GoT 2×05 — The Ghost of Harrenhal

“Homens que ganham guerras, não truques de mágica”. — Bronn

Odeio Game of Thrones. Outro dia alguém inventou no Facebook uma imagem de George R. R. Martin com duas frases. A primeira, na parte de cima, dizia “Ah, então você tem um personagem favorito?”. A segunda, em baixo, era a irônica “Não tem mais!”.

Devo dizer que a morte de Renly, totalmente não esperada da minha parte, me deixou chateado. Eu realmente estava gostando dele. A conversa dele com Stannis no episódio anterior foi ótima e o senso de humor dele era muito agradável. Falta saber se aquele fantasminha da Melissandre só aceita uma encomenda ou se ele ainda está solto por aí — convenhamos que a guerra poderia acabar em um dia com um bichinho desses. Enquanto isso, Brienne acabou se juntando a Catelyn numa estranha fuga para não ser incriminada, já que ninguém viu a estranha sombra matar o candidato a rei. E agora que Cat está longe do antigo protetor Ser Rodrick, fiquei comovido de ve-la ganhar o serviço da guerreira, até que chegue o momento dela lutar contra Stannis.

Minha preocupação agora é que eu também gosto do Davos Seaworth, e ele está questionando demais a confiança de Stannis na Dama de Vermelho. Tudo pode acontecer agora daquele lado da guerra, o que, no fim das coisas, é ótimo! Acho que nunca me senti tão envolvido com uma série!

Tyrion está lá de novo, sempre muito criativo com frases ótimas (“Eu?! demônio macaco?!”) e uma cabeça muito grande para pensar em todo o império. Enquanto isso, Cersei se tornou realmente só uma mulher muito chata que fica brigando por coisinhas bobas com o irmão mais novo. Ainda sobre Tyrion, se eu me diverti no começo da cena com o velhinho que faz Wildfire (alguém me diz como eles chamam esse combustível explosivo em português?), também fiquei tão fascinado quanto nosso querido anão quando vi aquela sala imensa com vários e vários potes… King’s Landing poderia vir abaixo com aquilo tudo. Estaria Tyrion pensando em assumir o poder?

Voltamos a encontrar Theon, agora com dificuldades de controlar a tripulação do seu único barco, que vai atacar simples pescadores. Legal que fomos apresentados a mais um personagem, Dagmer, o mestre em armas de Pyke. Ele parece bem interessante. E convenhamos: todo personagem de Game of Thrones é interessante. O objetivo final do plano que os dois fazem parece sombrio e já imagino os Greyjoys estragando a brincadeira de Robb Stark.

A cena da Arya foi muito boa! “Qualquer um pode ser morto”. Toma essa, Tywin! Por um momento ali achei que ela se daria mal, mas agora ela deve estar grata de ter prestado alguma atenção naquelas aulas que ela tinha com a Septa chata. Daqui a pouco a gente pode descobrir que bordar também é útil em Westeros… nada é impossível! A conversa com Jaqen H’ghar também foi esclarecedora. A verdade é que a gente faz o que tem que fazer para ficar vivo. E ele, assim como Dagmer, é um personagem muito interessate. Quais serão os 3 nos que Arya vai separar para ele cuidar? O primeiro já foi — e que ida! Até dei uma risada na hora -, fico esperando que um deles seja Tywin.

Também voltamos a ver Jon no meio da neve toda. Quem viu os extras do episódio também viu que eles filmam as cenas de Além da Muralha lá na distante e gelada Islândia, o que é muito legal. Sam é um personagem muito divertido e, além disso, ele complementa a série com pequenas lições de história (“eu li em um livro!”), como o fato deles estarem em um lugar onde os Primeiros Homens estiveram. A série infelizmente tem que abrir mão de muitas dessas informações, mas para quem gosta de conhecer o universo de Game of Thrones, os livros estão aí, não é? Mas a série faz um bom trabalho. E Sam ainda ajuda Jon se oferecendo para fazer os serviços dele enquanto nosso bastardo predileto se junta àqueles que querem destruir Mance e seu exército de selvagens do norte. É a chance de Jon se tornar um Ranger, e cruzo meus dedos para que dê tudo certo!

Doreah é muito linda. Mas Daenerys que é a personagem principal aqui, então vamos lá. Dragões! Finalmente vimos mais um pouco deles. Mas esses pequenos conflitos de ciúmes entre as criadas de Dany pode ser perigoso. Pessoas já morreram por menos. A apresentação de Pyat Pree, o warlock, foi bem legal e se eu fosse a Khaleesi, eu iria atrás dele saber mais. Também queria ver mais de Jorah e fiquei feliz dele ter ganhado algumas cenas, principalmente aquela com a mulher de cara tapada. O que foi aquilo?! Tudo em Qarth parece bem estranho. Xora até pediu Dany em casamento em troca de que? De faze-la rainha e ter filhos nobres. Fiquei preocupado junto com Jorah… Essas pessoas vão querer muito em troca de qualquer coisa que fizerem. Estou torcendo para que ele esteja certo.

Por fim, Bran já aprendeu um pouco sobre governar Winterfell e toma atitudes sem a ajuda do Maester Luwin. Só que enviar 200 homens para acabar com o ataque nas proximidades pode ser a abertura que Theon queria criar em Winterfell. Gosto dessa amizade que o pequeno Stark criou com Osha e fica claro que os sonhos dele significam alguma coisa, apesar das pessoas não quererem dizer isso para ele. Também gosto de ver Rickon, mesmo que por poucos segundos — sempre reclamo que ele é ignorado na série.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER