House 8×11 — Nobody’s Fault

House está indo inegavelmente mal: a oitava temporada da aclamada, polêmica e premiadíssima série está se mostrando tão pobre — mesmo para os fãs mais apaixonados — que foi temporariamente tirada do ar para que fosse possível analisar-se o desempenho das séries mais novas quando exibidas sozinhas.

Desta temporada, esperava-se qualquer coisa — que fosse a última da série, que terminasse sem nenhuma graça, que nada de notável acontecesse, ou que alguém jogasse uma bomba dentro do hospital pra ver se algo de emocionante acontecia. Só não se esperava que, a esta altura, ainda houvesse espaço para um episódio tão completo quanto Nobody’s Fault.

O episódio é um epíteto do universo ao redor de Gregory House — a filosofia, as idiossincrasias e as atitudes que, ao longo da série, foram simplesmente digeridas tanto pelo público como pelos personagens. Em plena oitava temporada, o obstáculo mais óbvio acabou sendo o mais interessante.

Depois de estarmos completamente alinhados com a filosofia pregada em House, tudo o que podia acabar com isso era alguém que visse o que House faz, como uma pessoa normal. Ao longo de cada temporada, parece bastante lógico o jeito como House pensa. Mas a gente se esquece de que nada aquilo pode ser tratado como se fosse normal.

O que House faz é errado e ponto. Pode dar sempre certo… mas é errado. E nada mais genial do que passar um episódio inteiro negando isso — Adams diz que ele está certo, Taub diz que ele está certo, Foreman diz que ele é brilhante. Mas é como dizer que os experimentos de um cientista-médico nazista são justificáveis.

Eventualmente, House prova que é brilhante ao admitir que, tudo o que houve de errado foi culpa dele — o que é um soco no estômago de todos os fãs, que, assim como a equipe dele, passaram o episódio todo tentando defender cada atitude do médico.

“Alguém que vê as coisas como o Dr. Cofield nunca vai entender que (apesar de tudo) ele está certo” — e assim nós passamos o episódio todo em negação. E House está errado. Ele sempre esteve. Ele é muito legal, muito divertido, mas ao longo da série toda, você sabe que ele só estraga tudo o que ele toca.

Wilson, Amber, Cameron, Chase, Cuddy, Foreman, Taub, Thirteen… todo mundo que chegou perto demais de Gregory House acabou mal. E esse é o episódio que define a relação do universo dele com a realidade — e prova que os dois simplesmente não podem coexistir.

House já teve inimigos antes — executivos orgulhosos que reclamavam que ele não usava jaleco; policiais orgulhosos que reclamavam que foram insultados; e a ex-mulher que reclamava que ele tomava medidas simplesmente idiotas a fim de tratar os pacientes. Mas nunca um inimigo que simplesmente deixou que ele mesmo e toda a equipe provassem que o que House faz é errado.

A fotografia de todo o episódio é uma obra de arte — o jeito como os interrogatórios de Cofield são feitos na sombra; como todas as luzes estão acesas para mostrar que ele pode ver com mais clareza quando tem todas informações; ou o modo como todos os flashbacks tem a cor levemente saturada, a fim de diferi-los da realidade.

Quando o episódio chega ao fim, e você pensa que ele vai terminar de um jeito incrivelmente decepcionante, House prova que é uma das séries mais sinceras que já exibidas na história, sabendo mostrar com precisão e crueza como nós pensamos, erramos e perdoamos — constantemente pelos motivos errados.

Esse é o episódio perfeito para todos os amantes de House. E, o mais interessante é que, por mais que ele sintetize todos os complexos mecanismos que formam o universo da série, para o espectador desfamiliarizado, ou para quem odeia a série… esse episódio pode passar batido como um episódio qualquer.

Coincidentemente, dois dias depois da exibição do episódio nos Estados Unidos, foi anunciado que esta temporada de House será a última. Falta exatamente metade da temporada para a série terminar — mas é difícil imaginar um episódio melhor do que este.

Nobody’s Fault é uma prova de que, mais do que qualquer outra série, House é para fãs de House… e ninguém mais.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER