Hannibal 2×10 — Naka-choko

À parte das considerações humanitárias, é mais saboroso os animais menos estressados antes do abatimento. Este animal tem um gosto de assustado.” — LECTER, Hannibal

O que alguns episódios anteriores deixaram devendendo, Naka-choko devolveu em espanto. E como o prato que nomeia o episódio, uma sopa ácida, assim também seguiu o episódio.

Se o episódio anterior foi uma metamorfose para Will, este episódio foi a saída de seu casulo. O personagem terminou a transformação com que vinha passando e agora abraçou totalmente a escuridão que Hannibal plantou em sua mente. Esse sentimento paradoxal que ele nutre pelo canibal o consumiu a um ponto já extremo. Mesmo que tudo o que Will demonstre possa ser um plano bem elaborado, não tem como negar que Hannibal plantou algo nele e isto está crescendo. A vontade de matá-lo cresce cada vez mais. E ele já aceitou isso, se entregando totalmente.

Novamente o episódio acertou muito em cheio em amarrar todas as histórias mostradas no episódio em uma coisa bem simples: legado. Os personagens todos se questionaram sobre o que vão deixar para o mundo, mesmo que de uma forma um pouco indireta, como no caso de Freddie Lounds. Por mais que ela esteja preocupada em lançar seu nome como um sucesso investigativo, isso pode ser chamado como uma preocupação em ser lembrada da maneira correta. A jornalista já se acredita como uma pária por tantos a considerarem isso e se afundar em Will e no estripador é uma maneira de corrigir isso. Enquanto isso Margot e Mason estão preocupados em agradar o legado que seu pai deixou.

Hannibal 2x10

Mas, o mais importante, está em Hannibal. Ele tem a consciência que um dia pode cair, talvez isso seja um pensamento constante na mente de um assassino experiente. E a maneira com que Will tomou um lugar de aprendiz em sua vida o deixou muito satisfeito. Ele jamais deixará um legado se um dia sua máscara cair e por isso mesmo ao longo do episódio passou por uma aceitação de Will como herdeiro de seu legado. Um aprendiz, quase um filho. E assim Hannibal começa a tomar sua real forma ao Will. Mesmo que o personagem esteja realmente se perdendo em um instinto assassino, esse é seu objetivo primordial.

E assim Will vai se tornando o próprio Hannibal. A cena em que está na cama com Margot e a cena final do episódio demonstram fortemente que o personagem não está somente se aproximando do canibal, mas se transformando nele. Mesmo que seja tudo um plano, dado suas capacidades empáticas, haverá uma séria consequência nisso. Um olhar calmo, frio e até mesmo o jeito de falar tem se tornado cada vez mais parecido.

E para quem tem imensas dúvidas sobre se Will está ou não com um plano elaborado com Jack, esse episódio só serviu para semear ainda mais esse pensamento. Algumas coisas foram bem óbvias, mesmo que seja a intenção dos roteiristas em criar essa dúvida para despois esmagá-la. Jack não é um bom mentiroso e, principalmente quando se deparam com corpo de Randall no museu, troca olhares estranhos com Will. Quase como um “nosso plano está dando certo”. E para semear ainda mais a dúvida, a morte de Freddie Lounds não foi mostrada, nem mesmo um corpo. Um pedaço de carne não diz muita coisa e por mais afiado que seja o paladar de Hannibal, ninguém foge a um “efeito placebo”.

Margot volta ainda mais interessante nesse episódio. O próprio Hannibal demonstra que o sentimento que ela nutre por Mason é uma faca de dois gumes: um amor e um ódio dividem espaço. Se ela não matou o irmão até hoje é porque ela ainda guarda um pouco de sentimento por ele. Um ódio ou ressentimento puro não ligaria para as consequências, sejam legais ou de herança. E Mason apenas contribui para que esse ódio cresça.

A série é um poço de personagens loucos, mas Mason é, bem de longe, a criatura mais louca a aparecer até agora. Muito bem construído. Sempre surgem personagens com as mais diversas psicopatias possíveis e quem acompanha já viu de tudo. Mas um louco de pedra que cria um rebanho de porcos assassinos é o cúmulo da loucura. Total apoio para a Margot passar a faca no coitado.

Falta pouco e a ansiedade para ver tudo se desenrolar só cresce. Fora o fato de que a série está com uma qualidade primordial, não tendo um episódio que não merecesse muitas palmas.

P.S.: Aposto que as fãs amaram o pequeno “3 é par” de Will, Hannibal e Alana.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER