Grey’s Anatomy 11×11 — All I Could do was Cry

“Sinto muito pela sua perda…” — KEPNER, April

Meu Deus do céu!!! Como manter um mínimo de dignidade depois desse episodio??? Se você não se emocionou ou derramou uma misera lagrima não sei nem o que dizer… Que episodio difícil de se assistir, ne? A gente sabe que num ambiente hospitalar existem diversas perdas mas isso é uma serie televisiva e estava esperando um final um pouco mais feliz. Shonda surpreendendo mais uma vez!

All I Could Do was Cry foi um episódio espetacular, o simples fato de colocar em foco o inimaginável já merece respeito. Médicos de uma forma geral têm uma dificuldade enorme em acreditar em Deus ou em qualquer coisa parecida, para eles não existe fé e esperança na forma mais pura, eles estudam e trabalham para salvar vidas, sem o talento e conhecimento deles nada seria possível. É uma misto de soberba e humildade que nesse episódio de Grey’s levou uma chacoalhada e um tapa na cara.

O episódio foi todo de April e Jackson e não poderia ser diferente. Receber a noticia que seu filho está sofrendo dentro do seu útero e que ele não irá sobreviver é muito cruel e devastador. Me identifiquei com a Edwards, eu também não tina paciência com o casal, achava eles uma chatice só mas jamais pensei que eles passariam por isso. Mas a vida é assim, né? Quando você acha que está tudo ótimo, a vida vai lá e te puxa o tapete.

GA 11x11

O sentimento de ambiguidade da vida e como a desgraça e o milagre caminham juntos foi evidenciado pelos pacientes e suas historias. O casal que não poderia engravidar descobre no meio da cirurgia que vai parir um filho, a menina que acaba de perder o noivo e o menino com o tumor ocular que após uma cirurgia sem esperança alguma começa a enxergar.

Os nossos personagens passaram por um teste de fogo e de fé. Ninguém nunca tinha entrado dentro de uma capela e vê-los sem jeito entrando um a um para acender uma vela foi lindo. Cada um do seu modo e com as suas crenças se arrastando pelo hospital tentando fazer o seu trabalho. Nessas horas não há o que ser feito. A perda de um filho põe qualquer pessoa, ateia ou cristã, no chão.

Os produtores lidaram com o assunto com muita dignidade e respeito. Cada personagem teve o seu momento e lidou do seu jeito sem exageros e dramas. O holofote era todo em April e saber que a atriz está gravida de verdade e teve que passar por isso mesmo de mentirinha já ganhou o meu respeito.

Grey’s Anatomy está trilhando um caminho muito bonito e digno, jamais esperava que a serie daria essa reviravolta magistral. Assistir os episódios voltou a ser prazeroso e emocionante, como a vida deve ser.

E vocês? Gostaram?

PS: Não assistia Private Practice e ver Amelia abrindo o seu coração para Owen foi a cena mais linda

PS2: Richard continua um bundão em relacionamentos, não? Custava pegar o telefone e ligar?

PS3: Meredith foi a parte mais chata e sem noção do episódio, completamente fora e pensando só nela. Ela não ficou sabendo do drama? Não se importou? Achei estranho.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER