Hannibal 2×04 — Takiawase

Não posso fazer a dor desaparecer, mas posso fazer com que ela não importe. Eu protegi eles da desesperança. E isso é lindo.” — PIMS, Catherine

Convenhamos, o banquete de Hannibal esta temporada está incrivelmente mais delicioso que da temporada passada. Não há uma razão sequer para reclamar, alfinetar ou qualquer coisa. Sem sombra de qualquer dúvida, a série entra no seleto grupo de melhores séries no ar (para alguns, eu inclusive, a melhor).

O grande mote do episódio foi a morte. Não no sentido que foi empregada até agora na série, mas como algo mais poético ou filosófico. Faz parte da natureza humana encarar a morte. Sem intenção de chover no molhado com isso, mas ela é a única certeza de todas as vidas: ela vai chegar, mais cedo ou mais tarde. Não sabemos como, não sabemos quando mas ela vem. Bella queria o controle sobre como ela morreria. Ela já estava condenada e precisava somente de um impulso, uma pequena gota de motivação para encerrar o sofrimento prolongado em que se encontra e poupar o máximo possível Jack.

Foi em Hannibal que ela encontrou esta motivação. Como qualquer humano, ela ainda batalha para viver. Não queria, mas fazia por amor a Jack e, provavelmente, um medo escondido. Por mais que ela demonstrasse estar conformada com seu encontro mais cedo com a morte, ela não tinha razões para prolongar sua jornada, nem encurtar. Hannibal abriu sua mente para o fato de que morrer não é perder uma batalha. É um simples estágio da vida que todos vão passar. E ao perceber isso, ela decidiu tomar todo o controle de sua morte, partir de cabeça erguida e poupando Jack o máximo possível. Não dar a ele, nem a ela mesma, a agonia e o desespero de definhar a cada dia.

Hannibal 2x04 Takiawase

E foi dentro deste mote que conhecemos mais uma mente assassina na série. A assassina deste episódio não tinha nenhuma pretensão, nenhum distúrbio. Era apenas, vamos dizer assim, uma bondade distorcida. Ela realmente acredita que proporcionou alívio e paz para os seus clientes. Não com a morte em si, mas o privilégio de ter paz antes da morte, de não sofrer e nem sentir dor uma vez na vida. A motivação dela é até compreensível.
Hannibal, com sua ideia de grandeza, deixou a vida de Bella nas mãos do acaso. Cara ou coroa, o acaso garantiu a ela mais algum tempo a mais de vida. É interessante ver Hannibal ter uma atitude assim. Ele sempre quer o controle da situação. E, nesta situação, foi indiferente uma coisa ou outra. É até estranho ver ele não cogitar as consequências de deixar ela morrer ou viver. Ele poderia deixar ela morrer e tirar Jack de seu caminho, ou ainda aproveitar para mexer com a cabeça dele. Mas ele preferiu encarar a sorte.

E nesta mesma ideia de encontrar paz, vemos Will encontrar ela com relação à Abbigail. Mesmo que não foi ele a tirar sua vida, a morte da garota causou um sério pesar no personagem. E ver ele não sentir culpa por sua morte trás alívio para quem assiste, também. Dentro de sua mente, ele ainda sente que a garota não o culparia pelo o que aconteceu com ela, mas sim que sentia um carinho por tudo que foi proporcionado. Não que isto seja a realidade, mas Will se aliviou desse fardo.

Não menos importante, o episódio deu um enorme passo com Will. Com a ajuda de Dr. Chilton, ele recobrou uma parcela importante de sua memória. Se para o personagem não restavam dúvidas sobre Hannibal, agora ele tem mais do que plena certeza. Will finalmente consegue se lembrar dos métodos de Hannibal e encaixar o que falta no quebra-cabeça que ele tanto precisa montar. E com isso ele encontrou a peça fundamental de Hannibal: sua assinatura. Foi uma bela atuação de Dancy com sua cara de nojo ao cair a perceber o paladar refinado em canibalismo de seu algoz.

Como nada é um mar de rosas para Will, a constatação levou Katz ao prato de Hannibal. Desde que ela levou Hannibal ao necrotério e o encarou já ficou uma sensação de que o próximo jantar seria, literalmente, asiático (com o perdão da piada). Não deu em outra coisa. E Dr. Chilton, com o ego maior que o mundo, se não tomar cuidado será servido com molho e vinho para acompanhar.

Agora com Will compreendendo os métodos de Hannibal, não será difícil alcançar e derrubar seu inimigo. Foi tão fácil para Katz abrir a geladeira e encontrar evidências, será igualmente fácil caso Will convença Jack a dar uma olhada em seu menu. O difícil vai ser convencê-lo, ainda mais com sua esposa em uma situação tão delicada e a cada dia com a vontade de abandonar a carreira para dedicar à mulher. Não restam questionamentos de que Jack vai descobrir Hannibal, agora é descobrir como isso vai acontecer.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER