House of Cards 4×11 — Chapter 50

Depois de muita correria, Chapter 50 é um episódio mais calmo e que nos mostra mais sobre a parceria do casamento dos Underwood.

Os Conway são o que as pessoas gostariam de ser. Vocês são o que as pessoas gostariam de se tornar.” MACALLAN, Aidan

Depois de um frenesi de corridas, votos, intrigas e manipulação, Chapter 50 vem com uma temática mais leve. Mais prático e bem mais internalizado, esse episódio decidiu explorar os limites da relação dos Underwood quando o assunto é romance e o resultado foi interessante.

Desde que tiveram uma primeira aproximação na temporada passada, já dava pra ver que Tom tinha o mesmo efeito sobre Claire que tinha em Frank. Claro que com a aproximação mais forte por Frank, Claire tentando afastá-lo e a então briga do casal empurrou a oportunidade somente para agora. E como Frank disse, em 30 anos ele nunca tinha visto Elizabeth rir. Tom tem um charme bem específico, aquela coisa literata e por sua ótima capacidade de observação das pessoas, ele consegue facilmente adentrar o emocional de alguém que está aberto para isso.

O episódio trouxe uma conversa muito interessante sobre o que é parceria ou casamento. As concepções variam drasticamente de pessoa para pessoa, mas uma coisa que o roteiro trouxe como um golpe em cheio nessa conversa é em relação à parceria.

Dentre tantas histórias que acompanhamos como espectadores, dificilmente vamos encontrar outro casal que realmente vai além de qualquer definição de casamento e são, de verdade, parceiros tão fortes. Sempre foi assim, desde o primeiro episódio e agora eles finalmente recobraram essa força que existe entre eles.

Claire e Frank são um exemplo, apesar de certos pesares. Eles matam, eles manipulam, eles prejudicam pessoas, destroem carreiras. Mas eles fazem isso juntos. Na guerra ou no amor, um sem o outro não existe, a força de um está no outro. E por mais que outros episódios tentaram demonstrar isso, as capacidades que cada um trás para a equipe, somente aqui o roteiro nos lembra sobre como é real essa parceiro.

Além disso, vale nota a cena do café da manhã ao fim do episódio. Incrível como pessoas sentadas à mesa em silêncio tem tanto significado em séries e filmes. E ali é possível ver que Tom está um pouco desconfortável com o arranjo da situação, mas rapidamente entre em sincronia com o casal e se torna parte daquela mesa. Se tornou parte daquele casal.

Excelente maneira da série chegar bem perto do fim, antes de explodir nas últimas horas da temporadas e criar um clima de círculo fechado na relação dos Underwood. O que foi desmoronando na temporada passada foi se recriando nessa e chegou no topo com o casal (ou trio) em perfeita harmonia.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER