Há muito palavrão na TV americana?

Há muita linguagem chula na televisão nos últimos tempos.

A coisa ficou escancarada no MTV Movie Awards que rolou em Los Angeles no último dia 6. Por ser um evento mais, digamos, casual, as celebridades acabam se soltando e a trasmissão do evento ficou recheada de vulgaridades, que quem quer que seja que estava a cargo do botão BIP não conseguia acompanhar o ritmo.

A coisa foi tão feia que a MTV soltou um raro pedido de desculpas público. Mas ficou claro que depois de décadas sendo censuradas, as pessoas estão usando xingamentos de maneira mais livre na frente das câmeras. Até mesmo o presidente Obama disse ao repórter Matt Lauer do Today Show que queria encontrar “bundas para chutar” sobre o caso de derramamento de óleo do Golfo. E o uso da expressão nem causou distúrbio. “A sociedade está mudando e parece haver mais tolerância”, disse Alan Wurtel, que gerencia os padrões e práticas da rede NBC.

E uma rede como a MTV pode tomar certas liberdades com a linguagem. Há um risco pequeno quando um evento ao vivo sai do controle, já que a rede não tem que responder a FCC (órgão que controla a TV nos Estados Unidos) a respeito de seu conteúdo, como uma rede de transmissão deve. Você pode até ouvir a palavra “merda” em séries como The Closer, da TNT. “Houve um tempo em que havia uma igualdade entre respeito a linguagem e padrões”, diz Wurtzel. “Todo mundo seguia as mesmas regras. Agora, há diferentes tipos de plataformas de distribuição e programas refletem padrões diferentes. TVs a cabo podem fazer praticamente tudo que querem.”

E elas fazem… Basta acompanhar qualquer série que passa da TV fechada, como True Blood da HBO ou Dexter da Showtime, que não só as palavras chulas estão presentes, mas também muita nudez e sexo, claro. Enquanto isso, as TVs abertas tem que se preocupar não só com multas da FCC, mas também com expectativas mais rígidas dos patrocinadores. Uma atitude cultural mais cavalheiresca sobre profanação poderia levar a NBC News a adicionar um delay ao Today Show, quando uma menina de 13 anos usou um palavrão duas vezes durante uma entrevista com Meredith Vieira em 10 de junho.

“Eu acho que nós temos que considerar isso”, revela o produtor-executivo Jim Bell a revista TV Guide. “Quando achamos apropriado, nós tentamos lembrar nossos convidados de que se trata de um programa matinal. Mas se uma garota é educada e apropriada antes da entrevista, você não espera que ela vá usar aquela palavra.”

Ainda sim, as emissoras estão ficando mais nervosas enquanto tentam permanecer contemporâneas e competitivas com as TVs a cabo. A próxima sitcom da CBS, $#*! My Dad Says colocou um palavrão em seu título. A série é baseada em uma popular conta do Twitter, que virou um best-seller, mas não espere ouvir a bendita palavra na TV (um bip será usado quando o título dela for promovido no ar). O Parent Televison Council, um grupo de “cães-de-guarda” que mira as emissoras sobre conteúdo picante, já reclamou. Mas a emissora está apenas sendo provocativa, não profana, disse Wurtzel. “Se a palavra for bipada e não for ao ar, não é um problema”.

Fonte: TVGuide.com

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!