Homeland 3×12 — The Star [Season Finale]

É tudo que você sempre quis.” — BERENSON, Saul para Carrie

Mesmo já imaginando que Brody não sairia vivo do Irã, havia uma pontinha de mim que acreditava que algo, alguma coisa, no último segundo, poderia salvá-lo. Mas nada deu certo e nem de perto era isso que Carrie queria de verdade.

O que ela lutou este tempo todo foi para salvar Brody, limpar seu nome e, de alguma forma, tê-lo por perto. A conversa que os dois tiveram no esconderijo, enquanto aguardavam o resgate enviado por Saul, foi de partir o coração. Naquele segundo, quando ela finalmente lhe contou sobre sua gravidez, eu achei que as coisas dariam certo, afinal ele precisava de algo para se segurar, um motivo para continuar, mas já era tarde demais.

Este episódio não foi tão tenso quanto o anterior. Aqui a carga emocional foi maior. E o choque de assistir o enforcamento foi brutal. Para nós, ocidentais, é difícil imaginar que algo assim ocorra de verdade, que seja um fato cotidiano. Aquilo parece algo saído dos livros de história, dos tempos do império romano e seus gladiadores. O horror, o horror.

Não podemos dizer que foi uma temporada perfeita. Homeland vem sofrendo altos e baixos desde seu segundo ano. São muitas subtramas inúteis, que invariavelmente não dão em nada, como o tal amante da mulher do Saul que, no final das contas, não teve tanta importância na trama, não compensou o tempo gasto com isso.

Hoemalnd 3x12

De qualquer maneira, achei a produção corajosa por se livrar de Brody. Como já estávamos discutindo aqui nas reviews, a história não tinha mais espaço para ele. Pelo que os próprios produtores disseram, ele deveria ter morrido na primeira temporada e, quer saber, faltou culhão ali para realmente ter feito a história assim.

Claro que não estou desmerecendo o grande trabalho do ator Damian Lewis, que foi inclusive injustiçado no Globo de Ouro, e sua interação com Claire Danes, um dos pontos fortes da série, mas é inegável que a trama sofreu para acomodar Brody por mais tempo. Foi preciso andar em círculos e colocar subtramas bobocas, como os (muitos) problemas da filha adolescente dele, para justificar sua continuidade na história.

Daí veio este season finale e costurou todas as pontas. Mas a impressão é que costurou demais. Afinal, qual o futuro da série agora? Carrie em sua luta para equilibrar carreira e vida pessoal enquanto é mãe solteira? Saul trabalhando como consultor para CIA, aquela mesma que, depois de uma operação tão bem sucedida, lhe deu o pé na bunda sem cerimônia? Javadi, agora no poder máximo no Irã, se rebelando e jurando vingança?

Daqui para frente, Homeland corre o risco de ser exatamente aquilo que um dia Saul falou para Carrie: ser a mais inteligente e a mais idiota série que já vi. Ou será que ela vai conseguir se recuperar da perda de um de seus protagonistas facilmente e dar um tapa na minha cara? Estou torcendo para ficar com o rosto ardendo, afinal estamos cada vez mais carentes de boas séries.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

comentários

clique para comentar

Deixe uma resposta para Jordison Francisco Ramos Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Podemos dizer que Carrie foi um dos personagens mais complexos da história – ao lado de Brody, Saul, Dar Adal e Quinn… Seria possível esclarecer as seguintes dúvidas:

    – Gostaria de ver a Homeland revelar como a CIA explicou Brody no Irã e sua morte à imprensa americana. Claramente, Javadi ser capaz de levar o crédito por capturar Brody ajudou sua causa no Irã, mas o governo dos EUA revelou o papel de Brody no assassinato de Akbari? O nome dele foi limpo para o atentado da CIA? Adoraria saber o que pensaram.

    – Outro fio solto: Paul Franklin e o assassinato do “verdadeiro” bombardeiro da CIA. Acabou de fazer isso… por que??

    Carrie foi publicamente humilhada, agredida, dopada, levou um tiro e colocou sua vida em risco inúmeras vezes sem hesitar, apenas para fazer com que os outros vissem Brody como ela o via… e conseguiu. Abu Nazir, a CIA, Jessica e o próprio público da série, ninguém chegou sequer perto de enxergar Brody com a clareza que Carrie sempre enxergou. Carrie sempre leu Brody como ninguém.

    Ah, o dialogo da Carrie com o Javadi foi foda, vai ficar como um dos momentos marcantes da série, sem duvida nenhuma!
    “E o que você queria, que era que todos vissem nele o que você vê. Isso aconteceu. Todo mundo o vê pelos seus olhos agora…”

    – Como Carrie enxergava Brody? e como os EUA passou a vê-lo? e o Mundo?

    A 3ª temporada não correspondeu à 1ª e 2ª como deveria ser.

    Comparado com a maioria das temporadas foi fraco, já que o enredo e os problemas do enredo que foram esquecidos ou abordados brevemente se destacaram na temporada 3. Não houve “caça” nas cenas de Brody no início da temporada para fazer parecer que ele era realmente desejado NOS.

    Onde Roya Hammad e seu parceiro terrorista Mister X estavam?

    Nunca recebemos uma explicação para os acontecimentos em torno de como o carro de Brody foi movido e seu envolvimento, apenas o que obtivemos foi o “verdadeiro” autor da bomba na CIA em um hotel que devemos acreditar ser um super salto que mudou o roteiro. Para tal investimento em contar histórias em torno da família de Brody nas últimas 3 temporadas, para ele simplesmente desaparecer do jeito que ele fez, foi uma perda de tempo – para piorar o enredo de Dana, era raso.
    E todas aquelas cenas sobre Mike e a esposa de Brody continuamente apaixonados um pelo outro, e apenas terminar na terceira temporada foram inúteis – e o filho de Brody desapareceu. E os amigos marinhos de Brody que pensavam que ele fazia parte da conspiração?
    E a subutilização de Quinn ao longo da temporada após ser fundamental no início da estreia da segunda temporada.

    Todos pontos positivos, eles deveriam ter feito da pátria um show dessa 3a temporada e abordar todo enredo possível!

    Claire Danes e Damian Lewis nos deram, nas palavras de Damian, “dois pássaros de asas quebradas meio que mancando e circulando um ao redor do outro” em Carrie e Brody de uma forma tão convincente que mesmo que realmente terminasse em lágrimas, foi um GRANDE PASSEIO enquanto durou. E se você sente falta desses dois tanto quanto nós, você pode querer reviver o AMOR com Carrie e Brody: Foi Amor? SIM.

    Homeland teve um final sensato, fechou todas as histórias de Carrie, enquanto continuou a história da rivalidade dos Estados Unidos e Rússia em andamento. A série se encerra, mas não termina, só que melhor do que isso foi vermos durante todos esses anos atuações incríveis de Davis, Damian Lewis, Rupert Friend e Mandy Patinkin…

  • Esta temporada não correspondeu às 2 anteriores, mas como poderia. Ainda era bom em comparação com a maioria dos programas de TV hoje, mas os enredos e os problemas do enredo que foram esquecidos ou abordados brevemente se destacam

    . Não houve nenhuma “caça ao homem” para as cenas de Brody no início da temporada para fazer parecer que ele era realmente procurado nos EUA.

    Onde Roya Hammad e seu parceiro terrorista M.M. vai?

    Nunca recebemos uma explicação para os eventos em torno de como o carro de Brody foi movido e seu envolvimento, mas o que conseguimos foi um cara em um hotel que devemos acreditar ser um super salto que moveu o carro.
    Para tal investimento na narração de histórias em torno da família de Brody nas últimas 3 temporadas, para que ele simplesmente desaparecesse do jeito que desapareceu, foi uma perda de tempo. E todas aquelas cenas sobre a esposa de Mike e Brody continuamente apaixonados um pelo outro, mas apenas terminar com isso na 3ª temporada foram inúteis.

    E os amigos marinhos de Brody que pensavam que ele fazia parte da conspiração?
    E a subutilização de Quinn ao longo da temporada depois de ser fundamental para o início da estreia da 3ª temporada.

    Todos pontos positivos, eles deveriam ter feito da pátria um show de 3 horas e abordado todo o possível!

  • Podemos dizer que Brody / Carrie foi um dos personagens mais bem construídos da história – ao lado de Quinn, Saul, Dar Adal (e Astrid, Virgil, Max, Fara, Maggie) … Seria possível esclarecer as seguintes dúvidas:

    – Eu gostaria de ver Homeland revelar como a CIA explicou Brody no Irã e sua morte para a imprensa americana. Claramente, Javadi ser capaz de receber o crédito pela captura de Brody ajudou sua causa no Irã, mas o governo dos EUA revelou o papel de Brody no assassinato de Akbari?
    Seu nome foi limpo para o ataque da CIA? Adoraria saber o que você achou.

    – Outro fio solto: Paul Franklin e o assassinato do “verdadeiro” terrorista da CIA. Você acabou de fazer isso … por quê ??

    Carrie foi publicamente humilhada, espancada, dopada, baleada e colocou sua vida em risco inúmeras vezes sem hesitar, apenas para fazer os outros verem Brody como ela o via … e teve sucesso. Abu Nazir, a CIA, Jessica e o próprio público do show, ninguém chegou perto de ver Brody com a clareza que Carrie sempre viu. Carrie sempre leu Brody como ninguém.

    Ah, o diálogo da Carrie com o Javadi foi incrível, será um dos momentos mais memoráveis ​​da série, sem dúvida!
    “E o que você queria, que era que todos vissem nele o que você vê. Isso aconteceu. Todo mundo o vê pelos seus olhos agora …”

    – Como Carrie viu Brody? e como os EUA perceberam isso? É o mundo?

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER