender, Ryan Murphy se redime e nos entrega esses newbies maravilhosos. Mesmo que eles tenham demorado nove capítulos da última temporada para mostrar para o que vieram.

E como vieram. Eu simplesmente achei incrível como o roteiro soube marcar a personalidade desses personagens que até então estavam servindo de figurantes de luxo pra série, enquanto os veteranos voltavam para cantar na sala do coral só porque é última temporada e eles tinham que aparecer. Por sinal, aquela alfinetada de Kitty disse tudo que eu queria dizer desde o terceiro episódio. Obrigado, de nada.

Falando em Kitty, ela foi a única dos novatos da última leva que ganhou nuances próprias da mistura entre Santana e Quinn. Foi o acerto de permanência. E preciso dizer que eu ri muito da sua interação com o Mini Kurt Com Uma Voz Menos Insuportável. Quando o garoto apareceu eu já imaginei que ele iria ingressar pro clube, mas não pensei que ele seria tão DIVA. Arrasou ao fazer Sue de escrava particular. Já considero melhor pessoa só pela punição básica.

glee609

Primeiramente: Spencer melhor gay que essa série já teve. Ele vai contra todos os estereótipos e isso é maravilhoso. Podia ter pensado nisso antes, Ryan Murphy. Glee seria bem melhor se eu pudesse aproveitar ele (e todos os outros novatos) em pelo menos mais uma temporada. Segundo: Spencer e Roderic novo bromance da vida. Adorei a dinâmica entre os dois e a forma como eles se ajudaram. Não via uma sintonia tão grande entre dois personagens tão diferentes desde que começaram a trabalhar uma amizade entre Santana e Rachel.

Quero mais desses novatos. Preciso de mais. Faltam poucos episódios e eu queria, fácil, pelo menos mais uns 15. Seria pedir demais a FOX estender a temporada? Acho que sim. Mas sonho que não. Quero mais Spencer e o boy dele que eu ainda não decorei o nome, quero mais beijo gay porque tá pouco, quero mais uquelelê, quero mais Spencer pedindo dispensa quando o assunto for mulher. Quero mais Uptown Funk! Quero mais Mason se livrando da sua versão própria e morena de Cersei Lannister, investindo num relacionamento com Jane, e tendo solos como o de I Want To Break Free.

Falando em Break Free, foi ótimo ver Lea Michele mostrando a Ariana Grande como transformar uma farofa chata em menos chata. E nessa performance, adorei mesmo foi ver Sheldon todo travado pra cantar e dançar.

Mas a pergunta que não quer calar é: Vai ter as Sectionals, mas para competir o coral precisa de 12 membros. Eles tem 8 agora. Será que teremos a volta dos que foram e não deveriam voltar (a.k.a Marley, Jake, Ryder e Unique)? Só aguardando para ver.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER